hedge funds

Conheça os Hedge Funds, fundos que movimentam trilhões de dólares

Hedge fund é um nome sofisticado para um fundo de investimento que tem mais liberdade para investir agressivamente em uma variedade mais ampla de produtos financeiros do que a maioria dos fundos mútuos. 

Um gestor profissional tem uma estratégia, monta um fundo e em seguida capta novos investidores para aumentar o poder financeiro e entrar com estratégias mais agressivas. Os hedge funds têm o objetivo de maximizar o lucro e diminuir o risco da carteira.

Luis Sthulberger, gestor do Fundo Verde, o maior hedge fund do Brasil, já havia dito uma vez: “Nós operamos o mundo”. Não é atoa, esses fundos possuem mais de US$ 3 trilhões em ativos sob custódia, utilizam estratégias das mais variadas e operam em praticamente todos os mercados existentes no mundo.

Os hedge funds utilizam diferentes estratégias: operam alavancados em derivativos, fazem operações de high frequency trading para operar spread no livro de ofertas de ações e também fazem muitas operações de arbitragem. Por isso, existe uma ampla gama de classificação de hedge funds.

Apesar das diferenças operacionais e de escopo, todos os hedge funds tem algumas características em comum, são elas:

  • Liberdade para operar: os fundos são autorizados a operar uma ampla gama de classe de ativos, instrumentos financeiros e investimentos;
  • Cobram taxa de performance e taxa de administração elevadas: 2% de taxa anual mais 20% sobre a performance (2 com 20);
  • Skin in the game: os gestores investem seu próprio patrimônio no fundo para passar mais credibilidade. Você investiria em um fundo que nem o dono tem dinheiro?
  • Baixa transparência;
  • Buscam ter baixa correlação com o mercado de ações mundiais.

Quais são os tipos de hedge funds?

Os fundos de hedge podem buscar um grau variado de estratégias, incluindo estratégias do campo macro, patrimônio, valor relativo e a de “distressed equities” (ações de empresas que sofreram grande revés). Toda essa liberdade de investimento é para buscar se diferenciar e obter retornos acima da média.

Um fundo de hedge macro investe em ações, títulos e moedas na esperança de lucrar com mudanças nas variáveis ​​macroeconômicas, como taxas de juros globais e políticas econômicas dos países. 

Fundos de ações podem operar no mercado global ou específico de um país, investindo em ações atraentes e protegendo contra quedas nos mercados de ações, vendendo as ações supervalorizadas ou os índices de ações. 

Também existem fundos de fundos de hedge, que diversificam investindo nos fundos já disponíveis no mercado. O diagrama abaixo separa por categoria os tipos de hedge funds conhecidos até hoje.

categorias de hedge funds
As principais categorias de hedge funds. Elaboração própria.

As estratégias de um hedge fund

Lembra da frase: “Nós operamos o mundo”? Ela reflete a gama de estratégias e classes de ativos que os fundos podem operar, tudo para buscar a tal da “baixa correlação” com o mercado de ações. Afinal, se um fundo hedge for perfeitamente relacionado com o mercado de ações, bastaria investir em índice, como o Ibovespa.

Para justificar as elevadas taxas de performance (geralmente 2% de administração e 20% de performance), os fundos hedge precisam entregar um retorno agressivo. Como o mercado tende à eficiência, a única maneira de fazer isso é ter uma visão diferente de todos os investidores.

estratégias de hedge funds
As principais estratégias de Hedge Funds. Elaboração própria.

Apesar de operarem com visões diferentes, os hedge funds utilizam estratégias em comum. Entre as estratégias mais populares dos estão:

Equity Direcional Long/Short: Essa estratégia funciona explorando oportunidades de lucro em movimentos potenciais de preço esperados, de alta e de baixa. Essa estratégia ocupa posições compradas em ações identificadas como relativamente subvalorizadas, enquanto ficam em posições vendidas em ações sobrevalorizadas.

Esses fundos operam em vários setores e mercados, tais como o Smallcap e Microcap. Alguns ficam apenas comprados em ações que julgam de valor. Muitos fundos que operam nesse campo podem se especializar também em um único setor, tais como: Energia, Finanças, Saúde e Tecnologia. 

Mercado de ações Neutro: é uma estratégia de investimento em que o gerente tenta explorar as diferenças nos preços das ações simultaneamente comprando e vendendo uma quantidade igual em ações diferentes mas estreitamente relacionadas. Ou seja, são grandes arbitradores. 

As ações podem estar dentro do mesmo setor e país, ou podem simplesmente compartilhar características semelhantes, como capitalização de mercado, e estarem historicamente correlacionadas. Os fundos neutros são criados com a intenção de produzir retornos positivos, independentemente de o mercado geral ser de alta ou de baixa.

Arbitragem de Incorporação: essa estratégia envolve a compra e venda simultânea de ações de duas empresas incorporadas para criar lucros sem risco. Um arbitrador de fusão analisa a probabilidade de uma fusão não ser concluída dentro do prazo ou de todo.

Macro global: uma estratégia global de macroeconomia que baseia suas participações principalmente nas visões econômicas e políticas gerais de vários países ou em seus princípios macroeconômicos. As participações podem incluir posições compradas e vendidas nos mercados de ações, renda fixa, moeda, commodities e futuros.

Arbitragem da Volatilidade: A arbitragem da volatilidade tenta lucrar com a diferença entre a volatilidade futura prevista dos preços de um ativo, como uma ação, e a volatilidade implícita das opções que baseiam esse ativo. Essa estratégia emprega opções e outros contratos de derivativos.

Event-driven: buscam oportunidades que acontecem por possíveis flutuações no mercado por conta de eventos corporativos específicos: como reorganizações (special situations), as fusões/aquisições (merger arbitrage), a falência de uma empresa (distressed securities) dentre várias outras possibilidades, sempre posicionando o fundo para melhor tirar proveito destas situações.

Outra estratégia popular é a abordagem de fundos de fundos, que envolve a combinação de outros fundos de hedge e veículos de investimento em pool. Essa combinação de estratégias e classes de ativos visa proporcionar um retorno de investimento de longo prazo mais estável do que o de qualquer um dos fundos individuais. 

Retornos, riscos e volatilidade podem ser controlados pela combinação de estratégias e fundos subjacentes. Olhando para as estratégias, as possibilidades são quase infinitas. É por isso que essa indústria movimenta mais de US$ 3 trilhões anualmente.

Muitas dessas estratégias são feitas com robôs que operam na modalidade de High Frequency Trading, isto é, são capazes de fazer milhares de operações em um curto espaço de tempo, com isso são perfeitos para arbitragem. Eles também utilizam algoritmos e parâmetros baseados em modelos matemáticos, como o Algo Trading.

Os maiores hedge funds do mundo

Os maiores hedge funds do mundo geralmente são fechados para o público, cobram altíssima taxa de performance e são destinados para investidores qualificados, isto é, que podem investir pelo menos US$ 1 milhão. Os fundos mais conhecidos no mercado são o Bridgewater de Ray Dalio e o Renaissance, de James Simmons.

os maiores hedge funds do mundo
Os 10 maiores hedge funds do mundo. Elaboração própria.

Bridgewater Associates: o maior hedge fund do mundo com mais de US$ 150 bilhões de ativos sob custódia até fevereiro de 2020. Fundada em 1975 por Ray Dalio, a base global de clientes institucionais da Bridgewater inclui bancos centrais, pensões, instituições de caridade e universidades.

Renaissance Technologies: fundado em 1982, é um hedge fund que utiliza análise quantitativa. Sediado em Nova York, foi criado pelo brilhante matemático James Simons e atualmente é administrado por Peter Brown. Com cerca de 600 funcionários, a empresa controla aproximadamente US$ 68 bilhões de ativos sob custódia.

Man Group: hedge fund britânico que possui cerca de US$ 62 bilhões em ativos sob custódia. Embora sediado em Londres, o Man Group tem escritórios em várias capitais espalhadas no mundo, incluindo Boston, Tóquio, Nova York e Hong Kong. 

AQR Capital Management: com impressionantes US$ 61 bilhões em fundos de hedge. Lançado em 1998 por David Kabiller, Robert Krail, John Liew e Cliff Asness, esta casa de investimento quantitativo possui aproximadamente 1.000 funcionários operando em Boston , Londres, Chicago, Greenwich, Tóquio, Hong Kong e Los Angeles. Recentemente, abriu um escritório em Frankfurt, Alemanha.

BlackRock: um dos maiores hedge funds do mundo, com uma custódia de US$ 33 bilhões, possui sede Nova York possui ativos totais superiores a US$ 7,4 trilhões. As ações da BlackRock são negociadas na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE) sob o código BLK.

No Brasil, o maior fundo de todos é o Fundo Verde, administrado por Luis Sthulberger, possuindo cerca de R$ 42 bilhões sob gestão, com 4 equipes de gestores e 62 funcionários, operando em 4 estratégias: multimercado, ações brasileiras, previdência e mercado de ações global. 

Total
14
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts