9 de outubro, 2019

|

por: Lucas Bassotto

|

Categorias: Educação Financeira, Investimentos

Você é um investidor ou é um especulador? Saiba a diferença

Existe uma diferença entre um especulador e um investidor, mas nem todas as pessoas sabem disso. Como você se define? Investidor ou um especulador? Esse texto vai explicar a diferença entre ambos.

Por muitos anos, o termo “investidor” foi utilizado para definir os participantes dos mercados de ações, moeda e commodities. No entanto, esse não é o caso, porque nem todo mundo que possui um desses ativos necessariamente está sendo um investidor.

Qual é a diferença?

Mas então qual é a diferença? Um especulador compra ações, moeda, commodities ou qualquer outro ativo, com a intenção de buscar lucro a curto e médio prazo. Ele basicamente quer comprar por um preço x e vender por um preço x+y. O especulador utiliza análise técnica e gráfica para encontar as melhores oportunidades de compra e venda.

O investidor, por outro lado, analisa cuidadosamente o ativo no qual ele está aplicando seu dinheiro. Ele procura entender o valor intrínseco do que ele está investindo. Ou seja, ele busca entender os seus fundamentos e analisá-los cuidadosamente antes de tomar qualquer posição.

investidor e especulador

O que move o preço das ações.

O investidor e o value investing

Um investidor gosta de investir em valor ou o “value investing” pensando a longo prazo. Um dos precursores desse modo de investir foi Benjamin Graham em seu livro O Investidor Inteligente. Graham, por sua vez, inspirou Warren Buffett, um dos maiores investidores de todos os tempos.

Graham acreditava que não necessariamente o preço de uma ação ou de um ativo reflete o seu real valor. Isto é, nem sempre os preços refletem a realidade dos fundamentos a longo prazo de um determinado ativo.

Esse modo de investir busca aceitar a volatilidade de curto prazo voltando a visão de investimento a longo prazo. O investidor de valor busca sempre fazer compras periódicas (preço médio) sem se importar muito com a oscilação de curto prazo.

O especulador

O especulador é quase sempre declarado “culpado” por qualquer crise ou “crash” na bolsa de valores. No entanto, eles são uma parte fundamental para o funcionamento do mercado financeiro, porque eles oferecem liquidez para que os investidores possam comprar seus ativos com agilidade.

Nem sempre o especulador está buscando os fundamentos do ativo a longo prazo. Ele não se atenta à análise fundamentalista e busca apenas se aproveitar da oscilação para ficar comprar e vendendo o ativo a curto e médio prazo.

Eles geralmente utilizam instrumentos como derivativos, o que permite especularem com alta alavancagem e obter ganhos em qualquer direção do preço do mercado.

Quem ganha?

Não há uma resposta pronta para essa pergunta. O trader pode ganhar mais no curto prazo, mas a volatilidade tira dinheiro com a mesma velocidade que entrega. Para falar a verdade, pouquíssimos especuladores conseguem sair vencedores e serem consistentes quando consideramos o longo prazo.

A longo prazo o investidor de valor pode se sair melhor desde que tenha escolhido o ativo correto. Warren Buffett é um dos maiores investidores de todos os tempos, se não o maior. Buffett é um grande entusiasta da estratégia de investimento a longo prazo no mercado de ações e foi assim que construiu sua fortuna.

warren buffett

A questão que importa é o longo prazo. E quando se trata disso, poucos especuladores conseguem se manter consistentes, porque o mercado corrige as ineficiências exploradas por eles, sendo necessária uma readaptação e reaprendizado de estratégia.

Leitura sugerida:

Investimento para iniciantes: por onde começar?

Como investir na bolsa de valores de forma simples?

O que é Renda Fixa? Fuja da poupança