Conta de luz ficará mais cara em maio.

Conta de luz ficará mais cara em maio. Entenda o motivo!

Conforme divulgado pela  Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta sexta-feira (30), a conta de luz dos brasileiros terão em maio o acionamento da chamada bandeira tarifária vermelha nível 1, que resultará em custos adicionais para os consumidores.

Criado pela ANEEL  desde 2015,  o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada mensalmente, possibilitando aos consumidores, informações relevantes sobre o custo da geração de energia. O funcionamento das bandeiras tarifárias é simples,  representado pelas cores verde, amarela ou vermelha.

Além disso, os patamares 1 e 2, indicam se a energia custará mais ou menos, em função das condições de geração. Com o uso das bandeiras, os dados técnicos referentes à conta de luz ficaram mais transparentes e o consumidor pode ter fácil acesso às informações. 

Veja também: Gás natural subirá 39% após governo fracassar em negociação

Entenda o motivo 

Segundo informados por analistas em meados de abril, os estudos apontam a transição entre as estações úmida e seca nas principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN).

Em maio, inicia-se o período seco, resultando em chuvas fracas na região das hidrelétricas,  apresentando estoques reduzidos para essa época do ano. Fato esse que poderia gerar uma alteração nas bandeiras, saindo do patamar verde para o amarelo, nível em que estava em abril.

De acordo com a Aneel, o patamar vermelho 1, que gera um custo extra de 4,169 reais a cada 100 kilowatts-hora consumidos, deve-se ao ano de 2020 e início de 2021, com o pior período de chuvas já registrado para o setor elétrico desde 1931, quando começaram os registros.

A Aneel ainda explicou que os reservatórios das principais usinas hidrelétricas do país já estão em nível baixo, o que contribui para o acionamento das termelétricas, que por sua vez, são mais caras.

“Essa conjuntura sinaliza patamar desfavorável de produção pelas hidrelétricas e elevada necessidade de acionamento do parque termelétrico, pressionando os custos relacionados ao risco hidrológico (GSF) e o preço da energia no mercado de curto prazo (PLD). A conciliação desses indicadores levou ao acionamento do patamar 1 da Bandeira Vermelha”, acrescentou a Aneel.

A cobrança da conta de luz

Há três tipos de bandeiras que podem ser aplicadas: verde, amarela e vermelha.

Veja abaixo um diagrama com dados de valores (2020) informados pela própria Aneel.

Conta de luz ficará mais cara em maio. Entenda o motivo!
Fonte: Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)

Veja também: Seis regras de investimento com Bob Farrell

Revisão dos valores 

Importante ressaltar que a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) abriu no final de março, a Consulta Pública nº 010/2021, que versa sobre a revisão dos adicionais e das faixas de acionamento para as bandeiras tarifárias no período 2021/2022 em relação as contas de luz. 

A proposta apresentada pela Agência para 2021/2022 é de redução no valor da bandeira tarifária amarela, que passaria R$ 1,343 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos para 0,996 a cada 100 kWh. 

Já a bandeira vermelha 1 passaria de R$ 4,169 a cada 100 kWh para R$ 4,599 a cada 100 kWh e a bandeira vermelha 2 passaria de R$ 6,243 a cada 100 kWh para R$ 7,571 a cada 100 kWh.

A Consulta Pública nº 010/2021 estará disponível para contribuições entre 24/3 e 7/5/2021. Demais informações sobre a consulta podem ser consultadas na página da ANEEL

Veja também: Petrobras anuncia queda na gasolina e diesel

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts