Podemos resumir a alavancagem em dois termos: a glória e ruína de todo trader. O conceito, de modo geral, é muito simples, consiste em pegar dinheiro emprestado para apostar na alta ou na baixa de algum ativo, aumentando assim o potencial de lucro da operação.

A alavancagem aumenta os ganhos potenciais em qualquer mercado, mas também representa um elevadíssimo risco se for feita em excesso e de forma irresponsável. No entanto, ela pode ser muito útil também para algumas operações de proteção de carteira, conhecidas como hedge.

Os dois principais meios de alavancagem são: pegar dinheiro emprestado no banco, ou utilizar os mecanismos de dentro das plataformas de negociação, como alugar o ativo que você deseja negociar, mediante ao pagamento de juros no período em que a posição estiver aberta.

Como funciona a alavancagem?

Nesse texto, falarei sobre a segunda alternativa de alavancagem: utilizar os mecanismos das próprias plataformas de negociação. Cada plataforma, em diferentes mercados, tem o seu próprio sistema, o que faz de algumas mais arriscadas ou seguras para utilizar alavancagem em negociações.

De modo geral, há 3 mecanismos essenciais para entender a alavancagem: margem, chamada de margem e preço de liquidação. Eles são fundamentais para entender o que é também conhecido como “Margin Trading”.

Margem

De modo geral, você precisa depositar uma margem de garantia para poder utilizar a alavancagem. Geralmente essa margem pode ser dada com depósito de dinheiro, títulos do Tesouro Direto ou no ativo que você quer negociar. Com a garantia, você tem direito de alavancar em até 50 vezes sua posição em algumas corretoras.

Isso significa que com R$ 2500 é possível fazer operações com até R$ 125000 de capital. Um ganho de 1% sobre R$ 125000 geraria R$ 1250 de lucro. No entanto, se o preço do ativo for na direção contrária do trade, você poderá perder os R$ 2500 e os valores deixados como margem. 

Preço de liquidação

Muitas vezes, o trade não irá na direção que você deseja. Você pode estar apostando na alta e o preço estar caindo, ou vice-versa. Com isso, você levará prejuízo e, para evitar que você fique com o saldo negativado, há o preço de liquidação.

O preço de liquidação é o preço do ativo em que o seu prejuízo será equivalente à margem que você depositou como garantia. Quando o preço do ativo chegar ao preço de liquidação, sua margem será consumida e a sua posição será liquidada automaticamente pela corretora.

Quanto maior for a alavancagem selecionada, maior será o risco e mais próximo ficará o preço de liquidação. Por exemplo, caso eu escolha uma alavancagem de 100%, bastaria apenas que o preço movimentasse próximo de 1% na direção contrária do seu trade para que sua posição seja liquidada.

Em alguns casos, a volatilidade pode estar tão alta e pode acontecer de a corretora não conseguir liquidar sua posição a tempo. Nesse caso, sua conta poderá ficar negativa e você precisará depositar mais margem para cobrir o prejuízo, sob pena de ter seu nome encaminhado para o SPC/SERASA.

Chamada de margem

Entretanto, antes de liquidar sua posição, a corretora fará uma chamada de margem. Onde você será encaminhado para depositar mais margem na sua posição. Com isso, o seu preço de liquidação ficará menor e você correrá menos risco de ter sua posição liquidada e ter a margem consumida.

Observar a distância do preço de liquidação é essencial para administrar bem a margem e evitar liquidações e grandes prejuízos. Quanto maior for o prejuízo, mais difícil será de recuperar.

Por exemplo: se você tiver 50% de prejuízo em um patrimônio de R$ 1.000, precisará ter um lucro de 100% para voltar aos mesmos R$ 1.000. Ter pequenos ganhos é fácil, o problema é quando vem uma grande perda, o que torna a caminhada do trader ainda mais difícil.

Vantagem da alavancagem

Muitos traders utilizam a alavancagem em contratos de dólar e mini-índice do Ibovespa, onde a oscilação do preço é maior, com o objetivo de utilizar alta alavancagem para pegar pequenas oscilações e ganhar dinheiro com operações de day trade.

Além disso, com um pequeno capital, é possível se expor a um grande lucro potencial, facilitando a multiplicação do dinheiro investido em casos de lucro. Algumas corretoras de Bitcoin, por exemplo, oferecem alavancagem de até 125 vezes do saldo.

Isto é, com apenas 1 Bitcoin, você poderia operar 125 Bitcoins. Se você tiver lucro de 1%, ganharia 1,25 Bitcoin, dobrando o saldo que você deixou de margem. No entanto, as coisas não são tão fáceis assim. Alavancagem envolve muito risco. Caso o preço fosse na direção contrária do seu trade, você perderia seu Bitcoin.

Desvantagens

Não existe almoço grátis. A alavancagem traz muitos riscos para os investidores. Alguns deles já foram expostos acima: você está sujeito a perda de todo o saldo se levar um prejuízo muito grande. Em alguns casos, o saldo de sua conta poderá ficar negativo se a corretora não conseguir liquidar sua posição.

Além disso, a alavancagem não é recomendada para quem é iniciante e não tem uma boa noção de gestão de risco. É muito mais difícil recuperar o saldo quando a conta está em prejuízo.

A alavancagem também pode comprometer o julgamento das estratégias caso o trader não tenha um bom controle emocional, o que aumentaria ainda mais a probabilidade de prejuízo.

Onde posso operar alavancado?

Primeiro, depende muito do ativo que você quer operar. Quem quer operar dólar, Ibovespa e ações pode ir para corretoras do mercado tradicional como a Clear. No entanto, é possível operar os dois índices na corretora EMX oferecendo Bitcoin e Tether (dólar digital) como garantia.

Quem quer operar criptomoedas, pode utilizar a Binance, que oferece alavancagem em diferentes criptoativos, incluindo Bitcoin. No entanto, é recomendado operar apenas o Bitcoin com alavancagem, por ser o ativo com maior volume. Plataformas como a Bitmex também oferecem este tipo de serviço.

Se você deseja utilizar deste mecanismo, é recomendado muito cuidado e não utilizar todo o seu dinheiro. Trade alavancado é extremamente arriscado e deve ser feito apenas com uma quantia que será pequena em caso de perda. É recomendado manter caixa para aumentar sua margem caso necessário.

Em quais situações usar a alavancagem?

É possível usar alavancagem para potencializar os ganhos e comprar mais ativos sem necessariamente ter dinheiro para isso. Por exemplo: é final de semana, o Bitcoin está caindo e eu tenho 1 BTC na carteira, eu poderia transferir 0,1 BTC para a Bitmex, abrir uma posição comprada de 0,2 BTC.

Na prática, eu estaria comprando Bitcoin com mais Bitcoin. Nesses casos, uma baixa alavancagem é muito útil para aumentar um pouco sua exposição e os ganhos, desde que você tenha margem para evitar liquidações indesejadas.

Também é possível utilizar alavancagem para fazer hedge (proteção) e me proteger da volatilidade. Suponha que você tenha 1 Bitcoin, você poderia mandar 0,5 BTC para a Bitmex e abrir uma posição vendida de 1 BTC utilizando uma alavancagem de 2x, travando assim o seu saldo em US$ enquanto a posição estiver em aberto.

Leia o texto abaixo, onde ensino mais sobre essa operação:

No entanto, recomendo a alavancagem apenas para investidores mais experientes e com perfil de investimento mais arrojado. Se você está começando a investir, não utilize alavancagem. Invista aos poucos, de acordo com sua capacidade financeira.

Caso tenha se interessado, estude bem sobre o ativo em que você está investindo e entenda no detalhe o mecanismo de alavancagem da corretora que você deseja utilizar. Afinal, se trata de um instrumento complexo e cheio de pequenos detalhes que não podem passar despercebidos.

Write A Comment