Shoppings estimam que Dia das Mães injete R$ 2,7 bilhões na economia

Shoppings estimam injeção de R$ 2,7 bilhões na economia com Dia das Mães

O Dia das Mães, celebrado no dia 9 de maio de todo o ano, é a segunda data comemorativa mais importante para o comércio, porém este ano a celebração ganha ainda mais importância, tendo em vista as dificuldades trazidas pela pandemia do novo Coronavírus.

Através de uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), é esperado que a segunda maior data do varejo, injete R$ 2,7 bilhões na economia.

Como resultados, os shoppings centers de todo o Brasil espera uma alta de 370% em vendas para a data, em relação ao mesmo período de 2020. Para 79% dos shoppings, a expectativa é de aumento no fluxo de visitantes de 23% na semana da comemoração em comparação com as semanas anteriores.

Fundamentos da pesquisa

As expectativas sobre o aquecimento das compras de presentes para o Dia das Mães, são baseadas no sentimento de segurança, tendo em vista a estimativa de imunização da população brasileira, que atingiu 15% nesta semana, em pelo menos, na primeira dose da vacina contra a Covid-19.

Além disso, com o avanço da vacinação para idosos com menos de 65 anos em grande parte do país, faz com que os brasileiros se sintam mais encorajados a sair de casa e entusiasmados com a perspectiva de retomada de suas rotinas.

A Abrasce espera que o tíquete médio para compra de presente deve atingir R$ 200,00, alta de 5,8% em relação a mesma data de 2020.

Veja também: WhatsApp tem serviço de pagamentos autorizado no Brasil

Planejamento dos shoppings

A Abrasce destaca que os shoppings do País iniciaram suas reaberturas nas últimas semanas, sendo que cerca de 90% dos empreendimentos estão abertos desde a semana de 19 a 25 de abril.

“Estamos em contato com prefeitos e governadores para que os shoppings voltem a funcionar sem restrições, já que operam com rígidos protocolos sanitários e geram 3 milhões de empregos direta e indiretamente”, afirma Glauco Humai, presidente da Abrasce.

Dos 601 shoppings centers no País, 91% pretendem disponibilizar delivery aos seus clientes e 77% drive-thru. Além disso, para incentivar a utilização dos multicanais de vendas, 63% dos estabelecimentos realizarão promoções, muitas delas, no ambiente online, para evitar aglomerações.

Segundo a pesquisa, as categorias de produtos mais procuradas para a comemoração devem ser perfumaria e cosméticos, seguida de vestuário e calçados, com 81%, 79% e 66%, respectivamente.

Retrospectiva dos shoppings

Proibidos de abrir as portas por mais de quatro meses em 2020, na maioria dos municípios brasileiros, o setor de shoppings foi um dos mais impactados pela pandemia do novo coronavírus.

Além disso, segundo dados da Abrasce, o faturamento do setor de shoppings caiu 33,2% em 2020, fechando em R$ 128,8 bilhões contra R$ 192,8 bilhões em 2019, fortemente afetado pelos fechamentos do comércio e restrição de circulação para combate à disseminação do coronavírus no país.

Em suma, a redução no faturamento dos shoppings ocasionou o fechamento de diversas lojas, resultando no aumento da vacância. Como resultado, no ano de 2020, o percentual de espaços vagos chegou a 9,3% contra 4,7% em 2019.

Veja também: Shoppings em crise, com queda de 36,3% em vendas no ano

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts