Compra de Bitcoin de investidores institucionais se assemelha a final de 2020

Compra de Bitcoin de investidores institucionais se assemelha a final de 2020

O número de Bitcoins em exchanges nas corretoras do mercado continua caindo e já está se aproximando de níveis parecidos ao que vimos no mês de maio, período em que o Bitcoin chegou a US$ 64 mil, sua máxima histórica.

O provedor de análises On-chain CryptoQuant registrou nesta última terça-feira (10), que a reserva de BTCs em corretoras chegava a 1,256 milhões em Bitcoin, que é a menor quantidade desde 11 de maio.

O interesse institucional em Bitcoin está crescendo novamente, mostrando que de fato as posições desses grandes investidores em BTC está aumentando. Segundo o analista William Clemente, os “grandes valores” estão voltando.

E o saldo das corretoras realmente comprovam este fato. As plataformas de derivativos estão experimentando uma tendência que já havia acontecido em 2020, principalmente após notícias de que Elon Musk iria adquirir Bitcoin e da entrada do PayPal no mercado de criptomoedas.

Mesmo durante a fase mais intensa do ciclo de alta do Bitcoin, os saldos de derivativos cresceram de forma inversa, pois o saldo decrescente caracterizou o início da ascensão para US$ 64.500.

Detalhes sobre as reserva de BTC em corretoras desde maio

Desde 19 de maio, entidades que possuíam entre 10k-100k BTC adicionaram + de 260.000 BTCs às suas participações. Essas entidades estão atualmente com uma média de US$ 450 milhões a US$ 4.5 bilhões, alocados totalmente em Bitcoin.

Os investidores institucionais não foram desmotivados por algum tipo de narrativa determinante, mas obviamente que estiveram atentos aos últimos movimentos do mercado. Nos últimos meses tivemos as proibições de mineração feitas pela China, além do projeto de infraestrutura dos EUA para aumentar a taxação.

Sobre o projeto de infraestrutura dos EUA para arrecadar bilhões de dólares com criptomoedas, mesmo com a aprovação no Senado, aparentemente não parece ter surtido efeito. No presente momento o Bitcoin atingiu a sua máxima do mês, em US$ 46.743.

Bilionário faz previsão de Bitcoin em US$ 250 mil no próximo ano

Para o bilionário Tim Draper, o momento de baixa do mercado de criptomoedas já passou e agora ele enxerga um momento de bastante valorização para o futuro. Tim fundou a empresa de capital de risco Draper Fisher Jurvetson e afirmou recentemente que entre 2022 e 2023 o Bitcoin irá bater US$ 250 mil.

O investidor realizou aportes iniciais na Coinbase após a corretora entrar no mercado de ações, curiosamente no período em que o Bitcoin atingiu a máxima histórica de US$ 64.500. Em entrevista ao Benzinga, ele manteve a sua posição de US$ 250 mil e que nós iremos ver muitos omentos naturais de alta e baixa até lá.

Para que o Bitcoin suba no próximo ano até US$ 250 mil, será necessário uma valorização de 800% em pouco mais de 18 meses. O Bitcoin é visto como uma representação de liberdade econômica e individual do estado, sem a necessidade de ter de se preocupar com as regulamentações impostas por terceiros e que atrapalham a vida alheia.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts