Shoppings em crise, com queda de 36,3% em vendas no ano

Shoppings em crise, com queda de 36,3% em vendas no ano

Proibidos de abrir suas lojas  por mais de quatro meses na maioria das cidades brasileiras, os shoppings foram um dos ativos imobiliários mais impactados pela pandemia do novo coronavírus

Segundo os dados da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), o faturamento do setor de shoppings caiu 33,2% em 2020, de R$ 192,8 bilhões em 2019 contra R$ 128,8 bilhões em 2020.  

Além disso, os Shopping Centers encerraram o ano de 2020 com uma taxa de vacância de 9,3%, quase o dobro da registrada no ano anterior, de 4,7%.

Mais de um ano se passou após a descoberta do vírus e os shoppings centers estão quase na mesma situação que antes. As lojas mal reabriram as portas e já estão pensando em como irão preparar para uma terceira onda da Covid-19

Pensando em uma alternativa viável para a sobrevivência do negócio, a  Abrasce elaborará um sistema de rodízio de lockdown entre setores, caso venha um novo período de contaminação elevada. O objetivo é convencer os  políticos e governantes a adotarem. 

O presidente da associação, Glauco Humai, diz que a preocupação existe porque, mesmo com a vacina, outros países começam a viver a terceira onda. “Assim que os casos aumentam, os shoppings são os primeiros a serem proibidos de funcionar enquanto outros setores permanecem abertos”, reclama Humai.

“Os governos tomam as medidas de restrição com a intenção de reduzir a circulação de pessoas nas cidades, mas isso poderia ser equilibrado com o fechamento alternado de setores como construção civil, templos, call centers, lavanderias”. 

Humai diz que o setor está muito combalido por conta das restrições e que a ajuda do governo não está chegando. “Nós começamos a ver a nova onda em dezembro. Já estamos quase em maio e nenhum programa de auxílio às empresas foi aprovado”. 

Veja também: Chegou a hora de vender Fundos Imobiliários?

Panorama geral 

Para se ter uma ideia, dos 601 shoppings do Brasil, 600 reabriram as portas total ou parcialmente com as cidades retomando as atividades após quase dois meses de restrições por conta da pandemia

A Abrasce registra, neste momento, que apenas o shopping que fica na cidade de Barbacena, em Minas Gerais, permanece 100% fechado por conta de decreto municipal.

Os novos casos de coronavírus e a possibilidade de um novo lockdown, impõem medidas de isolamento social, com isso, as vendas em shopping centers retoma ao mesmo patamar que em 2020, onde período em operação foi drasticamente reduzido, bem como as vendas vice-e-versa.

De acordo com a Abrasce, no acumulado do ano, contabilizado até o dia 18 de abril, os 601 shoppings do país apresentaram queda de 36,3% nas vendas em relação ao mesmo período de 2020. No ano passado, o setor chegou a apresentar recuo de 39,4% nas vendas.

Os dados são da Abrasce em parceria com a Cielo e compõem o “Índice Cielo do Varejo Ampliado”, que identifica as vendas do chamado “varejo total” nas lojas de shopping center.

Além disso, até o dia 18 de abril, quando o levantamento foi concluído, o Brasil operava com 94% dos seus shoppings abertos, mas com restrições, frente aos 61% da semana anterior.

Em suma, nesta sexta-feira (23), do total de 601 shopping centers no país, 599 estão operando com algum tipo de restrição e dois ainda estão fechados, em municípios de Minas Gerais, segundo a Abrasce.

Veja também: Novo lockdown: Entenda os principais impactos nas ações de shoppings

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts