Reino Unido mostra que vacinas não trarão alívio rápido a economia

O governo do Reino Unido anunciou na manhã desta terça-feira (5) um pacote fiscal de 4,6 bilhões de libras esterlinas, o equivalente a US$ 6,2 bilhões, para atenuar o impacto econômico do novo lockdown no país, decretado ontem para frear a disseminação do coronavírus, com validade até meados de fevereiro.

O pacote de ajuda econômica vem em meio ao crescente número de casos de infecções pelo coronavírus, ao passo que a nova variante do mesmo já se dissemina de forma bastante acelerada no país.

Com isso, houve a necessidade de um novo lockdown, decretado ainda ontem (4) por Boris Johnson. O país vem enfrentando recorde de casos e de mortes ligados à ascensão de uma segunda onda da pandemia na Europa e que vem castigando os britânicos.

O ministro Rishi Sunak, ligado às finanças do Reino Unido, Rishi Sunak, afirmou que aproximadamente 600 mil empresas dos setores de varejo, hotelaria e também de lazer poderão receber um valor em torno de US$10,8 mil em subsídios.

O objetivo do pacote é atenuar os efeitos do novo lockdown colocado, que por sua vez, deve durar pelo menos até metade do mês de fevereiro. Com as novas medidas restritivas escolas, hotéis, bares, e também restaurantes estarão fechadas em toda a Inglaterra, até que seja autorizada a reabertura. 

Inclui-se nisso qualquer estabelecimento ligados a serviços considerados não-essenciais, que por sua vez, restringe também aglomerações nas ruas e movimentações com as quais o governo julga não tão necessárias à população.

Chegada de vacinas não possibilitam alívio imediato

O Reino Unido está indo na mesma linha de outros países que também aumentam as medidas restritivas da pandemia, liberando novos pacotes de ajuda enquanto o comércio não puder se normalizar. 

Nos EUA, já se aprovou também um pacote semelhante de aproximadamente US$2,3 trilhões, mas nesse caso, o objetivo eram financiamentos governamentais e também de auxílios às famílias mais prejudicadas durante a pandemia.

No Brasil, o murmúrio de um novo pacote de auxílio já é aclamado novamente, frente ao aumento do número de casos no país e a possibilidade de uma nova onda, já que a nova variação do coronavírus ainda não se expandiu em grande escala por aqui como na Europa.

O que se questiona, porém, é até que ponto os novos pacotes de auxílio serão suficientes para segurar a economia de alguns países de maiores dificuldades, como o Brasil, em que já há uma preocupação iminente com os gastos públicos, que também depende muito do tempo que ainda teremos de pandemia.

Por fim, o Reino Unido acabou dando um recado que mesmo com a chegada de vacinas no país, que foi motivo de grande otimismo até então, muito ainda tem o que se fazer para conter a pandemia, que por sua vez, não acabará da noite pro dia e que não possibilita um relaxamento das medidas de precaução, como muitos pensaram.

Veja também:

Bolsas operam em queda com tensões de votação ao Senado na Geórgia

Ciclos de mercado: pare de comprar na alta e vender na baixa

Total
107
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts