30 de agosto, 2019

|

por: Lucas Bassotto

|

Categorias: Bitcoin

O que é Bitcoin e como funciona?

O Bitcoin é a primeira moeda digital a ser criada. Originalmente, ele foi criado para ser uma moeda como Euro, Dólar e Real.

A diferença é que o Bitcoin funciona sem intermediários para que as transações entre duas pessoas sejam feitas. Diferente do Euro, Dólar e Real, o Bitcoin não precisa de bancos para intermediar transferências na rede, ele também não é administrado por nenhum banco central, governo, pessoa ou empresa.

De forma simples, o Bitcoin é um dinheiro digital que pode ser enviado e recebido entre duas pessoas sem passar por bancos, sem limite de quantidade, sem limites territoriais. Ou seja, criado para ser a moeda da internet. 

O Bitcoin não existe fisicamente, porque ele é gerado de forma digital, mas isso não significa que ele não exista ou que seja uma moeda sem valor. É bem difícil obtê-los na verdade, só poderão existir 21 milhões deles. Além disso, ele é baseado em criptografia e matemática. Vou explicar melhor os detalhes ao longo do texto.

Qual é o preço do Bitcoin hoje?

Quem é o criador do Bitcoin?

Esse é um dos maiores mistérios que cerca o Bitcoin até hoje. Ninguém sabe quem é o verdadeiro criador do Bitcoin. O que se sabe é que ele utilizou o nome de Satoshi Nakamoto.

Obviamente era um nome falso, ninguém sabe o seu paradeiro. O mais fascinante de toda história, é que Satoshi Nakamoto está desaparecido desde 2011. Seu paradeiro e sua identidade são desconhecidos.

No entanto, existem especulações sobre a sua verdadeira identidade. As suspeitas caem sobre pessoas ligadas a Satoshi Nakamoto, no geral são pessoas que mexem com criptografia, matemática e programação. 

As suspeitas são mais fortes para Hal Finney, ele foi a primeira pessoa depois de Satoshi a instalar e minerar Bitcoin. Ele também foi a primeira pessoa da rede a receber Bitcoins, um total de 50 moedas. 

O Bitcoin não foi o primeiro projeto de moeda digital. O E-cash foi um projeto de Wei Dai, citado no documento que divulgava o Bitcoin. O Bitgold de Nick Szabo também foi um dos primeiros projetos e também era bem parecido com o Bitcoin. Por essas razões, Nick Szabo, Wei Dai e Finney são os candidatos mais fortes a serem Satoshi Nakamoto.

Quem gerencia o Bitcoin?

Na primeira parte do texto eu falei que o Bitcoin não era administrado por nenhuma pessoa, empresa ou governo. Ele é gerenciado através do consenso dos participantes do mercado, que decidem em maioria sobre os próximos passos da moeda. 

Os participantes do mercado são pessoas que possuem computadores ligados à rede do Bitcoin, assim como toda a comunidade que participa do Ecossistema. 

Isso é excelente, porque nenhuma pessoa, nem mesmo Satoshi Nakamoto pode exercer um controle sobre a rede. Apenas os participantes, em consenso, conseguem determinar se uma ação deve ser tomada ou não.

Como funciona o Bitcoin?

O Bitcoin é muito mais do que apenas uma criptomoeda. Existe todo um ecossistema ao seu redor: mineradores, transações e blockchain. Esses são os pilares que fazem todo esse sistema funcionar de forma autônoma, sem um “Presidente” da rede.

As transações de Bitcoin são registros de entradas e saídas de moedas. Esses registros anotam as seguintes informações: “Lucas enviou 1 Bitcoin para João no dia 02/04/2019 às 19h43”.

Existem milhões de registros como esse que precisam ser armazenados em algum lugar. Além disso, essas informações precisam ser confiáveis. Logo, as transações são armazenadas na Blockchain. 

Blockchain?

Essa é a tecnologia que dá base ao sistema e que garante que nenhum Bitcoin será copiado e que nenhuma transação seja fraudada, ou seja, ela é a base de segurança. Registros feitos no blockchain são imutáveis, ou seja, uma vez feito, não tem como voltar atrás e apagar ou mudar.

Todas as transações de Bitcoin já feitas na história da rede são registradas no Blockchain. Essa tecnologia funciona como um livro contábil (ou banco de dados) público em que estão anotadas entradas e saídas de moedas. Qualquer pessoa pode ver todas as transações e fazer registros nesse livro contábil.

A integridade dos registros desse livro é garantida por milhares de participantes da rede, conhecidos como mineradores. Os registros de transações são armazenados em blocos. A cada 10 minutos é criado um novo bloco para registrar as transações. 

Esse bloco se liga aos blocos anteriores da rede, formando uma “chain” ou corrente. O funcionamento dessa rede pode ser ilustrado abaixo:

o que é bitcoin - como funciona o hash

As impressões digitais no bloco são os “hashs”, que constituem no resumo de todas as transações do bloco. Cada hash precisa ser compatível com o do bloco anterior. Se uma transação do bloco 3 for alterada, essa digital única irá mudar e todos os blocos anteriores da rede se tornarão inválidos.

Como funciona esse blockchain?

Mas quem registra esses blocos? Cada bloco da rede é criado por mineradores, eles verificam as transações e registram no bloco. O desafio deles é achar o “hash” que seja compatível com o do bloco anterior, quando um minerador consegue encontrar esse hash, ele recebe uma recompensa em Bitcoins.

Essa recompensa é importante para os mineradores porque disponibilizam seu poder computacional para tentar encontrar esses “hashs” compatíveis e criar os blocos de rede. Os bitcoins foram a forma que o Satoshi Nakamoto encontrou para recompensar os mineradores e manter a rede sustentável.

Essa recompensa é importante porque incentiva todos os mineradores a serem honestos e também a bancar o custo com energia e computador. Então a cada 10 minutos, mineradores competem para encontrar o “hash” do bloco e minerar os novas moedas.

hash o que é bitcoin

O conjunto de mineradores forma a rede, cada minerador possui todos os registros de transações já feitas na blockchain. Essa rede é formada por um consenso de maioria simples. 

Toda essa estrutura torna o Bitcoin extremamente seguro. Porque se um minerador malicioso tentar alterar transações, os outros mineradores podem não concordar e rejeitar aqueles registros. 

Para que um minerador malicioso tenha sucesso, ele vai precisar controlar a 50%+1 do poder da rede, minerar o bloco que ele quer mudar e minerar novamente todos os blocos anteriores a ele, tudo isso em menos de 10 minutos. Conforme blocos são adicionados menor será a chance de um ataque ser bem sucedido.

É por isso que o Bitcoin é extremamente seguro. Em mais de 10 anos jamais ocorreu um ataque desses, porque ele seria muito caro e o fraudador iria preferir minerar ao invés de fraudar transações. A recompensa para os mineradores é bem generosa.

Como funciona mineração?

Os Bitcoins, como vimos acima, são criados através da mineração. No entanto, é inviável minerar em casa com um computador doméstico, por melhor que ele seja. Primeiro, você vai precisa de computadores específicos para mineração, que são chamados de ASICs. Segundo, o custo de energia certamente tornará inviável a operação.

Você pode entender melhor como funciona a mineração no vídeo abaixo:

Como funciona na prática uma transação de Bitcoin?

O usuário só precisa abrir sua carteira de Bitcoin, escanear o QR Code da outra pessoa, preencher a quantidade de Bitcoin a ser enviada e confirmar. Depois disso, a rede faz todo o Trabalho. O infográfico abaixo mostra perfeitamente como essa transação acontece:

transação

Quanto tempo demora para o Bitcoin cair na conta de outra pessoa?

A transação é enviada para a rede instantaneamente, mas leva no mínimo 10 minutos para cair na carteira da outra pessoa. Uma transação pode levar até 60 minutos para se tornar irreversível. Ainda assim, é mais rápido que transferir dinheiro de um banco para outro.

Quanto custa uma transação?

Além de receber pela mineração dos blocos, os mineradores recebem a taxa da transação. O valor dessa taxa é variável, ela depende das condições da rede. Se muitas pessoas querem fazer mais transações do que a rede suporta, ela ficará congestionada e as taxas ficarão mais caras.

O preço da taxa de transação varia de R$ 0,40 a R$ 5,00. Ainda assim, é mais barato do que fazer uma remessa ou uma TED em bancos tradicionais.

O que é um endereço de Bitcoin?

Os endereços funcionam como a “conta corrente”. É uma combinação de letras e números que você deve fornecer quando alguém pedir o seu “endereço” de Bitcoin. Eles geralmente têm 3 formatos:

  • 1BG9m8rRQ56mKLoSv4mevc1NRj7Q4VjrN3
  • 3ArUKxW2UkNUtTQ2NzoP19u1f8eYtXxuoZ
  • bc1qf5cskj8lrz7ml0h55ltak08wyp56h6dcdv8jny
  • Endereço QR-Code, utilizado principalmente por smartphones no momento do pagamento

Como ver minha transação no blockchain?

Existe um site chamado Blockchain.com. Ele disponibiliza uma ferramenta chamada Explorador de Blocos. Com essa ferramenta, você vai cair nessa tela:

blockchain

Você consegue ver todos os detalhes da transação como: remetente, destinatário, quantidade transferida, data e hora, bloco em que foi registrada e a taxa gasta no processo. É tudo bem transparente e fácil de ser visto.

Onde e como comprar?

O Bitcoin pode ser comprado em corretoras ou diretamente de outras pessoas que queiram vender. Por segurança, é recomendado comprar em sites confiáveis e com reputação. Você pode comprar com melhor preço na Nox Bitcoin

É preciso depositar dinheiro com sua conta bancária na conta da corretora. Ela vai creditar o saldo em R$ que vai te permitir fazer a compra de Bitcoins em um ambiente seguro e anônimo. É recomendado comprar e mandar para uma carteira.

Não é possível comprar Bitcoin com cartão de crédito no Brasil. Infelizmente existem muitos golpes e estornos fraudulentos que desincentivam as empresas a aceitar esse meio de pagamento.

Carteira de Bitcoin?

Carteiras de Bitcoin são aplicativos feitos para armazenar a moeda digital com segurança. Uma carteira pode ser instalada no celular e no computador. Na prática, as carteiras possuem essa aparência da imagem abaixo. Um QR-Code para receber transações, o seu saldo, e botões de enviar e receber.

O que é bitcoin - carteira de bitcoin

Recomendamos que você instale as carteiras que estão inseridas nessa lista: 

Exodus (Computador)

Mycelium (iPhone e Android).

Escolha a carteira que melhor se adequar ao seu perfil. Ao instalar anote as palavras-chave, porque elas serão seu backup caso o seu dispositivo apresente mau funcionamento.

Qual problema o Bitcoin resolve?

O Bitcoin conseguiu ser o primeiro “arquivo digital” que não pode ser copiado ou enviado indefinidamente. Na internet, você pode enviar uma foto para qualquer pessoa, essa foto é copiada indefinidamente e cada pessoa terá uma cópia dessa foto. Esse problema era conhecido como gasto duplo, que foi resolvido com o Bitcoin.

Cada unidade é única e não pode ser copiada. Se o Bitcoin não está no Blockchain, não existe. Ou seja, o Bitcoin é o primeiro ativo digital legitimamente escasso. Ele não pode ser criado indefinidamente.

Como o valor do Bitcoin é calculado?

Qualquer pessoa pode comprar e vender Bitcoins em mercados organizados, conhecidos como exchanges, que são bem parecidos com bolsas de valores. O preço do Bitcoin flutua livremente, assim como o preço do dólar, do euro e de qualquer outra commodity.

É basicamente oferta e procura. Se mais pessoas querem comprar do que vender, o preço vai subir. Se há mais pessoas vendendo do que comprando, o preço irá cair. Ninguém pode controlar o preço do Bitcoin.

Bitcoin tem lastro?

O Bitcoin não tem lastro em nenhum bem físico. O lastro do Bitcoin está nele mesmo e em todos os seus diferenciais: escassez e segurança. É por esse motivo que o Bitcoin foi capaz de valer mais de R$ 70.000. Ele está sendo utilizado como um meio de proteção contra crises econômicas, guerras e governos autoritários.

É importante lembrar que quase nenhuma moeda do mundo possui lastro. Essa história de lastro acabou em em 1971 com o fim do padrão ouro. Desde então, quem garante o valor do dinheiro são governos e bancos centrais. O valor do dólar é baseado na confiança das pessoas no governo americano. 

É seguro ter Bitcoin?

O Bitcoin é extremamente seguro se estiver na sua carteira e se sua carteira tiver o backup das palavras-chave e uma senha forte. Nenhum governo pode roubar os Bitcoins da sua carteira, a menos que você dê a “senha” para ele. Em mais de 10 anos de existência, não foi registrado nenhum roubo de Bitcoin que esteja em uma carteira segura.

Os roubos acontecem no elo mais fraco da corrente: os usuários. O usuário que dá a sua senha e que deixa seus Bitcoins em sites não confiáveis está sujeito a ataques hacker e perda de Bitcoins. Mas isso não é um problema do sistema, que é extremamente seguro. 

Só é possível comprar 1 Bitcoin inteiro?

Não é preciso comprar 1 Bitcoin inteiro. Ele pode ser fracionado em até 8 casas decimais. Posso comprar 0,1 ou até mesmo 0,000001 Bitcoin. Isso garante que as pessoas possam comprar pequenas quantidades caso ele esteja muito caro. Ou seja, qualquer um pode investir na moeda digital.

O Bitcoin não rende juros

Em toda a história da rede, 1 Bitcoin será sempre 1 Bitcoin. Ele não rende nenhum juros ou pagamento garantido. O que rende juros são serviços que prometem rentabilizar seus Bitcoins, mas a grande maioria é fraudulenta.

O que o Bitcoin tem de diferente?

Como vimos acima, o Bitcoin não precisa de um banco para processar e intermediar transações. É uma rede que funciona 24h e que permite transações rápidas, baratas e semi-anônimas. Computadores ao redor do mundo são responsáveis por confirmar e verificar as transações.

Se eu precisar mandar dinheiro para um amigo na China, posso comprar Bitcoin e mandar para meu amigo. A transação será registrada e confirmada na rede em 10 minutos. Para força de comparação, uma remessa levaria questão de dias e seria muito mais caro.

Além disso, o mais importante é que só existem 21 milhões de Bitcoins. Isso assegura que cada unidade de Bitcoin é rara. Não existe Bitcoin para todas as pessoas do mundo. Mas cada moeda pode ser fracionada em até 8 casas decimais. Além disso, existem outras características:

Transparência: O Bitcoin é muito transparente. Todas as transações estão registradas no blockchain. Todo mundo pode verificar os registros.

Confiança: O banco de dados do Bitcoin é imutável. Isso torna a moeda extremamente confiável contra fraudes, falsificações e tentativas de censura por parte de governos totalitários.

Sem ponto de falha único: Os servidores de bancos e instituições financeiras pode se tornar centralizado. A rede do Bitcoin é distribuída ao redor do mundo. 

Escassez: Nenhum Bitcoin pode ser criado do nada. Existe todo sistema que garante a autenticidade das moedas. Além disso, só existem 21 milhões de Bitcoins ao redor do mundo.

Anonimato: Transações de Bitcoin são pseudo anônimas. Não é possível saber quem foi que fez uma transação na rede.

Conclusão

O Bitcoin ainda é uma tecnologia nova apesar da idade. Ele permite transações rápidas sem intermediários, com certo anonimato e independência de bancos e governos para funcionar.

A rede blockchain garante a integridade e confiabilidade das transações, através de um registro público, que pode ser auditado por todas as pessoas.

Quer ficar por dentro do mercado e aprender a investir melhor? Favorite o Investificar, todo dia teremos conteúdo exclusivo e de qualidade.