Smart

Conheça a Smart Fit, primeira empresa do ramo fitness a estrear na B3

Nesta semana, a Smart Fit estreou na bolsa de valores brasileira (B3). Certamente muitos leitores já viu alguma unidade da companhia em sua cidade, ou até mesmo frequenta suas instalações.

Contudo, apenas recentemente que as notícias sobre a Smart Fit passaram a ser mais relevantes, visto que o IPO já vinha sendo anunciado há algum tempo, atraindo a atenção dos investidores.

Sendo assim, a companhia surge como uma forte candidata a compor a carteira de ações dos investidores. Principalmente entre aqueles que não se identificam com alguma companhia listada em bolsa. Além disso, é a primeira do ramo fitness a estrear na B3, com um modelo de negócio sólido e bastante conhecido.

Com isso, nesse artigo vamos passar um pouco da jornada da Smart Fit como empresa. Além disso, traremos alguns dados sobre a companhia e o que levou seu IPO ser um sucesso. As ações, listadas a R$ 23 cada, dispararam 34,78% na sua estria, chegando ao valor de R$31.

Histórico da empresa

A Smart Fit foi fundada em 2009 por Edgard Corona. Após participar de um evento do setor fitness, em 2008, notou que no mercado norte-americano de academias havia uma diferença significativa frente ao mercado brasileiro.

Enquanto na época os americanos tinham opções de academias na faixa dos US$20, no Brasil só havia dois tipos, as mais caras ou mais baratas. No entanto, ambos os tipos compartilhavam de estruturas deficientes.

Com isso, no ano seguinte, as primeiras unidades foram inauguradas, nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e Brasília. A ideia por trás da companhia era democratizar o acesso ao fitness de alto padrão. Isso foi possível através da implementação dum modelo de negócio focado em trazer o melhor custo-benefício ao cliente.

Nesse sentido, após sua fundação, hoje a Smart Fit é a maior rede de academias do Brasil, México e da América Latina, com 928 unidades. Em 2019, a empresa havia entrado para o top 5 entre as maiores redes de academias do mundo.

O modelo de negócios da Smart Fit

Smart

Como havíamos dito anteriormente, a academia tem um modelo de negócio focado em fornecer o melhor custo-benefício ao cliente. Este modelo é nomeado de High Value Low Price, onde a empresa aplica mensalidades baixas ao cliente. Também possui um acelerado ritmo de abertura de novas unidades.

Por exemplo, a empresa fornece apenas dois tipos de planos aos clientes, sendo os dois com ticket baixo. O mais barato é o plano Smart, a partir de R$69,90. Entre outras características, se destaca o fato de poder utilizar apenas as instalações da academia onde assinou o plano.

O plano Black, inicia em R$109,90. Se destaca pelo fato de você poder utilizar as instalações de qualquer unidade da Smart Fit.

Além disso, a Smart Fit também possui, hoje, um conjunto de unidades destinadas ao seguimento premium. As unidades da Bio Ritmo possuem mensalidades que começam em R$ 449.

De acordo com uma pesquisa elaborada pela PwC do Reino Unido, o modelo High Value Low Price é, por si só, um gerador de demandas para a própria empresa. Isso acontece pelo motivo de, a cada vez que uma nova unidade é aberta, pessoas que não tinham interessem em frequentar, acabam frequentando pelo custo acessível.

Ou seja, novas unidades, além de atender as demandas da localidade, passava a ajudar ter uma demanda futura.

Pandemia e o mercado fitness

Um dos setores mais afetados pela pandemia foi o mercado fitness. Academias são ambientes onde a prática dos protocolos de segurança para evitar que haja a propagação da Covid19 são extremamente complicados. Esses ambientes foram um dos primeiros a serem fechados e também demoraram a reabrir.

Nesse sentido, era de se esperar que os resultados da Smart Fit sofressem consequências. A receita da empresa caiu 26.9%, a R$ 670 milhões. Além disso, o Ebitda ajustado, uma importante medida de geração de caixa, despencou 88,7%, a R$46,1 milhões. 

Com isso, o conjunto de acionistas da empresa resolveu realizar uma rodada de capitalização. Além de Edgard Corona, os fundos CPPIB, do Canadá, e o brasileiro Pátria, injetaram R$ 500 milhões na empresa, como forma de recuperar o caixa da empresa.

Embora o caixa tenha sido bastante afetado, a empresa ainda conseguiu abrir 95 unidades em 2020, 150 a menos do previsto no plano inicial. 

Por outro lado, alguns analistas têm defendido que a procura por uma vida mais saudável e a realização de atividades físicas já é uma realidade no pós-pandemia. Além disso, essa procura tende a ser para academias de baixo custo, visto que o poder de compra da população foi bastante afetado neste período.

Veja também: Entenda seu apetite e capacidade de correr risco

IPO da Smart Fit

A Smart Fit, ao fazer a oferta inicial de ações na bolsa de valores, também divulgou algumas informações sobre a utilização do valor arrecadado. A oferta foi 100% primária, isso significa que todo o recurso levantado foi diretamente para o caixa da empresa. Além disso, a companhia divulgou a distribuição dos R$ 2,3 bilhões captados.

Segundo o prospecto divulgado, 70,1% do valor captado irá se destinar a abertura de novas unidades. Em seguida, 14,1% serão destinados a aquisições estratégicas, como foi o caso da Queima Diária e Just Fit recentemente.

Já 10,8% estão sendo destinados para a compra das ações da SmartEXP, a empresa em que a Smart Fit é controladora. Por último, 5% serão direcionados para o desenvolvimento e fortalecimento do seu ecossistema.

Veja também: O que é e como funciona um IPO?

Conclusão

Embora a Smart Fit seja uma empresa promissora para ser investida, é importante que haja cautela por parte do investidor. Com essa disparada ocorrida nas ações desde o IPO, ela não necessariamente está vinculada aos fundamentos da companhia, visto que a empresa foi fortemente afetada pela pandemia.

Caso a pandemia se prolongue ainda mais, a empresa pode ter dificuldades para manter suas operações.

No entanto, espera-se que, neste segundo semestre, com o avanço da vacinação e a maior flexibilização das atividades, a empresa volte a ter bons resultados. É um dos setores que mais necessitam da retomada da economia.

Por último, por ser um seguimento novo entre os listados na bolsa, é recomendável ao investidor que analise bem o que é o mercado fitness. Certamente não estamos habituados a ler sobre empresas do tipo, o que necessita de maior atenção na hora de investir.

Veja também: Listagem direta ou IPO: Qual a preferência das empresas na abertura de capital?

 

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts