Lucas Bassotto

Escrito por

Author

Economista, trader e especialista em conteúdo sobre economia, finanças e criptomoedas.

Investir não é só aplicar dinheiro e esperar ver sua aplicação crescer com o passar do tempo. Não seria um exagero afirmar que investir é também uma jornada de auto-conhecimento. É investindo que as pessoas conhecem seu perfil de investidor: disposição para assumir riscos, se tem paciência ou não, como reage em cenários adversos. 

As pessoas são diferentes, logo, cada uma tem um perfil de investidor diferente que irá corresponder com seu momento de vida, idade e disposição para assumir os riscos inerentes aos investimentos. Todo investimento, da poupança até ações, envolve um grau de risco, dado que é impossível prever o futuro.

Risco, aliás, é um dos principais fatores a se considerar na hora de investir. Cada pessoa tem um grau de risco que está disposta a assumir. Tomar riscos muito além do que se está disposto pode gerar uma série de tomadas de decisões ruins, como vender um ativo que está com 40% de prejuízo depois de comprá-lo em alta.

Por isso, conhecer seu perfil de investidor é essencial antes de começar. Cada corretora ou banco envia um questionário para que você possa preencher e eles possam te indicar produtos que correspondam com seu perfil, de forma a evitar problemas financeiros e/ou jurídicos no futuro. 

Imagine ofertar um fundo que opera derivativos com alta alavancagem para uma pessoa que está disposta a correr risco nenhum? Então as corretoras fazem o questionário de antemão. Se você nunca preencheu um, existem três tipos de perfis, veja se você se encaixa em algum deles.

Investidor conservador

O investidor conservador não está disposto a assumir grandes riscos na hora de investir. Isso acontece porque provavelmente ele não conseguiria lidar bem ao ver sua carteira com um rendimento negativo.

Quem se encaixa nesse perfil prefere investir em aplicações seguras que vão lhe dar pouco retorno, mas sem risco de perder dinheiro.

Por isso, o investidor conservador opta por ter a maior parte de seus investimentos em aplicações de Renda Fixa, como Tesouro Direto, por exemplo. Alguns investidores colocam 100% do seu dinheiro em aplicações seguras, outros geralmente expõem uma faixa de 1 a 10% dos seus investimentos em renda variável como ações e fundos de investimentos.

Se fôssemos simular a carteira de um investidor conservador, ela teria mais ou menos a seguinte forma:

perfil-moderado
  • 95% a 100% em títulos de renda fixa (diversificados em diferentes prazos e objetivos);
  • 0% a 5% em renda variável (diversificados em fundos de ações, fundos imobiliários, criptomoedas, dólar, etc).

Investidor moderado

Este perfil tolera um risco um pouco maior do que o investidor conservador com o objetivo de obter ganhos melhores, mesmo que tenha algum prejuízo no curto prazo. O moderado lida melhor com perdas e por isso consegue tolerar mais risco em seus investimentos.

Por conta disso, o investidor moderado diversifica seus investimentos e coloca uma maior exposição em ativos de renda variável como fundos de ações, moeda estrangeira, criptomoedas e fundos imobiliários, por exemplo. Geralmente, ele está exposto em uma faixa de 20% a 40% de seu patrimônio nessa classe de ativos.

O restante, ele diversifica em títulos de Renda Fixa como CDBs, Tesouro Direto, LCI e LCA, optando por diferentes títulos, com o objetivo de melhorar também a sua rentabilidade na Renda Fixa. 

Uma carteira moderada teria a seguinte forma:

  • 20% em Renda Variável (Ações, Fundos de Ações, Fundos Multimercado, Fundos Imobiliários, Criptomoedas);
  • 80% em Renda Fixa (Tesouro Direto indexado à inflação e juros com diferentes vencimentos, CDB, LCI e LCA).

Investidor arrojado

É o perfil que tem mais tolerância ao risco, buscando retornos elevados no curto prazo e também no longo prazo. Como possui maior tolerância ao risco, a maior parte de sua carteira é composta de ativos de renda variável.

O investidor arrojado não se importa muito em ver sua carteira de investimentos valendo 10% a menos no próximo dia, geralmente esse perfil consegue lidar bem com a perda financeira. 

Um investidor arrojado investe de 60% a 100% de sua carteira em Renda Variável e está disposto a deixar o dinheiro parado por anos se for necessário. Ele utiliza toda a gama de opções que a Renda Variável oferece, também opera derivativos com alta alavancagem para opções de trade.

Qual é o seu perfil de investidor?

Antes de investir, procure saber e se identificar com um desses perfis. É extremamente importante saber, antes de começar a investir, como você lida com prejuízos e qual é o seu perfil de investidor.

Isso evita que você coloque seu dinheiro em aplicações que não sirvam para você, fazendo com que seus investimentos estejam dentro de suas expectativas.

Um investidor conservador que investe como um investidor arrojado está muito mais suscetível a realizar grandes prejuízos caso sua carteira esteja valendo 20% a menos no próximo dia, por exemplo. 

Assim como um investidor arrojado ficaria extremamente frustrado com um investimento que lhe rende pouco dinheiro no final da aplicação. Saber o seu perfil é importante para alinhar expectativas e também evitar transtornos e tomadas de decisões que podem impactar na eficiência do investimento.

Qual é o seu perfil? Deixe nos comentários abaixo.

Write A Comment