É possível ganhar dinheiro com sala de sinais?

Aprender todos os conceitos de análise técnica e análise gráfica pode ser um tanto quanto demorado e trabalhoso para um trader, principalmente se este for iniciante nas operações. Do mesmo modo, operar por conta própria no mercado financeiro pode gerar perdas iniciais, já que ainda se tem o problema da falta de experiência em operações de curto prazo.

Sendo assim, muitos acabam recorrendo a especialistas no assunto, que por sua vez acabam algumas vezes vendendo um serviço em que ele fornece sinais que possam auxiliar o trader iniciante a entender o momento mais propício para compra e venda do ativo.

É assim que surge o conceito das salas de sinais. As salas de sinais são os locais que você vai estar recebendo certas instruções de ordens que você deve executar para que sua chance teoricamente seja aumentada em relação a obtenção de lucro na compra e venda de algum determinado ativo.

As salas de sinais geralmente referem-se a dicas realizadas para comprar no curto prazo, mas que também existem para o longo prazo, em que o principal fundamento que se utiliza em seu conceito é justamente o uso do price action, que por sua vez, é muito explorado por traders profissionais.

A movimentação de candles, o uso de indicadores e de padrões gráficos, são os principais fatores ligados às questões de como o trader profissional vai formar essas dicas que ele vai proporcionar aos seus assinantes, alunos ou até mesmo de pessoas que acompanham seu conteúdo.

Outra variação pode ser o meio com o qual ocorre essa sala de sinais. Algumas vezes pode acontecer por vídeo, desde que um trader não filme a operação ao vivo de sua tela de forma direta aos seus espectadores, já que essa é uma prática não permitida pela B3.

Uma alternativa pode ser a gravação de vídeos em plataformas de streaming como no próprio Youtube ou na Twitch, de modo que o operador possa pelo menos dizer as instruções do que está realizando na compra e venda de seus ativos.

Outra forma de ter acesso a salas de sinais é justamente por meio de grupos no Whatsapp, Telegram ou qualquer outra mídia social, incluindo até mesmo sites e blogs que se atualizam constantemente.

Nesse caso, o profissional vai dar as sinalizações de ordem por textos escritos, com algumas especificações de preços de compra e venda, horário dessas duas operações e ainda o risco da operação em alguns casos. 

Existe uma série de fatores fundamentais para manter o espectador ainda mais atraído por esse conteúdo, que por sua vez pode ter uma sala de sinais mais bem acompanhada e de maior sucesso, desde que seus resultados também sejam efetivos.

As informações que são passadas em uma sala de sinais podem ter diversas variações e características. Primeiramente é comum se dizer o período do gráfico que se está utilizando, sejam os candles dispostos no gráfico em intervalos de 5 minutos, 1 hora, 1 dia e assim por diante.

A segunda informação essencial é o ativo que se está operando. Este pode ser um papel de uma ação da bolsa de valores, operações de câmbio e criptomoedas, operações de índices e ETFs, opções, minicontratos, entre outros.

A terceira informação refere-se ao momento em que você vai realizar a operação, e para isso, pode-se inclusive dar diversas possibilidades de alguma hora específica de entrada e saída da operação, mesmo nas que forem realizadas no formato intraday.

A quarta e também uma das informações mais importantes, é justamente o que deve acontecer com o preço do ativo naquela hora marcada, segundo a análise de quem está passando essa informação.

Nesse quesito, está incluso a ideia de valorização ou desvalorização do ativo, ou até mesmo preço alvo que se deseja atingir, ou que pelo menos os indicadores de análise apontam que ele pode chegar.

Por último, no caso das ações, por exemplo, há um preço de entrada para a operação, ou melhor, um intervalo da cotação que seja ideal para realizar a compra, e do mesmo modo, a faixa de preço do ativo que se deve realizar a venda do mesmo.

Algumas análises, dependendo do caso, podem até mesmo fornecer o risco da operação, que é exposto na forma de porcentagem, após alguns cálculos importantes que possam determinar esse tipo de informação e dar mais ou menos aval para o investidor entender o tamanho do volume monetário a ser colocado na negociação.

Hoje em dia, é muito comum informações de salas de sinais serem fornecidas aos operadores de opções binárias, por exemplo, mas até mesmo nas operações de day trade de ações ou de swing trade, também vemos muito esse tipo de dica sendo passada.

As próprias corretoras, como por exemplo a Genial Investimentos, BTG Pactual, Toro Investimentos e muitas outras já oferecem salas de streaming ao vivo que possam ter um operador profissional comentando sobre todas essas informações.

Agentes autônomos e muitos operadores com experiência passam essas informações em vídeos no youtube, aplicativos atualizados em tempo real e muitas outras opções que o próprio desenvolvimento tecnológico acabou trazendo de possibilidade aos investidores.

Os cuidados na utilização de salas de sinais

Hoje em dia, com o aumento do conhecimento do mercado financeiro no Brasil, que vem galgando pouco a pouco um crescimento bastante relevante, novos profissionais habilitados para operar com maior credibilidade no mercado acabam surgindo, ao passo que além de operar para si mesmos, acabam comercializando as informações de como operar nesse mercado.

Funcionaria como uma espécie de mentoria, no qual o trader profissional vai estar repassando as instruções de operação que ele acredita estarem corretas e que apresentam, segundo suas análises, maiores probabilidades de acerto nas operações.

Entretanto, com essa gama de profissionais no mercado financeiro, encontramos uma variedade de perfis diferentes, com métodos diferenciados para operar ativos, além de experiências com o próprio mercado financeiro também distintas entre si.

Além disso, com a disseminação e o impacto das mídias sociais, assim como o avanço das estratégias de marketing e persuasão, fica cada vez mais difícil saber se um trader que passa informações para operar realmente seja capacitado ou então ele é apenas um bom marketeiro.

Afinal, essas informações são usadas como um produto, seja como venda direta ou então de forma gratuita, porém nesse caso com intuito de atrair relevância aos seus meios de comunicação digital ou qualquer outro produto e serviço. É nesse momento que quem está operando com informações de outra pessoa deve tomar cuidado para não acabar entrando numa furada.

Mesmo que você não pague pelas informações, não significa que você não vai estar perdendo dinheiro, caso essas operações sejam analisadas de forma equivocada, ou então com uma estratégia não tão assertiva.

Muito pelo contrário, é por meio de informações como essas, que não precisam ser necessariamente pagas, que o trader principiante acaba colocando boa parte do seu dinheiro em ativos de alto risco, afinal, cria uma confiança e uma certeza de que você está no caminho certo, o que acaba também causando diversas frustrações lá na frente.

O objetivo, nesse ponto, é justamente fazer o trader iniciante entender que é preciso analisar muito bem as informações que estão sendo vendidas a você, sejam elas pagas ou não. Isso significa que embora salas de sinais possam ser uma alternativa muito interessante para lucrar com menos esforço ou até mesmo acelerar o aprendizado sobre trading, não se deve confiar cegamente em todas as dicas ou recomendações passadas.

Isso vale não só para o cuidado do profissional que se está escolhendo para ser o seu “mentor”, mas também entender que até mesmo um trader de sucesso e muito experiente pode errar algum dia e cometer equívocos.

Algumas orientações nesse caso para não cometer erros na utilização de salas de sinais são: 

  1. Entender sobre o mercado de renda variável, assim como os riscos que estão incluídos nele;
  1. Ter conhecimento pelo menos básico dos métodos de operação de análise técnica e gráfica;
  1. Desenvolver um senso crítico mínimo a respeito das informações que são passadas pelo “mentor” (trader profissional), julgando-as quando não condizem com a teoria;
  1. Não acreditar cegamente nas ordens de compra e venda de um mentor de uma sala de sinais. Mesmo que este tenha uma experiência muito grande na operação de ativos, ele tem a possibilidade de acabar errando;
  1. Analise muito bem a escolha de seu “mentor”, vá atrás de saber sua experiência em operações de ativos, formação profissional e resultados no mercado financeiro em contas reais;
  1. Não se iluda com informações gratuitas, elas devem ser analisadas de forma igualmente rígida assim como as informações que são realizadas por meio de assinaturas pagas;
  1. Verificar se o perfil de operação e o tipo de investidor no qual o trader profissional que monta as suas informações se encaixa,  é semelhante ao seu próprio perfil;
  1. Conferir se o analista que opera determinado ativo não possa ter algum vínculo com a empresa ou com o ativo em si, de modo que suas informações de compra e venda possam apresentar um viés conflitante entre os interesses pessoais do “mentor” e do aluno.

Após frisarmos todas essas precauções necessárias que devem ser levadas em conta na hora de seguir informações de salas de sinais, podemos levantar alguns pontos a respeito de se determinar se uma sala de sinais realmente vale a pena.

A resposta dessa pergunta na verdade é muito relativa e não há uma direção só. Sabendo de todas as questões a serem levadas em conta aos quais já foram citadas, uma sala de sinais pode ser muito produtiva para algumas pessoas, ao passo que pode ser uma experiência ruim para outras.

O fato é que tudo vai depender de sua boa escolha de acompanhar um analista que realmente apresente resultados concretos ao longo de sua carreira, de forma prática, didática e simplificada, e que as pessoas que seguiram suas informações também conseguiram resultados semelhantes, analisando-se também o custo-benefício.

Além disso, uma opção interessante para traders iniciantes poderia ser operar através de uma conta demo, para que assim não coloque logo de cara o seu dinheiro real em risco, enquanto não se conhece efetivamente a credibilidade do seu “mentor”.

Mesmo assim, é inegável dizer que muitas pessoas afirmam sim, terem lucrado muito com operações aos quais receberam informações em uma sala de sinais, embora isso não seja tão sustentável a longo prazo, sendo interessante que enquanto se possa seguir os sinais recebidos e ganhar com isso, também se consiga adquirir conhecimento para andar com as próprias pernas depois de algum tempo.

Algo muito comum que também acontece, é que muitos traders com alguma experiência relevante dentro do mercado financeiro também acompanham as informações de outros traders profissionais ou que tenham ainda mais conhecimento que eles.

Tratando-se aqui de questões ligadas ao dinheiro e um investimento de alto risco, comparar suas próprias estratégias com a de outro pode sim ser uma alternativa muito interessante para complementar os conhecimentos do mercado e tornar o lucro com operações ainda maior, minimizando erros.

Conclusão

Utilizar-se de salas de sinais para obter informações de como fazer operações de trading teoricamente mais assertivas têm ganhado cada vez mais adeptos dentro do mercado financeiro, ao passo que os próprios profissionais que atendem a esse nicho também têm crescido muito.

É um número cada vez maior de novos investidores na renda variável do Brasil, o que faz com que também exista cada vez mais pessoas sem saber exatamente por onde começar, o que acaba ficando atrelado a ansiedade de se começar a investir com dicas e ajudas de outras pessoas nos investimentos, já que ainda não se consegue tomar decisões sozinhos.

Ou então, até mesmo operadores com mais experiência consultam esse tipo de informação vindo de salas de sinais para conseguir ter ainda mais confiança e embasamento em suas análises, de modo que as chances de acerto tornam-se ainda maiores.

Seja qual for a modalidade de trader, é essencial que o investidor nesse caso possa entender todos os riscos de se utilizar informações de outro, assim como saber escolher um bom profissional para embasar suas escolhas de compra e venda dos ativos que se deseja investir.

Sendo assim, é preciso levar em conta uma série de fatores, para que principalmente os traders que estão apenas começando nessa área possam diminuir os as falhas, escapar de furadas ou até mesmo acabar perdendo boa parte de seu dinheiro logo de início. 

Em resumo, o conhecimento próprio em primeiro lugar é algo essencial a qualquer investidor e as salas de sinais devem principalmente ser encaradas como uma ferramenta de apoio no mundo dos investimentos, e o mentor como alguém que possa ajudá-lo nisso e não que ele seja um “guru” do mercado financeiro.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts