Como gerenciar riscos nas operações de trade?

Algo muito atrativo no mercado financeiro e na compra e venda de ativos na bolsa de valores são as oscilações e a forma como os preços se desenvolvem ao longo do tempo, principalmente aos traders mais iniciantes.

Muitas pessoas têm migrado para a renda variável em busca de investimentos mais rentáveis, uma vez que a taxa de juros no Brasil não tem proporcionado lucros muito atraentes para o mercado de renda fixa.

Com isso, muitos acabam de início se assustando com as altas variações que o mercado possui diariamente, o que faz com que se tome muitas vezes atitudes erradas, acompanhado de pouco conhecimento das possibilidades que se tem.

Os mais iniciantes no mercado, acabam se deixando levar pelos números passados e bons resultados obtidos por algumas pessoas mais experientes, e acham que é fácil ganhar dinheiro com o mercado.

Veja também: Padrões gráficos no mercado financeiro: como usar a seu favor

O fato é que quem enxerga o resultado final de valorização de um ativo, não imagina todo o percurso que os preços fizeram até chegar naquele patamar. Nesse meio tempo, é uma luta constante para o controle das emoções e do psicológico, que me atrevo a dizer, é um dos fatores mais importantes para se atuar no mercado.

Importância de gerenciar seu risco em operações

Você pode até conhecer as técnicas, fazer análises gráficas e até mesmo fundamentalistas com bastante facilidade e conhecer a tendência e a direção que os preços estão buscando ao longo do tempo.

Sabe-se, porém, que nem sempre vai se acertar, além disso, alguns fatores na economia, política e dentre outras coisas ligadas ao país, acabam ficando fora do nosso controle, o que pode afetar o resultado e a performance da nossa carteira de ativos.

Não é novidade pra ninguém que a renda variável tem em seu conceito uma série de riscos que você deve estar disposto a correr, e isso se deve ao fato de que ela também tem a capacidade de trazer uma rentabilidade bastante interessante para alavancar o patrimônio.

Mesmo assim, muitos acabam subestimando esses riscos e até mesmo estando ainda mais expostos a eles do que o normal, tomando atitudes no mercado financeiro que possam fazer com que se ganhe muito dinheiro, mas também que possa trazer a falência completa, como uma espécie de cassino.

Desse modo, é preciso criar um planejamento para se operar, com base em alguns métodos e princípios que possam reduzir esses riscos, para que assim, os erros e as perdas possam ser reversíveis no final das contas, o que inicialmente é o mais importante a qualquer trader.

Veja também: Ciclos de mercado: pare de comprar na alta e vender na baixa

Esse planejamento se trata de estratégias ou conjunto de medidas que todo trader deveria seguir, para amenizar os riscos de seus investimentos em renda variável. Estamos falando aqui sobre a elaboração de um gerenciamento de riscos.

O que é necessário para operações bem sucedidas

Antes de se pensar no gerenciamento de risco, é importante que o trader tenha algumas preparações importantes para começar a operar. A primeira delas é conhecer o ativo que se está operando.

Nenhum ativo acaba sendo igual ao outro, até mesmo em ações. Existem oscilações diferentes de lucro entre as empresas com menor valor de mercado, as small caps, e as empresas mais consolidadas da bolsa de valores, como as blue chips.

De igual modo, uma operação em bitcoin e criptomoedas será diferente de ações, que será diferente do dólar e do mercado de opções. Cada um dos ativos possui as suas particularidades. É preciso então entender uma boa parte dos fatores que modelam seus preços, esse é o passo inicial.

Jamais opere aquilo que você não conhece, essa é a lei para qualquer operador do mercado financeiro, afinal, o conhecimento é o maior amenizador de riscos que alguém pode ter.

Além disso, como já dissemos, um controle emocional e psicológico é extremamente importante, já que esse fator acaba alterando inclusive a forma com que você vai agir dentro da sua própria estratégia, mudando até mesmo os seus resultados.

Por último, ter uma boa plataforma de operação. Se você tem a técnica e o conhecimento, um controle emocional muito bem desenvolvido e o gerenciamento de risco efetivo, as ferramentas que você vai utilizar, principalmente quando se trata da plataforma de operação, é fundamental que se tenha qualidade, afinal, é um de seus principais instrumentos de trabalho.

Pense nos riscos antes do lucro

O fato é que muitos traders começam já pensando de uma maneira equivocada. Ao invés de pensar nos riscos da operação e como lidar com eles, a prioridade sempre é “quanto eu vou lucrar com esta operação?”. Pensar no lucro antes dos riscos da operação é algo que você precisa abolir da sua mente.

Veja também: É possível ganhar dinheiro com sala de sinais?

Você já deve entrar na operação analisando o quanto você pode perder com ela e a partir disso se perguntar: “Eu estou disposto a perder isso?”. Uma resposta positiva a essa pergunta atrelada a possibilidade de um retorno muito acima da perda que você estimou, não só traz uma atenuação dos efeitos emocionais que um loss poderia trazer, mas também traz operações mais efetivas e com melhores resultados no saldo final.

Limitar o número de operações

O problema aqui é que muitos não aceitam as perdas, mesmo sabendo que elas poderiam vir. Dessa forma, realiza novas operações em busca de recuperar o que perdeu, mas dessa vez com um agravante: Um emocional desgastado e cheio de frustrações.

Dessa forma que as contas acabam quebrando, conforme vão acontecendo sucessivas operações de perdas ao qual o trader não se contenta, pensando que a cada nova operação ele vai conseguir recuperar aquele dinheiro.

Sendo assim, é preciso criar uma estratégia, no qual o trader vai estipular um número fixo de operações em um determinado período, que vai variar de acordo com a forma que o mesmo opera. Se for day trade, limitar quantas operações diárias ele vai fazer. 

No swing trade, da mesma forma, trazer uma limitação para o número de operações semanais, mensais e assim por diante. Quanto menor o número de operações, mais exigência com elas você vai ter, e assim, mais concentração e atitudes assertivas para a mesma.

Imagine o seguinte, qual cenário você teria um maior cuidado com os momentos de entrada e saída de uma operação e estaria mais concentrado e focado em acertá-la? Em um cenário de 50 operações diárias ou apenas 2? Obviamente que em 1, já que em operações em excesso diminui o foco que você terá em cada uma delas.

A sua exigência em qual operação escolher será muito maior em 2 operações, do que propriamente se você fizer várias delas. Desse modo, preocupe-se mais com a qualidade de trade do que a quantidade.

Veja também: Como identificar uma reversão de tendência?

Veja bem, essa técnica só não se aplicaria a um Scalper, que por sua vez, opera de forma frenética no mercado, porém, as estratégias, o foco, a velocidade de operação é totalmente diferente, e é um tipo de trading ainda mais arriscado, sendo assim, não é recomendada para operadores iniciantes.

Respeite suas metas

De acordo com seu patrimônio, estabeleça metas de ganho, mas não apenas isso, estabeleça o quanto você está disposto a perder por dia. Após seguir tudo que foi falado anteriormente nesse artigo, você deve agir com disciplina ao que foi combinado consigo mesmo.

Sair fora do planejamento, seja pelo medo de perder ou seja pela ganância de querer sempre ganhar mais, pode fazer com que aumente seus prejuízos ou até mesmo acabe triturando seus lucros.

No mercado não há um patrão que vai lhe dizer quando entrar ou sair da operação, o quanto colocar de dinheiro nela e afins, nesse sentido, o seu autocontrole e seguir à risca o seu planejamento e suas metas é fundamental. Bateu sua meta do dia ou semana? Simplesmente saia da operação e ponto final.

O número de acertos não significa que você está ganhando dinheiro

Algo muito interessante no comportamento descrito anteriormente de se realizar inúmeras operações, além do que você deveria realmente fazer, é que há sempre uma busca desenfreada por uma taxa de acertos altíssima.

O fato é que dependendo do caso, a taxa de acertos não necessariamente quer dizer muita coisa. Acredite se quiser, mas existem métodos operacionais com taxas de acerto de 70% ou 80%, mas que ainda acabam perdendo dinheiro ou ficando zero a zero.

Isso acontece porque o medo de perder faz com que muitos vendam seus ativos assim que tiveram um baixíssimo lucro sobre a operação, mas quando perdem, movimentam seu stop para baixo, tentando recuperar o dinheiro perdido e não aceitando o prejuízo. Isso resulta em perdas maiores do que os ganhos, mesmo que às vezes o número de acertos de lucros curtos tenha sido muito maior.

A intenção do trade, nesse caso, é identificar operações em que a possibilidade de ganho seja superior a de perda, numa relação 1:2, 1:3, 1:4 e assim por diante. Uma relação de risco-retorno 1:2 significa que, enquanto uma operação tem um risco de perda de R$500, o alvo do ganho está em R$1000, em 1:3, o alvo estaria em R$1500 e assim sucessivamente.

Limite o valor que você vai utilizar para operar

Jamais faça operações com todo o dinheiro que você tem em conta. O dinheiro para um trader é uma ferramenta de trabalho importante, e se você pegar um dia ou semana ou até mesmo um mês ruim para o cenário político/econômico, pode colocar boa parte do seu dinheiro em grande risco em uma única operação.

Não há uma taxa percentual do total de seu dinheiro que seja a mais certa e que cada um deve seguir nas operações, isso vai variar de cada um, através de autoconhecimento, método operacional, além, é claro, de sempre se perguntar “O quanto eu estou disposto a arriscar nesta operação?”.

Condução correta do stop

Conforme o mercado está a seu favor e chegando próximo a seu alvo de preço, não faz sentido que o trader mantenha o stop na mesma posição anterior. Manter o stop mesmo após uma longa alta a seu favor, pode fazer com que o mercado se reverta e você acabe entregando todo seu lucro.

O reposicionamento de stop nesse caso deve ser feito, embora o preço em que ele deve ser colocado vai depender de sua estratégia. Alguns especialistas têm a preferência por colocar no topo do fechamento do candle anterior, porém essas particularidades e técnicas podem variar.

Também não se pode colocar o stop em qualquer lugar, sem fundamento, caso contrário, você estará adicionando à sua estratégia um nível maior de aleatoriedade que não faz sentido em um planejamento metódico, já que contaria meramente com a sorte e o acaso de ter colocado no lugar mais vantajoso.

Conclusão

Como vimos, embora o mercado de renda variável seja um ambiente em que não há como fugir da existência de riscos, há algumas técnicas que podem auxiliar o trader a não entregar todo seu capital logo de início ou então, não prejudicar todo ganho que obteve anteriormente.

O fato é que existem muitas formas de se ganhar dinheiro no mercado financeiro, nas mais variadas modalidades de trade que se vê por aí. Porém, quando o trader é iniciante, a ideia principal é de sobrevivência, para que ele possa adquirir conhecimento necessário ao longo do tempo para construir ganhos consistentes.

Desse modo, utilizar técnicas para gerenciar os riscos, ter uma boa plataforma para operar, além de contar com um bom processo de aprendizado das técnicas, são os 3 pilares para se tornar um trader lucrativo ao longo do tempo.

Veja também: Não saber é ruim, achar que sabe é pior: Efeito Dunning-Kruger

Total
12
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts