Como controlar o viés comportamental nos investimentos

Home / Como controlar o viés comportamental nos investimentos

30 de outubro, 2019

|

por: Lucas Bassotto

|

Categorias: Iniciante, Investimentos

Como controlar o viés comportamental nos investimentos

Todos os seres humanos possuem algum viés comportamental que afeta completamente o nosso poder decisório na hora de tomar a melhor decisão sobre trades e investimentos. 

Conhecer e saber controlar o viés é a chave para tomar decisões racionais e embasadas em argumentos lógicos, embora isso seja difícil na maior parte do tempo.

O que é viés comportamental?

O viés comportamental é uma tendência que pode levar a desvios de lógica e decisões irracionais. Ou seja, muitas vezes tomamos decisões que são o oposto do que havíamos planejado, levando a resultados ruins. 

Se eliminar um viés em uma decisão de investimento é uma tarefa muito difícil até os profissionais, para o investidor classificado como pessoa física é ainda mais difícil.

Na impossibilidade de eliminar os vieses comportamentais, o mais adequado é, sobretudo, entender que eles existem.

Conhecer o problema e ficar atento aos vieses, é a melhor alternativa para tomar decisões melhores. Os vieses variam de pessoa pra pessoa e estão relacionados basicamente com o perfil do investidor.


Quais são os vieses mais comuns do investidor?

Esses vieses afetam completamente qualquer decisão que tomamos acerca de negócios, finanças e investimentos. 

Se tratando de dinheiro, os vieses podem arruinar sua vida financeira com decisões ruins. Portanto, conhecê-los é fundamental para melhorar o processo decisório.

Basicamente, os vieses são divididos em dois subgrupos: os cognitivos e emocionais. Nos vieses cognitivos tendemos a basear nossas decisões seguindo determinados padrões que já estão pré-estabelecidos de forma inconsciente.

Os vieses emocionais se manifestam quando decidimos com base em sentimentos e não em fatos e lógica.

Disponibilidade

De acordo com esse viés comportamental, tomamos decisões com base na frequência dos acontecimentos recentes. Utilizamos a informação que está mais facilmente disponível agora. 

Por exemplo: o preço de uma ação vai cair porque ele já se comportou dessa maneira nos últimos 3 dias.

Ancoragem

A ancoragem também é um viés comportamental. Um investidor que se baseia em ancoragem utiliza e se concentra em informações que foram muito relevantes no passado, ignorando ou menosprezando novas informações.

Desta forma, tomamos um julgamento sem se atentar aos detalhes e novas informações. Exemplo: nunca mais invisto em Bitcoin, porque ele já caiu 30% em 2 meses.

Aversão à perda

Esse viés é o mais comum para quem está comum para quem está começando a investir. O investidor fica com um sentimento muito ruim quando perde dinheiro. 

Esse tipo de viés pode limitar o risco, mas um investidor com aversão à perda tende a manter uma posição de prejuízo, relutando em aceitar a perda e sair do investimento. 

Um exemplo disso é um investidor que escolhe mal a empresa em que quer aportar. Quando o preço de suas ações caem, o investidor vira eterno “holder” das ações dessa empresa.

Retrospectiva 

Olhando em retrospectiva o investidor tende a achar que os eventos passados eram totalmente previsíveis e óbvios. No entanto, se tratando de realidade, os acontecimentos não poderiam ter sido previstos.

Nassim Taleb é extremamente crítico a esse viés. Ele acredita que menosprezamos o aleatório e, por isso, nos surpreendemos com um evento que estava completamente fora do que estava sendo esperado. O problema é que aparecem especialistas mostrando como um determinado evento era completamente previsível e explicável.

Confirmação

Esse viés se manifesta quando acreditamos em uma tendência e procuramos justificá-la apenas procurando evidências e fatos que comprovem o nosso ponto de vista. 

O viés de confirmação é ruim porque limita completamente o processo decisório do investidor, ou seja, ele fica preso apenas ao que quer ver.

Por exemplo: se acho que a bolsa vai subir, dou atenção apenas às notícias positivas, sem prestar atenção a outros tipos de notícia. 

Ganância ou Falacia do jogador

O mercado está subindo muito rápido, com isso, o investidor fica ganancioso e acha que vai continuar ganhando indefinidamente. 

Dessa forma, ele coloca mais dinheiro no cenário favorável e reluta em realizar parte dos lucros. Esse viés tende a tornar irracional qualquer tipo de análise e expor o investidor a um risco desnecessário.

Um dos maiores exemplos de Falácia do Jogador aconteceu com o Bitcoin em 2017. O mercado subiu mais de 1000% e muitos investidores venderam todos os seus bens para aumentar a exposição nesse mercado, acreditando que os ganhos continuariam por muito tempo.

Contudo, o mercado virou de tendência e todos aqueles ganhos desapareceram rapidamente.

Medo 

Esse viés domina os investidores quando o mercado está completamente desfavorável. Diante disso, a pessoa se recusa a investir e acaba vendendo todos os seus ativos na baixa do mercado. 

O Medo é um dos piores vieses, porque o investidor acaba limitando sua análise e tomando a pior decisão para o momento.

Um dos exemplos de viés de Medo aconteceu em 2016, quando o Ibovespa chegou às suas mínimas. Muitos investidores começaram a se desfazer de suas ações com medo do colapso do mercado.

Como controlar os vieses

Conhecer os principais vieses cognitivos e emocionais é o primeiro passo. Ou seja, tomar ciência de que estamos sujeitos a eles em todo momento de decisão. Esse é o primeiro grande passo para evitar tomar decisões ruins.

Construir uma carteira adequada ao seu perfil de investidor também ajuda muito. Entender sua tolerância ao risco e limitar sua exposição a determinadas classes de ativos são pontos essenciais para se manter afastado dos vieses.

Praticar preço médio olhando para o longo prazo também é uma excelente alternativa. Essa prática consiste em destinar parte de sua renda para fazer compras semanais ou mensais do ativo, independentemente da sua cotação, de forma a manter a exposição ideal.

Outra forma de controlar o viés é ter uma justificativa logicamente embasada. Procure aprender sobre análise técnica e fundamentalista.

Conclusão

Passei rapidamente pelos vieses mais comuns na hora de investir ou fazer trade. Inevitavelmente já fomos afetados por alguns deles no momento de tomar uma decisão em relação a investimentos.

O viés compromete qualquer processo decisório, fazendo com que a gente tome decisões ruins, mesmo que de forma inconsciente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *