Lucas Bassotto

Escrito por

Author

Economista, trader e especialista em conteúdo sobre economia, finanças e criptomoedas.

Peter Lynch é referência quando o assunto é investimento e finanças. Começou a investir ainda cedo e chegou a administrar o maior fundo de investimentos do mundo, o Fidelity Magellan Fund. Seus ensinamentos até hoje correm nas veias de pequenos investidores, analistas e até gestores de grandes fundos.

Lynch faz parte da mesma escola de Warren Buffett e Charlie Munger, outros dois brilhantes investidores. Ele se encaixa no grupo daqueles investidores que compram ações de uma empresa pensando em se tornar sócio delas, acreditando no modelo de negócio e segurando essas ações em carteira por um bom tempo. Sua história pode ser conhecida mais no detalhe no livro “O jeito Peter Lynch de Investir“.

peter lynch
Livro de Peter Lynch

O tigre voador

Lynch nasceu em 1944, no estado de Massachussets, Estados Unidos. Sua história no mercado financeiro, quando ainda era bem jovem, no ano de 1963. Ele usou suas economias para comprar ações da Flying Tigers Airline por US$ 7,00, acreditando que a empresa fornecia serviços de frete aéreo, setor no qual Lynch acreditava bastante para o futuro.

flying tigers

Apesar desta suposição, a cotação da Flying Tigers não subiu por causa da disso. Na verdade, a empresa ganhou uma fortuna transportando tropas e cargas para o Oceano Pacífico na Guerra do Vietnã. Em 2 anos, as ações da Flying Tigers subiram para US$ 32,75, o lucro que Lynch teve na jogada foi o suficiente para ele financiar seus estudos universitários na Wharton.

Digamos que ter entrado em uma boa universidade foi o diferencial para Lynch. Depois disso, ele conseguiu entrar como estagiário na Fidelity Investments em 1966. Eram 3 vagas para 100 concorrentes. Ele ficou lá por 1 ano, até ser convocado para servir no exército. Foi para o Texas em um primeiro momento, e depois foi para a Coreia. 

Entre indas e vindas, aproveitava para curar sua “abstinência de Wall Street”, quando chegava em casa e consultava cotações e comprava mais ações. Foi assim até voltar para a Fidelity em definitivo no ano de 1969, mas ali ele voltava e trabalharia para se tornar o Gestor de um dos maiores fundos do mundo, o Fidelity Magellan Fund.

Um fundo que performava quase 30% a.a

Em 1977, quando assumiu o controle do Magellan, o fundo tinha US$ 20 milhões em ativos e 40 ações no portfólio. O Dow Jones estava nos 899 pontos e Ned Johnson, o chefe da Fidelity, recomendava que ele reduzisse o número para apenas 25. Mas parece que Lynch não deu muito ouvidos.

O número de ações do fundo só foi crescendo, até chegar a 150. Mas não foi só esse número que cresceu. O fundo chegou aos US$ 9 bilhões em ativos e por 13 anos o seu fundo performou um média de 29,2% a.a, batendo anualmente qualquer índice do mercado de ações.

Magellan vs S&P500

Peter Lynch vs sp 500

Algumas pessoas do mercado até viam o fundo com desconfiança, mas não havia nada de ilegal por trás. O fundo conseguiu sucesso pela capacidade quantitativa de Peter Lynch. Ele conseguia como poucos encontrar valores que o mercado não via. O próprio Lynch dizia que não tinha muito segredo no que ele fazia. 

Após 13 anos, Lynch deixou o fundo e passou a se dedicar mais para filantropia, doando mais de US$ 80 milhões para a caridade, especialmente para organizações religiosas e culturais. Pesquisas de medicina e instituições de saúde também fazem parte da lista. Desde então, os sucessores do Magellan nunca conseguiram repetir a performance de Lynch à frente do fundo.

Qual era o seu segredo?

Quando olhamos para investidores como Peter Lynch, Buffett e Munger, percebemos que há aspectos em comum. Todos fazem parte da mesma escola de investimento, todos seguem quase a mesma filosofia e pensamento de mercado e claro, compraram uma empresa que estava muito barata e que a cotação explodiu para cima.

Mas para chegar nessa empresa “muito barata”, eles não dependeram da sorte. Era preciso saber como julgar se essa empresa está sendo avaliada mal pelo mercado, se estiver, é só explorar essa assimetria. Os investidores da escola de Value Investing sabiam disso muito bem. No Brasil, quem ganhou muito dinheiro com isso foi Luiz Barsi.

Peter Lynch investe em uma empresa com mentalidade de se tornar sócio. É fundamental comprar ações de boas empresas e sentar em cima do papel. Mas como identificar boas empresas? Olhando para modelo de negócio, gestão, infraestrutura, perspectiva para o futuro, além é claro dos próprios indicadores contábeis da empresa.

Foi dessa forma que Lynch, Buffett e Munger conseguiram comprar boas empresas. Eles são tubarões que destrincham os balanços e resultados de muitas empresas para conseguir encontrar valor, depois disso compram e seguram essas ações por muito tempo (Buy and Hold). E muitas vezes, estas empresas não estavam no radar de muitas pessoas e explodiam de preço depois.

Este é um dos segredos mais antigos de todos, que ficou famoso com Benjamin Graham no livro “Investidor Inteligente”, que hoje é praticamente uma bíblia da filosofia de Value Investing. Muitos fundos inclusive usam essa estratégia. Estes fundos são conhecidos como “Long Only”.

Caras como ele querem se manter vivos no jogo. Comprando ações de boas empresa regularmente, mantendo boa frequência nos aportes, diversificando, tendo paciência, disciplina e também um pouco de sorte. Mas só tem sorte quem trabalha para isso.

É possível enriquecer com o modo Peter Lynch de investir?

É completamente possível, mas isso vai depender da disciplina para estudar, ter paciência e continuar investindo. Não adianta ficar olhando para empresas e modelos que já estão pré-estabelecidos. Lynch pensava à frente, e por isso conseguia comprar empresas baratas. 

Por isso, que Lynch fazia questão de diversificar em boas empresas e ser agressivo em alguns momentos. Quem investe nas “Bluechips” como Itaú, Petrobrás e Vale dificilmente ficará rico. 

Para chegar lá, é preciso olhar para empresas que ninguém está vendo, estudá-las e ver se o preço delas está justo. E esse que é o segredo de Lynch, e foi assim que ele enriqueceu e fez os ativos do seu fundo crescer de forma absurda nos anos 80, fazendo o que poucas pessoas estavam fazendo.

Write A Comment