Senadora dos EUA diz que governo "acelera" a adoção de ativos como o Bitcoin

Senadora dos EUA diz que governo “acelera” a adoção de ativos como o Bitcoin

A senadora americana Cynthia Lummis quer que os cidadãos de seu país considerem a diversificação dos investimentos em Bitcoin como uma forma de também pensar nas suas aposentadorias a longo prazo. A própria senadora inclusive já está fazendo isso.

A senadora, que se diz favorável ao BTC, deu uma entrevista à CNBC afirmando possuir cerca de 5 BTCs e que adquiriu a criptomoeda quando esta valia US$ 330, ainda antes do início da pandemia.

Ela ainda disse que “Os grandes gastadores do governo estão (acidentalmente) fazendo muito mais para acelerar a adoção de ativos digitais do que eu. A desvalorização de nossa moeda está causando uma fuga para ativos digitais como o bitcoin, que são uma reserva de valor”.

Lummis encoraja as pessoas para que façam a estratégia de buy and hold com o Bitcoin. Para ela, o Bitcoin é um ativo que deve ser pensado a longo prazo, como um plano de aposentadoria mesmo. “Como parte da diversificação, ao ter uma alocação bastante diversa em ativos, você não precisa apostar todas as suas fichas em um ativo só”, afirmou ela.

Por enquanto, Lummis ainda não adicionou outras criptomoedas em seu portfólio, pois ela entende que o Bitcoin é o único em que ela se sente “confortável”. Porém, apesar de ser quase uma maximalista em BTC, a senadora também reconhece qualidades úteis em outras altcoins, como a Ether.

Ela também pretende ajudar no processo regulatório do Bitcoin, assim como a possibilidade de utilizar o Bitcoin como uma moeda de troca. Lummis até destaca o fato de que o Bitcoin possa ser utilizado no futuro como um fundo de pensão.

O uso do Bitcoin como uma moeda segura

Lummis também enxerga com bons olhos a possibilidade de que as pessoas utilizem o Bitcoin e outras criptomoedas com a máxima segurança, pois hoje em dia existem muitas transações com criptomoedas que supostamente podem estar associadas com atividades ilegais como lavagem de dinheiro.

Um dos episódios recentes que podem reforçar a adoção do Bitcoin no mundo é o caso de El Salvador, primeira nação do mundo a adotar o BTC como uma moeda de curso legal. A maior parte do dinheiro que é injetado na economia deste país chega do exterior, através dos imigrantes que estão em outros países. Assim as transações seriam mais baratas do que as remessas internacionais com moedas fiat.

Já existe uma Lei do Sigilo Bancário, que existe para cumprir com as leis de lavagem de dinheiro que já são existentes, além de evitar em se intrometer na constante inovação do setor cripto, de acordo com Lummis.

Além da senadora americana, políticos brasileiros também se preservam em moedas digitais

Não é apenas a Senadora Cynthia Lummis que chama bastante a atenção por apostar no Bitcoin mesmo sendo uma política. Aqui no Brasil também temos exemplos de parlamentares que estão no Congresso e apostam no BTC. Fábio Ostermann que é do Partido NOVO, até já apostou na foto dos “olhos brilhando” em vermelho como uma referência ao Bitcoin.

Outro país que chamou a atenção recentemente é a Argentina, através de projetos de lei que dariam a possibilidade de que empresas paguem os salários em Bitcoin e o PL pode até ser aprovado, pois já teria recebido um aval do Presidente Alberto Fernández.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts