A Universidade Americana do Paraguai aceitará pagamentos em criptomoedas

Universidade Americana do Paraguai aceitará pagamentos em criptomoedas

Após a legalização do Bitcoin em El Salvador, diversos países fomentaram os seus interesses em adotar a criptomoeda, entre eles o Paraguai, onde os cidadãos e outras grandes autoridades, estão ansiosos para utilizar o Bitcoin. Vale lembrar que o país possui a maior hidroelétrica do mundo, a Itaipu Binacional, onde a energia de baixo custo, nos últimos tempos, vem atraindo diversos mineradores.

Como prova do crescente interresse, a Universidade Americana do Paraguai disse em comunicado, que aceitará o pagamento das mensalidades em criptomoedas, a partir de 1º de agosto de 2021. Por enquanto, a instituição de ensino receberá apenas Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH). Além disso, a instituição educacional paraguaia se torna pioneira na região, sendo a primeira universidade da América Latina a aceitar criptomoedas.

A notícia, publicada no Instagram da instituição de ensino, localizada em Assunção, é feita menos de dez dias depois que o deputado Carlos Rejala anunciou que no dia 14 de julho será apresentado um projeto de lei que permitirá o uso de criptomoedas como meio de pagamento habitual no Paraguai. 

A Universidade Americana do Paraguai aceitará pagamentos em criptomoedas
Fonte: Instagram – Universidade Americana do Paraguai

Conforme dito por Camilo Jiménez Agüero, Reitor da universidade, não haverá a conversão da criptomoeda em moeda fiduciária. Além disso, Agüero afirmou que a própria universidade cooperou com uma empresa de criptomoeda local para desenvolver o projeto, em conjunto com sua equipe de TI. No entanto, o nome da empresa não foi divulgado.

Camilo Jiménez  acredita que o amadurecimento do ecossistema de criptomoedas vem avançando cada vez mais e que iniciativas como essa, expandem a adoção da criptografia, auxiliando na migração dos canais de pagamento, para modelos mais eficientes.

Universidade Americana do Paraguai: Interação nas redes sociais

Ao que tudo indica, o projeto da universidade foi abraçado pelo público. Na postagem do Instagram, um usuário comentou: “Excelente iniciativa. Algo que eles poderiam agregar para consolidar o uso dessa moeda é dar palestras a respeito. Muitas pessoas estão interessadas em como ela funciona e como usá-la.”

As mensagens positivas em relação à iniciativa da Universidade, seguiram sendo comentadas no post.

Relação das universidades e criptomoedas

Contando com a Universidade Americana do Paraguai, com trinta anos de existência no país sul-americano, já existem oito instituições de ensino superior no mundo que aceitam criptomoedas.

As outras sete universidades são:

  • Instituto de Tecnologia de Massachusetts dos Estados Unidos;
  • Universidade Pompeu Fabra de Barcelona, ​​na Espanha;
  • Frase da Simon University of Canada;
  • Universidade de Cumbria no Reino Unido;
  • Universidade de Nicósia em Chipre;
  • Escola Internacional de Negócios ESMT Alemã;
  • Universidade de Ciências Aplicadas e Artes de Lucerna, na Suíça.

Além disso, o fato de a universidade no Paraguai e tantas outras, aceitarem criptomoedas em seus pagamentos é algo novo e excepcional. Contudo, a relação entre as universidades e as criptomoedas é antiga, pois foram justamente as instituições de ensino que se interessaram em promover tanto as pesquisas, quanto o desenvolvimento dessas tecnologias.

Nesse sentido, no início de 2021 a rede de instituições politécnicas, o Instituto Tecnológico Nacional do México, em parceria com a IBM, assinou um convênio para a formação de profissionais em Blockchain. Na Espanha, por sua vez, a Universidade de Alicante decidiu usar o Blockchain para a rastreabilidade da cannabis, enquanto a Universidade das Ilhas Baleares decidiu usar a tecnologia para combater as mudanças climáticas por meio de um acordo com a empresa True World.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts