Bitcoin

Bitcoin ganha robustez conforme retoma valores históricos

Parece que a temporada de quedas no preço do Bitcoin chegou ao fim. Durante este período, o mercado cripto acumulou polêmicas em torno do algo gasto energético na mineração e de sua regulamentação. Contudo, após atingir seu fundo, o Bitcoin já atinge o valor de US$ 49 mil dólares. Somente nos últimos 25 dias, a alta foi de 25% para a criptomoeda.

Contudo, não é só o Bitcoin que vem crescendo, todo o mercado de criptomoedas vem subindo recentemente. Inclusive, criptomoedas como Ethereum, Binance Coin, Cardano, Solana e Axie Infinity apresentaram valorização superior a 70% no período. 

Além disso, o aumento da inflação no mercado mundial tem feito investidores migrarem investimentos para ativos não controlados por governos. Com isso, aumenta a adesão destes em criptomoedas.

Nesse sentido, a alta do Bitcoin é explicada por diversas razões e, segundo especialistas, há espaço para crescer ainda mais. Com isso, nesse artigo, iremos explicar o que fundamentou a alta da criptomoeda. Além disso, falaremos sobre as expectativas de alta da criptomoeda e de todo o mercado cripto.

Veja também: Site do Bitcoin criado por Satoshi Nakamoto completa 13 anos

Motivação para subida

Segundo especialistas, não existem fatos relevantes sobre a recente escalada do Bitcoin. A verdade é que os investidores entenderam que as preocupações em relação a criptomoeda não eram o fim do mundo. Inclusive, até mesmo Elon Musk já reconsidera readotar o Bitcoin como pagamento para compras de carros Tesla.

Nesse sentido, especialistas apontavam que a mineração de criptomoedas já era realizada em grande parte por fontes de energia renováveis. Com isso, a trajetória da mineração em busca de fontes de energia renováveis seria um curso normal a ser adotado. 

Além disso, um ponto que pode ajudar a explicar a subida é a normalização das taxas dos hashrates. Após o início da restrição da China sobre os mineradores, as taxas de hashrate caíram drasticamente. Isso motivou a migração destes mineradores para outros países.

A China concentrava cerca de 50% da mineração global. Embora tenha sido um problema, alguns que isso ajudou a descentralização da mineração.

Por outro lado, com a queda do valor do Bitcoin em maio, a oferta da moeda diminuiu. Isso também ajuda a explicar o aumento do valor da criptomoeda, visto que a quantidade de holders aumentou.

De mesmo modo, uma parte da alta do Bitcoin pode ser explicada pela possibilidade de a Amazon aceitar pagamentos em Bitcoin. Embora a empresa tenha negado, o aumento foi sustentado.

Há espaço para maior crescimento

Com isso, a criptomoeda segue subindo, apesar de um hack de US$ 600 milhões a um protocolo P2P do setor de DeFi. Outro assunto que deveria jogar contra o mercado de Bitcoins é o avanço de regulação restritiva as criptomoedas nos EUA.

O avanço dessa regulação foi acompanhado de grandes multas pagas a reguladores americanos pelas corretoras de criptomoedas Poloniex e BitMex.

Segundo o presidente da Bitcoin Trade, Bernado Teixeira, a tendência é positiva daqui para frente. Teixeira diz que há muita gente voltando para o mercado, e o volume das exchanges já estão voltando a subir. Além disso, segundo ele, hoje é um bom momento para voltar, visto que há maior confiança sobre o mundo cripto.

Além disso, alguns especialistas apontam um importante fator para o aumento das expectativas pelo crescimento do valor do Bitcoin. É uma questão de tempo para uma grande adoção das tesourarias e companhias em geral.

Nesse sentido, eles também apontam que o próximo desafio da criptomoeda é atingir o valor de US$ 50 mil. Contudo, pode haver dificuldades para atingir esta meta, apesar do ritmo de ganhos do último mês. Porém, uma correção nas próximas semanas não precisa ser vista como um problema, a posição é relativamente confortável para os últimos meses do ano.

De mesmo modo, um relatório da Goldman Sachs mostrou uma tendência de milionários enxergarem o Bitcoin como reserva de valor. Ainda que seja um investimento volátil e de alto risco, a criptomoeda sempre manteve seus fundamentos.

Veja também: Bitcoin ultrapassa os US$ 45 mil pela primeira vez após 3 meses

Retomada do valor de mercado

Com as recentes altas do Bitcoin, o mercado de criptomoedas retomou o patamar de US$ 2 trilhões. Estes valores foram atingidos pela última vez em abril e maio.

Valores atingidos antes dos preços despencarem por conta das polêmicas já citadas neste artigo. O Bitcoin possui o maior share do mercado de cripto, mas a alta é acompanhada pela Ethereum e outras altcoins.

Nesse sentido, a forte agenda regulatório, principalmente por parte dos EUA, há não é vista como grande problema. Investidores acreditam que acaba sendo uma forma de legitimar a criptomoeda e o dinheiro digital, seja como investimento ou moeda. Isso indica que o setor de criptomoedas vem se tornando mais robusto e maduro.

Segundo Ulrik K.Lykke, diretor executivo do fundo de hedge de ativos cripto, ARK36, há uma mudança de sentimento do mercado. Para ele, quando o preço do Bitcoin sobe 50% em 19 dias, ou 20% em 6 dias, é necessário identificar se o aumento é alavancado ou impulsionado pelo spot.

Com isso, é necessário verificar se o desenvolvimento está sendo impulsionado por especuladores de curto prazo ou investidores de longo. Complementando, Lykke disse que o Bitcoin precisa estar acima de US$ 50 mil dólares para sair do ciclo de baixa. Para ele, tanto os dados da blockchain quanto a análise sentimental estão positivas.

Conclusão

O mercado de criptomoedas é constantemente testado, sendo conhecido por ser extremamente volátil e de alto risco. Contudo, diversos investidores que criticavam o Bitcoin e o mercado cripto já olham de outra forma este mercado.

A verdade é que o aumento de investidores em Bitcoin e outras criptomoedas apontam que o mercado tem se tornado mais seguro e resiliente.

Além disso, há expectativa de adesão de grandes empresas para o pagamento de serviços utilizando Bitcoin. Historicamente, quando há essa adesão, é gerada grande expectativa no mercado, sendo um catalisador de adesão em massa. Nesse sentido, é uma questão de não se vai acontecer, mas de “quando” estas adesões em massa ocorrerão.

Sendo assim, mesmo com notícias sobre ataques em Exchange e agenda regulatória, os valores dos criptoativos vem crescendo. E, dessa forma, com mais robustez, espera-se que o Bitcoin siga constante caminho de alta, podendo bater novas máximas históricas.

Veja também: Maior rede de cinemas do mundo aceita Bitcoin como pagamento

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts