Mini dólar WDO: Tudo que você precisa saber para começar a investir

O mini dólar ficou bastante conhecido, principalmente no meio dos traders através do mercado especulativo. Entretanto, se engana quem pensa que ele só se encaixa nesse tipo de operação. Ele também é utilizado como ativo de proteção de patrimônio e se tornou uma alternativa mais viável para quem deseja operar em contratos futuros do dólar.

O mini dólar é o nome que usamos para nos referir ao mini contrato de dólar futuro, que por sua vez, surgiu para ser um contrato futuro de dólar fracionado e com um valor reduzido e mais acessível aos investidores.

O que são mini contratos de dólar?

Para entender um pouco melhor de como funciona isso, vamos fazer um pequeno lembrete sobre o que são os contratos futuros. Eles são acordos de negociação feitos entre ambas as partes para um preço já pré-estabelecido em uma liquidação futura.

Esses contratos derivam de alguns produtos financeiros, como por exemplo, o índice, dólar e commodities. Esse mercado surgiu com o objetivo de se proteger das oscilações que esses ativos podem possuir, sendo assim, um preço estabelecido anteriormente para um determinado prazo, pode evitar que o investidor negocie o ativo a uma cotação mais baixa ou mais alta que o ativo estará na data do vencimento deste contrato.

Leia também: O que são derivativos?

Desse modo, a intenção tanto do comprador do dólar, quanto do vendedor do mesmo em firmar um contrato futuro nesse ativo, significa fixar o seu preço para aquela operação de compra e venda independente de quanto o dólar estará valendo mais tarde.

Veja também: Como um único trader gerou uma crise de quase US$ 1 trilhão no mercado de ações americano

Em um contrato futuro de 3 meses para o vencimento, a parte compradora deste contrato pretende se proteger de um possível aumento de preço do dólar no prazo correspondente neste período de 3 meses, enquanto a parte vendedora estará se protegendo de uma queda no preço do ativo dentro desse mesmo período.

Vantagem dos mini contratos

A criação dos mini contratos de dólar têm diferença no acesso aos investimentos, uma vez que eles correspondem a uma fração da modalidade inteira do contrato do dólar, a fim de que se permita a participação e a possibilidade de se inserir no mercado investidores de menores condições financeiras.

A vantagem nesse caso dos mini contratos para os contratos inteiros, além da acessibilidade que já citamos, é justamente a possibilidade de uma boa liquidez. Os mini contratos também aumentam a possibilidade de diversificação, já que com o mesmo patrimônio você consegue comprar mais contratos derivados de ativos diferentes do que em contratos cheios.

Mais uma vantagem dos mini contratos de forma geral, é a possibilidade de poder alavancar, e com isso, ter a chance de obter mais lucratividade quando o objetivo dos contratos feitos for meramente fazer boas especulações, buscando uma rentabilidade.

Os contratos de dólar costumam ter valores muito altos, e acaba sendo mais viável e acessível para empresas e grandes investidores que investem em valores mais altos. Foi nessa ideia que a necessidade da criação dos mini contratos acabou surgindo, principalmente atendendo pessoas físicas.

Para se ter uma ideia, os contratos inteiros de dólar equivalem a 50 mil dólares cada um, e o mini contrato corresponde a 20% deste valor, ou seja, 10 mil dólares cada.

Como operar mini dólar?

A operação dos mini contratos de dólar é feita procurando-se pelo seu código no home broker da bolsa de valores, assim como qualquer ativo da B3, porém este vai variar conforme a data de vencimento deste contrato, ou seja, para até quando a validade do preço do dólar vai estar fixado entre as partes.

Para comprar ou vender mini dólar, ou melhor, os mini contratos de dólar futuros, é necessário primeiro entender a nomenclatura que você vai encontrar na hora que estará negociando esse ativo.

Veja também: Selic a 2% e fim do forward guidance. Mas o que isso significa?

O código do mini dólar é formado por 4 letras e 2 números. As 3 primeiras letras se referem ao tipo de contrato e o ativo que está sendo negociado. No caso do mini dólar essas letras são WDO, no qual o W se refere ao mini contrato e o DO se refere ao ativo, que é o dólar. 

Depois disso, teremos mais 1 letra que vai simbolizar o mês de vencimento do contrato, no qual cada letra corresponde a um mês, de acordo com a tabela a seguir:

Mês de vencimento do mini dólar

Letra correspondente ao mês

Janeiro

F

Fevereiro

G

Março

H

Abril

J

Maio

K

Junho

M

Julho

N

Agosto

Q

Setembro

U

Outubro

V

Novembro

X

Dezembro

Z

 

Depois disso, ainda temos 2 algarismos, que se referem ao ano de vencimento daquele mini contrato. Se for 2020, o número final do código será 20, se for 2021, o código será 21 e assim sucessivamente.

Um ponto bastante interessante de se ressaltar, é que embora você possa fazer mini contratos com vencimento depois de 2 anos, ou datas diferentes que sejam de um prazo mais longo, é importante notar que nem todos os minicontratos terão a mesma liquidez.

Um contrato feito em uma data não tão próxima, pode trazer uma dificuldade extra para o investidor conseguir fazer uma especulação mais correta sobre o dólar, já que o cenário político e econômico tem muitas variáveis ao longo do tempo.

Outro ponto a se lembrar, é que o vencimento do contrato se dá naquele mês em que ele foi pré-estabelecido, porém deve se levar em conta o primeiro dia útil desse mês. Sendo assim, se você tem um mini contrato com vencimento em dezembro de 2021, mas o dia primeiro de dezembro é um domingo, o vencimento acontecerá no dia 2.

É importante que o leitor também saiba que a operação do mini dólar na plataforma da bolsa de valores, ou seja, no home broker de sua corretora, acontece a partir das 9h da manhã e termina às 18h do mesmo dia.

Margem de garantia e ajuste diário

Todos os ativos negociados no mercado futuro tem um ajuste diário na bolsa de valores, com o dólar não é diferente. Esse foi um mecanismo de defesa criado pela B3, uma vez que quando você opera mini contrato de dólar, você não precisaria ter todo dinheiro equivalente ao valor do mini contrato para operar, mas sim apenas uma fração desse dinheiro, que é justamente o que chamamos de margem de garantia.

Essa margem de garantia mínima se trata de um valor em dinheiro que você vai precisar colocar na  sua corretora para poder operar os contratos futuros, e serve para garantir que os contratos se cumpram nos pagamentos.

Veja também: Bilionário chinês dono do Alibaba reaparece após estranho sumiço de 3 meses

A margem mínima é definida pela própria B3 é disponibilizada aos investidores diariamente, porém nas diferentes corretoras esse valor pode ser reduzida na modalidade de day trade, uma vez que a chamada da margem de garantia é feita pela B3 em 1 dia útil, no qual ocorre a liquidação das operações.

Esses valores de margem são muito pequenos em relação ao volume de dinheiro em mini contratos que você vai poder operar, e ainda por cima de forma alavancada, sendo assim, o ajuste diário foi criado como sendo esse mecanismo de defesa da bolsa de valores.

Dessa forma, o ajuste decorre no débito ou crédito de dinheiro na sua conta, que acontece diariamente, e ocorre perto do final do pregão. No dólar acontece das 15h50 até 16h, e é nesse período de 10 minutos que é feita uma média ponderada das negociações feitas para a realização desse ajuste.

Se a diferença entre a cotação do mini contrato para o momento e da compra que você realizou anteriormente for de 35 pontos positivos e você adquiriu 10 mini contratos, você vai ter um crédito em sua conta de 10 vezes 35 que é equivalente a R$350,00.

A possibilidade de alavancagem no mini dólar

Através dessa margem de garantia ao qual citamos anteriormente, é possível comprar e vender mini contratos em um grande volume, ao passo que o valor que você vai ter que disponibilizar para realizar essa operação é muito menor.

Essa possibilidade de conseguir operar quantidades maiores do que necessariamente se tem disponível na conta, é chamado de alavancagem, e é um recurso que pode potencializar os seus ganhos.

Para entender melhor isso, vamos supor que a margem de garantia esteja em R$25,00, que é um preço razoável para a margem de garantia mínima em qualquer corretora (embora já falamos das variações, mas aqui é a título de exemplo). 

Supondo também que em meio a essa margem, cada mini dólar está valendo R$5500,00. Então, cada mini contrato de dólar que você opta por operar, você precisará ter em conta R$25,00 e não os R$5500,00. 

Sendo assim, 10 mini contratos será um volume de R$55 mil em negociações, ao passo que que você só precisará de R$250,00 para conseguir operar esse valor. Mas assim como potencializar seus ganhos, o método de alavancagem pode também potencializar suas perdas, então fique atento aos cuidados que se precisa ter nas operações de mini dólar e o maneira como se gerencia os riscos.

Cuidados que se deve ter para operar no mini dólar

Os traders, principalmente os mais iniciantes, acabam se empolgando em relação ao primeiro lucro na operação de 1 mini contrato. Supondo-se que em uma operação se consiga 50 pontos de ganho em 1 mini dólar, o lucro da operação é multiplicado por 10, ou seja R$500,00. 

Nesse otimismo, você acaba aumentando o número de mini contratos para 5. Mais uma vez acaba dando certo e com a mesma pontuação, porém, como você aumentou o número de mini contratos para 5, seu lucro agora passa de R$500,00 para R$2500,00.

Você obteve sucesso duas vezes seguidas, e acabou ganhando ainda mais dinheiro com o aumento de mini contratos de dólar negociados, e aí você decide que não é a hora de retroceder, afinal, parece mais fácil e simples ganhar dinheiro no mini dólar do que você tinha pensado.

Depois disso, você fica confiante e decide aumentar para 20 mini contratos, afinal, não interessa pra você mais ganhar R$500,00 e sim R$2500,00 ou até mais, e você até esse ponto já ganhou R$3000,00. 

Sem medo algum você compra os 20 mini contratos de dólar, mas aí dessa vez o preço de cada mini dólar caiu 25 pontos. Você pensa: “Tudo bem, perdi uma única vez e ainda menos do que a pontuação das minhas duas operações de lucro”. 

Veja também: Entendendo os ativos de proteção: Dólar, Bitcoin e Ouro

Porém o que você não percebe, é que agora você operou 20 mini contratos e a sua perda será de 25 pontos vezes 10 que é R$250,00, multiplicado por 20. Isso vai resultar num prejuízo de R$5000,00, e mesmo ganhando R$3000 em duas operações com variações na pontuação do mini dólar ainda maiores para o lucro, você acaba quebrando sua conta e ficando no negativo em R$2000,00.

Mesmo que não aconteça de forma tão rápida como exemplificado anteriormente, esse tipo de coisa acontece cedo ou tarde com muitos traders, até mesmo alguns mais experientes, se não tiverem um gerenciamento de risco adequado.

As emoções no mercado financeiro, principalmente em um mercado em que é possível se alavancar e se expor ainda mais aos riscos como é o de contratos futuros, é preciso ir com cautela, operando aos poucos, e “aumentando a mão” apenas em momentos mais oportunos e favoráveis, mas também com certo cuidado.

Esse cuidado deve ser acompanhado de um aprendizado contínuo e com metodologia, sem precipitações ou alterações mirabolantes na alavancagem. É preciso tempo operando, maturidade emocional e técnica, para que assim se consiga resultados mais consistentes e ao mesmo tempo prejuízos menores e reversíveis.

Essa metodologia que citamos, trata-se de estabelecer metas de ganhos de acordo com o tempo que você opera, seja diariamente, semanalmente, e assim sucessivamente, sem deixar-se levar pela ganância, e respeitando o seu próprio tempo de aprendizado. 

Conclusão

O mini dólar ou o mini contrato de dólar futuro, são frações de contratos inteiros criados para o dólar, de modo que facilitasse a negociação de investidores com um capital um pouco menor e que pudessem ter a possibilidade de operar no mercado futuro.

Os contratos, tanto do dólar, como em qualquer outro ativo, tem por objetivo principal estabelecer um preço fixo para a negociação do mesmo a fim de diminuir o risco das oscilações das cotações que acontece todos os dias, até mesmo no próprio dólar.

Além disso, é uma forma muito utilizada por traders para fazer especulações e tentar lucrar em cima disso. Os mini contratos de dólar tem algumas vantagens sobre os contratos inteiros da moeda, já que possibilitam menor capital para começar a investir, alavancagem e também abre espaço para uma diversificação em mini contratos de outros ativos.

Apesar disso, os traders precisam primeiramente entender todos os riscos que essas operações alavancadas podem trazer, uma vez que, assim como podem gerar altos lucros, esse tipo de operação acaba também falindo muito investidores.

Sendo assim, entender tudo que coopera para a variação do preço do dólar, buscar melhor custos de operações, compreender conceitos como margem mínima, ajuste diário e alavancagem, é o primeiro para que o trader possa acelerar sua curva de aprendizado, e com isso, aumentar sua capacidade de adquirir ganhos consistentes ao longo do tempo.

Total
11
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts