Mini Índice

Mini Índice – Conheça e aprenda a operar

Se engana quem pensa que a Bolsa de Valores é utilizada apenas para negociar ações de empresas como Petrobrás, Vale, Itaú, entre outras. Na B3, temos a possibilidade de negociar ativos derivados do Mercado à Vista, como os Minicontratos. 

O que é um Minicontrato?

Os Minicontratos são um dos ativos mais utilizados por especuladores na Bolsa de Valores, eles refletem a expectativa futura sobre as ações das maiores empresas listadas na bolsa de valores, o Ibovespa (IBOV).

Um Minicontrato nada mais é que uma fração de um Contrato Futuro negociável na B3, criado para oferecer ao pequeno investidor maior acesso ao Mercado de Contratos Futuros.

Os Contratos Futuros são acordos que possibilitam que o mercado negocie as expectativas de preço de um determinado ativo, como moedas, índices e commodities. O contrato possui a data de vencimento e o valor do ativo que o contrato possui. O principal objetivo desse tipo de contrato é garantir a proteção de investimentos no Mercado à Vista, mais conhecido como Hedge. 

Veja também: Contratos futuros de água, o novo petróleo?

Um dos principais ativos negociados em contratos futuros sobre as referências do Mercado à Vista é o Mini índice.  Este índice futuro também serve como benchmark do mercado da renda variável, ou seja, ele pode ser interpretado como um parâmetro de comparação para os demais ativos. Assim, de acordo com o desempenho do Ibovespa, é possível saber se as suas ações estão com bom rendimento. 

O que é o Mini Índice?

O Mini Índice (identificado pelo código WIN) é um contrato futuro do índice Ibovespa negociado a um valor menor que o índice futuro. Este tipo de contato é derivado da carteira teórica do Ibov, ou seja, são ativos que se pode comprar e vender dentro da Bolsa de Valores e que representam em valor financeiro o Ibovespa. Correspondendo a 20% de um Contrato Futuro do Ibovespa, principal referência da Bolsa de Valores brasileira.

Este tipo de derivativo é utilizado principalmente em operações de day trade, tendo em vista que as transações ocorrem de maneira rápida e especulativa. 

No Contrato Futuro de Índice, um ponto do Ibovespa vale R$ 1 e seu lote-padrão é de 5 contratos. Já no Mini Índice, um ponto do Ibovespa vale R$ 0,20 e seu lote-padrão é de 1 minicontrato.

Portanto, cada ponto do Mini índice custa R$ 0,20. Sendo assim, se, por exemplo, o Ibovespa subir 100 pontos, o investidor ganha R$ 20,00. E se cair, perde R$ 20,00, levando em conta a rentabilidade bruta.

Podemos dizer que o Mini Índice é uma versão “mais barata” e mais acessível do contrato futuro de Índice Futuro.

Vencimento 

Como qualquer instrumento de derivativo, um contrato de Mini Índice possui uma data de vencimento. O vencimento dos Contratos acontece na quarta-feira mais próxima do dia 15 dos meses pares. O mês de vencimento pode ser observado através do código do Mini índice, segundo a tabela:

G — fevereiro;

J — abril;

M — junho;

Q — agosto;

V — outubro;

Z — dezembro.

gráfico mini índice

Gráfico de 5 minutos – Mini Índice de fevereiro 2021

Assim, o ativo de código WING21 refere-se ao Contrato de Mini Índice (WIN) com vencimento em fevereiro (G) de 2021 (21).

Como operar o Mini Índice na prática?

É possível negociar um contrato de Mini Índice diretamente pelo Home Broker da sua corretora. No entanto, cada corretora possui regras próprias para os contratos de Mini Índice, sendo assim, é importante verificar quais os custos de corretagem e margens exigidas para operações com Mini Índice. 

Feito isso, basta procurar por seu código de negociação, que começa com as letras WIN e é acrescido de uma letra correspondente ao mês de vencimento e a dois números referentes ao ano de vencimento do contrato.

É importante que fique bem claro, que antes de começar a operar o Mini Índice é necessário compreender bem o mercado futuro e posteriormente, por meio de um software avançado, desenvolvido por uma plataforma profissional, realizar seus estudos e simulações necessárias. Tanto a análise gráfica/técnica quanto o tape reading são ferramentas valiosas para não queimar etapas e, consequentemente, gerar perdas desnecessárias.

Após estudo técnico, um outro aspecto fundamental é saber quanto de dinheiro você dispõe para começar a investir nessa operação. Conforme dito anteriormente, o Mini Índice  difere das ações, seus contratos são cotados em pontos e não em preço. 

Sendo assim, um contrato que esteja sendo negociado em 50.000 pontos, onde cada ponto vale R$ 0,20, teria em valor R$ 10.000.

Como calcular o ganho no Mini Índice?

Para calcular seus ganhos no Mini Índice basta contabilizar a diferença entre pontos – diminuir a cotação de entrada pela de saída, multiplicar os pontos por 0,2 para encontrar o valor correspondente do mini contrato e multiplicar o número encontrado pela quantia de contratos.

Exemplo:

O investidor fez sua entrada vendido em 45000 pontos e realizou sua saída com recompra em 44805 pontos. Totalizando uma diferença de 195 pontos, sendo assim, 195 x R$0,20 = R$39,00 de lucro para 1 contrato. Caso haja mais de 1 contrato será necessário multiplicar o valor pelo número de contratos.

Tributação

Assim como os contratos do mercado futuro, os lucros obtidos com negociações de minicontratos são passíveis de tributação. A alíquota do Imposto de Renda é de 15%. Se a operação foi day trade, esse percentual sobe para 20%.

O pagamento deve ser feito no prazo de um mês após a liquidação do contrato.

Muito mais  que metodologia 

A metodologia para se operar Mini Índice é fundamental, mas não é o único requisito. Ela deve fazer sentido dentro de uma boa gestão de risco.

Compreender os riscos envolvidos na operação é essencial como parte da estratégia de qualquer investidor, como entender os conceitos de alavancagem e margem de garantia, definir o tamanho do lote operacional, estabelecer metas de ganho e limites de perda, horários para operar, dentre outros aspectos.

Veja também: Como gerenciar riscos nas operações de trade?

Margem de garantia

Caro leitor, creio que neste momento uma dúvida deva estar pairando no ar. Você deve estar imaginando que se o Mini Índice é cotado em pontos e cada ponto corresponde a R$ 0,20 por ponto do Ibovespa, então você precisaria de R$ 23.600,00 para negociar no Ibovespa a 118 mil pontos. 

Não necessariamente. Pois, ao oferecer uma margem de garantia à corretora na qual você irá operar Mini Índice, a mesma irá emprestar o restante do valor da operação. Isso porque é possível operar Mini Índice com capital alavancado.

Ou seja, a margem de garantia serve para cobrir as operações alavancadas, diminuindo as chances de ocorrências de inadimplências para as corretoras, trazendo maior segurança para o mercado. 

É importante destacar que os valores de margem de garantia podem ser diariamente alterados pela Bolsa, tendo em vista a alteração da volatilidade e da liquidez do ativo. No geral, quanto maior a volatilidade, maior a exigência da margem de garantia e quanto maior a liquidez, menor tende a ser a margem de garantia.

Alavancagem 

Com a alavancagem o investidor não precisa de todo o dinheiro para negociar um contrato. Sendo utilizada com consciência, ou seja, bem fundamentada em uma estratégia de investimento sólida e com um bom gerenciamento de risco, é possível ganhar muito mais do que o proporcional investido. Porém, o risco de prejuízo também é maior. É preciso reforçar que ao se posicionar alavancado, você estará investindo um dinheiro que não é seu, e muito embora os ganhos possam ser multiplicados, as perdas também refletem essa dinâmica. 

Vantagens do Mini Índice

Criado a partir do índice futuro, o Mini Índice tem batido recorde de negociação na Bolsa. Vejamos os motivos: 

Precificação do Mini Índice

O valor de cada contrato do Mini Índice equivale a um quinto do contrato cheio. Além disso, seu lote padrão, ou seja, o lote mínimo de contratos que você pode negociar é apenas 1. Dando a oportunidade de comprar e vender minicontratos de índice com valores de R$ 100 a R$ 300 reais. 

Fácil acesso

Além de ser mais barato para operar, em termos de margem, corretagens e  emolumentos, o valor atrai novos traders.

Alta Volatilidade 

O Mini Índice chega a variar entre 1000 a 3000 mil pontos em média por dia. A alta volatilidade gera uma série de novas oportunidades, tanto de compra como de venda. 

Riscos do Mini Índice

Assim como todo investimento, o Mini Índice oferece riscos aos investidores. Conhecer sobre cada um deles é essencial para definir as suas estratégias de ganhos e fazer a alocação correta de capital.

Risco de Oscilação

Assim como todos os ativos de renda variável, os minicontratos estão sujeitos a oscilações decorrentes de expectativas, notícias ou qualquer outro fator que possa influenciar seu preço.

Risco de alteração de margem

Um dos riscos associados é a alteração da margem de garantia. A B3 tem a autonomia de mudar os valores exigidos a qualquer momento sem aviso prévio. Então se caso ela aumentar e você não tiver dinheiro suficiente, você será obrigado a diminuir as suas posições ou sair dos papéis.

Risco de ajustes diários

Como a negociação do Mini Índice ocorre na bolsa de valores, eles são precificados diariamente. Ou seja, há dias em que os papéis podem registrar variações negativas. Sendo assim, é importante que o investidor deixe um valor disponível para cobrir os ajustes e evitar o pagamento de juros ou saída forçada de posições.

Plataformas para operar Mini índice

A compra e venda dos minicontratos futuros acontece no home broker. Por outro lado, se você quiser usar uma plataforma profissional conectada à corretora, também é possível.

Na hora da escolha é importante observar os custos envolvidos na contratação, as taxas para operar no mercado, a qualidade do suporte, a estabilidade e as suas funcionalidades, principalmente em análise gráfica e relatórios.

Veja também: Conheça as melhores plataformas para operar Day trade em 2021

Conclusão

Como qualquer investimento de renda variável, sabemos que para ganhar dinheiro nas operações é necessário muito estudo,  paciência, aprendizado e muita prática. 

Para se operar Mini Índice é necessário um bom gerenciamento de riscos, com estratégias bem definidas de stop loss e stop gain, assim como conhecimentos de análise gráfica e técnica. Ganhar ou perder neste mercado depende de estudos e estratégias

Além disso, é importante que o emocional esteja sempre controlado, reconhecendo o momento certo de abrir ou fechar uma posição, a fim de obter bons resultados.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts