12 de novembro, 2019

|

por: Lucas Bassotto

|

Categorias: Fintechs, Iniciante

5 fintechs para ficar de olho em 2020

Você sabe qual é o propósito de uma empresa? As empresas foram criadas para resolver os problemas das pessoas oferecendo uma solução, seja ela simples ou complexa. Mas parece que algumas empresas se esquecem disso conforme crescem, principalmente os grandes bancos ou financeiras.

Quem nunca ficou pendurado no telefone para resolver um problema relativamente simples? Ou precisou pegar uma fila no banco para pagar um boleto? Como esquecer das tarifas bancárias cobradas a cada transferência? É nesse contexto que entram as fintechs: para resolver problemas de maneira simples, eficiente e barata.

Esse foi um movimento que surgiu principalmente nos anos 90, na Costa Oeste dos Estados Unidos, mais especificamente no Vale do Silício. Essas empresas ficaram conhecidas como “startups”, que consistem em empresas enxutas e com uma operação altamente eficiente. 

Não demorou muito para que esse conceito de startup fosse aplicado a empresas que ofereciam soluções financeiras.

O que são as fintechs?

O termo “fintech” é a união das palavras financial (finanças) e technology (tecnologia). Ou seja, as fintechs são empresas (geralmente startups) que se propõem a oferecer serviços financeiros com o uso da tecnologia e da inovação. O objetivo delas é ter soluções mais simples, rápidas e baratas do que as oferecidas no mercado tradicional.

Elas vêm se popularizando no Brasil nos últimos anos, especialmente depois do surgimento do Nubank, uma fintech que oferece um cartão de crédito sem anuidade, aliado ao uso da tecnologia através de um aplicativo no celular. A empresa conta com uma gigantesca base de usuários e ainda está expandindo seus serviços para investimentos, conta-corrente e empréstimos.

De forma básica, as fintechs resolvem problemas que envolvem finanças e oferecem serviços simples, como investimentos, conta bancária, remessas, mercado de crédito, seguros, empréstimos, pagamentos, entre outros. Ou seja, elas fazem tudo o que um banco faz, só que de maneira muito melhor.

Elas são empresas que não possuem um leque muito grande de serviços, mas são muito eficientes nos serviços que oferecem, porque são altamente especializadas neles. Na lista abaixo, mostrarei quais são as fintechs mais promissoras para os próximos meses.

Mutual – Empréstimos

A Mutual é uma fintech que busca resolver o problema da alta taxa de juros aplicada por grandes bancos em empréstimos pessoais. Com seu aplicativo, é possível emprestar dinheiro diretamente para outras pessoas. 

O aplicativo realiza uma avaliação de crédito e classifica o risco desse empréstimo. Em caso de calote, a Mutual dispõe de um sistema de cobranças que negativa o tomador e cobra juros e multas.

A empresa está enquadrada como correspondente bancária e está dentro da Resolução nº. 3.954 do Banco Central. Ela conseguiu captar a quantia de R$ 4 milhões e já possui mais de 300 mil usuários. Provavelmente deverá crescer muito nos próximos anos.

MEI Fácil – Empreendedorismo

A MEI Fácil tem como público alvo os empreendedores individuais e pequenas empresas. Sua missão é oferecer uma plataforma completa para facilitar a formalização da empresa através da abertura de CNPJ, pagamento de impostos, emissão de notas fiscais, controle financeiro e contabilidade.

O Brasil está voltando a crescer e o empreendedorismo está sendo mais difundido. Ou seja, ainda há muito terreno para ser explorado pela MEI Fácil, o que representa um alto potencial de crescimento no próximo ano. Recentemente, a MEI Fácil foi adquirida pelo Banco Neon.

Nox Bitcoin – Investimentos

O maior problema de quem compra Bitcoin é não saber o que fazer com ele. É muito comum que os clientes deixem seus Bitcoins na corretora aguardando alguma valorização. Outros tentam encontrar uma forma de rentabilizar, mas, diante das dificuldades, acabam tendo prejuízo por se tratar de um mercado complexo e muito novo.

Mas e se fosse possível oferecer opções personalizadas de investimentos com a moeda digital? Esse é o core business da Nox Bitcoin, que chega para simplificar e mudar a maneira de investir em criptomoedas.

Com as estratégias da Nox Bitcoin, é possível se beneficiar em quase todos os cenários do Bitcoin, seja de queda, alta, volatilidade ou estabilização. Além disso, é possível realizar a remuneração periódica da carteira de investimentos. 

No momento, a empresa conta com 5 mil clientes e uma plataforma que oferece a compra/venda simples de Bitcoin, mas o verdadeiro diferencial é a operação de Capital Protegido, que protege o dinheiro do investidor que decidiu comprar Bitcoin, mas tem medo de uma desvalorização. Em breve a plataforma contará com outras opções de investimento.

SmartBot – Trading automatizado

A SmartBot trabalha com a automatização de estratégias de trading em bolsas de valores por meio de robôs. O trading consiste em aproveitar a oscilação de um ativo no curto prazo (bolsa, dólar ou ações). O investidor precisa comprar o ativo por um preço mais baixo, para em seguida, vender a um preço mais alto.

Apesar de parecer simples, essa tarefa requer conhecimento de análise técnica de indicadores e leitura de gráficos. Além disso, a identificação das oportunidades pode demorar muito, o que diminui as chances de ganho. 

Esse problema é resolvido com um robô de trading. Ele consegue identificar os padrões e indicadores, podendo operar com mais agilidade do que uma pessoa e oferecendo melhores ganhos para o investidor. A SmartBot oferece robôs prontos para investidores que desejam se arriscar com trading no mercado financeiro.

PicPay – Pagamentos

O PicPay se tornou bastante popular no Brasil. Ele consiste em uma solução simplificada de pagamentos e transferência de dinheiro. Com o PicPay, é possível adicionar crédito de celular com cartão de crédito, transferir dinheiro instantaneamente para os seus amigos, comprar produtos em lojas on-line e pagar boletos.

Além de todas essas funcionalidades, o PicPay rende o saldo dos seus clientes em 100% do CDI, o que o torna uma conta corrente com remuneração acima da poupança. O aplicativo é uma solução completa para pagamentos e conta corrente.

Recentemente, o PicPay passou a investir de modo mais intenso em publicidade e tem conseguido atrair uma grande base de usuários. Tem de tudo para ser o WeChat brasileiro.

O mercado de fintechs vai crescer muito em 2020

As fintechs representam uma grande evolução dos produtos financeiros, porque oferecem soluções simples, eficientes e de baixo custo para o consumidor. De modo gradual, elas passam a fazer parte do cotidiano das pessoas e apresentam um crescimento muito rápido, devido à eficiência e inovação.

Não vai demorar muito tempo até que essas empresas façam parte do seu cotidiano, se já não estão fazendo. As fintechs vieram para ficar e mudar toda a relação de uma empresa com o cliente.

Leia também:

  1. As lagostas te contam a diferença entre valor e preço
  2. Os melhores investimentos para 2020
  3. Por que empresas que não lucram estão crescendo?
  4. Introdução ao pensamento Nassim Taleb: Cisnes Negros e Antifragilidade