Lucas Bassotto

Escrito por

Author

Economista, trader e especialista em conteúdo sobre economia, finanças e criptomoedas.

“O institucional tá vendendo pesado, você acha que vou peitar isso?”, é uma frase comumente dita por traders que operam no mercado financeiro. O tom da frase já dá uma dimensão do tamanho dos investidores institucionais. Mas quem eles são? Como agem no mercado? Como ganham dinheiro? 

No mercado de criptomoedas também passou a se falar em institucionais com certa frequência desde o começo de 2018. “O dinheiro institucional está entrando no mercado de criptomoedas, o preço vai disparar”. No entanto, poucas pessoas explicam quem são ou como operam esse segmento. 

Quem são os investidores institucionais

Os investidores institucionais são o dinheiro grande do mercado financeiro, eles consistem em:

  • Grandes empresas; 
  • Fundos de investimentos;
  • Fundos de pensão; 
  • Hedge funds; 
  • Companhias Seguradoras;
  • Family-offices;
  • Grandes Bancos;
  • Corretoras de valores mobiliários.

O papel deles é dar liquidez para os mercados globais e fazer a “roda girar”. Se eles quiserem, entram em acordo quebram uma economia com 1 telefonema, dada sua grande capacidade.

Fundos de investimentos

Grandes fundos de investimentos têm um grande poder aquisitivo, por isso, entram nessa classificação. 

Fundos de pensão

Fundos de pensão estão entre os maiores fundos de investimentos do mundo, geralmente são utilizados por empresas públicas e privadas para criar planos de previdência para seus funcionários.

Hedge funds

Hedge funds são fundos criados com o intuito de proteção de carteira de investimentos. A Bridgewater, administrada por Ray Dalio, é um dos maiores fundos de proteção do mundo.

Family offices

Family Offices são gestoras de investimentos cujo objetivo é gerenciar de forma exclusiva o dinheiro de famílias ricas. Ou seja, famílias de muito poder financeiro contratam o serviço para organização de seus investimentos.

Corretoras de valores mobiliários

Corretoras como XP Investimentos, Itau BBA e BTG detêm um grande poderio financeiro, pois têm US$ bilhões em ativos sob custódia. Grandes Bancos também têm suas próprias corretoras e se encaixam nesse quesito.

Companhias seguradoras

De maneira semelhante aos bancos, as seguradoras administram o patrimônio delas realizando muitas movimentações no mercado financeiro, principalmente com a venda de seguros e operação de grande volume de derivativos na bolsa.

Como eles operam?

Nem as pessoas mais ricas do mundo chegam perto ao dinheiro que os investidores institucionais estão movimentando neste momento. Eles geralmente têm uma carteira de ativos para longo prazo, mas o dinheiro deles vem de estratégias de market making, principalmente através do uso de robôs de alta frequência.

Um mercado está com spread (diferença no preço de compra e venda)? Os institucionais vão entrar pesado para sugar até o último centavo de spread. Ligam o robô e imediatamente começam a operar dos dois lados no livro de ofertas, induzindo traders amadores a comprar mais caro e vender mais barato.

Também fazem operações de Cash and Carry, que é comprar um ativo financeiro no mercado à vista e vendê-lo mais caro no mercado futuro. Outra operação comum é a de Carry Trade, que consiste em pegar dinheiro a juros em um país com juros baixos e emprestar esse dinheiro a juros mais altos em outros países.

É muito raro vê-los operando ativos apostando em uma direção do preço. Normalmente eles não assumem esse risco. Preferem fazer arbitragem e operar as claras assimetrias do mercado. Com isso, oferecem liquidez e tornam o mercado mais eficiente ao redor do mundo. Onde tem spread, tem arbitragem, onde tem arbitragem tem um institucional com robô ligado.

Se apostarem contra você, é melhor rezar. Se gostarem de você, comemore.

Imagine que você é presidente de um país e anda desagradando investidores. Se um institucional grande começar a especular contra sua moeda, será difícil vencê-lo, sua moeda irá desvalorizar. A menos que você utilize reservas internacionais para vender dólar no mercado, como faz o Banco Central do Brasil.

Por outro lado, imagine que a Berkshire Hathaway gostou muito de sua empresa. Você tem uma boa gestão, boa perspectiva, a margem líquida é excelente e os fundamentos estão bons. 

Warren Buffett provavelmente entrará, obviamente comprando em lotes pequenos para não chamar atenção. Quando a notícia sair na internet, sua empresa estará valendo alguns bilhões a mais.

Aliás, comprar e vender sem fazer alarde é uma arte que os institucionais dominam desde os tempos antigos do pregão na “pedra”. Se você é um bilionário e anuncia para todos os cantos que quer comprar uma ação, os vendedores vão subir o preço na hora e você pagará mais caro.

Eles vão entrando devagar no mercado, colocando ordens iceberg (pequenos lotes ocultos no livro) e comprando ou vendendo aos poucos. Quando é noticiado que os institucionais entraram no mercado, vem a manada e eles aproveitam para descarregar um pouco em cima dos retardatários.

Os investidores institucionais têm uma alta capacidade financeira e utilizam ela para dar liquidez e especular. As instituições mais conhecidas do mercado são:

  • Merryl Lynch
  • Fidelity Investments
  • Barclays
  • JP Morgan
  • Medallion Hedge Fun
  • Berkshire Hathaway
  • Bridgewater Hedge Fund
  • Fundo Alaska
  • XP Investimentos
  • Itaú BBA
  • Bradesco
  • Bank of America
  • UBS AG

Eles estão entrando em criptomoedas?

Muitas pessoas que estão no mercado de cripto ficam esperando que os investidores institucionais entrem em criptomoedas. Ao contrário de investidores comuns, eles só operam em mercados regulados, com segurança jurídica e que estejam com a custódia dos ativos bem resolvida.

Toda essa preocupação tem um motivo: você colocaria US$ bilhões em um mercado que não oferece segurança? Eu não faria isso, e eles também não. Eles vão entrar através de instrumentos regulados e negociados em bolsas também reguladas, como a CME (Chicago Mercantile Exchange).

Aliás, o dinheiro institucional já está no mercado de criptomoedas. Eles estão comprando bastantes criptoativos com a Grayscale e fazendo suas apostas na CME e Bakkt. Embora ainda não haja um ETF, que permitiria Bitcoin ser negociado na Bolsa de Valores, eles já estão olhando para o mercado.

Em breve estarão fazendo operações mais sofisticadas na conta jurídica, embora eu acredite que já operem na pessoa física. Se você está esperando eles, é melhor se apressar, pois eles já estão no mercado.

Write A Comment