Qual a diferença entre tokens e criptomoedas?

Qual a diferença entre tokens e criptomoedas?

Se você está começando agora no mundo de criptomoedas e blockchain, é essencial entender a diferença entre ativos digitais, criptomoedas e tokens. Embora esses termos sejam frequentemente usados de forma intercambiável, eles diferem de inúmeras maneiras. Falando de maneira geral, um ativo digital é um ativo não tangível, criado, negociado e armazenado de forma digital.

Nesse sentido, no contexto da blockchain, ativos digitais incluem criptomoedas e cripto tokens. Criptomoedas e tokens são subclasses únicas de ativos digitais que utilizam criptografia, uma tecnologia avançada que garante autenticidade aos ativos digitais ao erradicar as possibilidades de falsificação ou gasto duplo.

A principal diferença entre os tipos de ativos digitais é que a criptomoeda é o ativo nativo de uma blockchain. Por exemplo, o BTC e o ETH são ativos digitais nativos da blockchain do Bitcoin e Ethereum, respectivamente. Já os tokens são criados como parte de uma plataforma construída em uma blockchain já existente. Os principais exemplos de tokens são os ERC-20, que compõem o ecossistema Ethereum.

Com isso, neste artigo, traremos a diferenciação destes dois conceitos, tokens e criptomoedas. Eles possuem características bem parecidas entre si, contudo, existem diferenças fundamentais, principalmente em relação a seu uso. Sendo assim, acompanhe conosco este artigo e fique por dentro de mais esse assunto do mundo blockchain.

Veja também: Entenda como funcionará a Ethereum 2.0

O que é uma criptomoeda?

Como dissemos anteriormente, criptomoedas são ativos digitais nativos de uma rede blockchain. Elas podem ser negociadas e utilizadas como meio de troca, bem como armazenada como algo de valor. Uma criptomoeda é emitida diretamente pelo protocolo blockchain onde é executada, por isso, é referida como moeda nativa de uma blockchain.

Além disso, em muitos casos, criptomoedas não são utilizadas apenas para pagar taxas de transação na rede. Servem também para incentivar os usuários a manterem a rede da criptomoeda protegida. As criptomoedas também servem como meio de troca ou armazenamento de valor.

Sendo assim, como forma de troca, criptomoedas são ativos utilizados para obter bens e serviços. Como reserva de valor, é um ativo que pode ser mantido ou trocado por uma moeda fiduciária em uma data posterior. Isso pode ser realizado sem que aconteça uma perda significativa de poder de compra daqueles que possuem a criptomoeda.

Geralmente, as criptomoedas costumam apresentar as seguintes características:

  • São descentralizadas ou, pelo menos, não dependem de uma autoridade que centralize sua emissão. Ao invés disso, a emissão e transações da criptomoeda é controlada pelo próprio código da blockchain em que está inserida.

  • É construída em uma blockchain ou em outra “Distributed Ledger Tecnnology” (DLT). Estas, permitem aos participantes cumprirem as regras do sistema de forma automatizada e confiável.

  • Utilizam criptografia para garantir a segurança da estrutura subjacente da criptomoeda, bem como sua rede.

O que são tokens

Tokens, que podem ser referidos também como cripto tokens, são unidades de valor que organizações desenvolvem em cima de redes blockchains já existentes. Embora compartilhe uma grande compatibilidade em relação às criptomoedas da rede em que está inserida, eles são uma classe de ativos digitais totalmente diferentes das próprias criptomoedas.

Nesse sentido, as criptomoedas são os ativos nativos de um protocolo blockchain específico. Já os tokens são criados por plataformas que se baseiam nas blockchains. Por exemplo, o token nativo da blockchain Ethereum é o ether (ETH).

Contudo, existem diversos outros tokens que também utilizam a blockchain Ethereum. Estes tokens podem ser utilizados para diversas funções nas plataformas onde eles foram criados.

Por exemplo, entre essas funções, podemos citar mecanismos de finanças descentralizadas (DeFi), até mesmo permitir uma economia baseada em blockchain dentro de games. Para facilitar o desenvolvimento, existem uma variedade de “standard tokens” para a criação de cripto tokens. A maioria deles foram construídos na blockchain Ethereum.

Dessa forma, o standard token mais utilizado é o ERC-20. Este, permite a criação de tokens interoperáveis entre o ecossistema Ethereum e aplicativos descentralizados (DApps). Também existem os tokens ERC-721, projetados para criar tokens não-fungíveis (NFTs). Estes são completamente únicos, não podendo ser trocados por outros tokens semelhantes.

Com isso, hoje, existem centenas de tokens ERC-20 e milhares de tokens ERC-721 em circulação. E esse número deve aumentar. À medida que novas demandas surgem, novos tokens são desenvolvidos para atender estas demandas específicas, expandido o uso da blockchain.

Veja também:Conheça o The Sandbox, game baseado em Ethereum

Características dos tokens

Resumidamente, cripto tokens são programáveis, confiáveis, transparentes e não necessitam de permissão. Ser programável simplesmente significa que eles funcionam em protocolos de software compostos por smart contracts. Estes, descrevem os recursos e funções do token, bem como as regras de engajamento da rede o qual está inserido.

Além disso, o fato de não necessitar de permissão significa que qualquer um pode participar do sistema. E isso é realizado sem haver necessidade de qualquer credencial especial.  Em seguida, o sistema pode ser considerado confiável pelo fato que nenhuma autoridade central controla o sistema. Em vez disso, o sistema roda através de regras definidas pelo próprio protocolo da rede.

Por fim, a transparência significa que as regras do protocolo e suas transações são visíveis e verificáveis por todos. Os cripto tokens, como as criptomoedas, podem ter valor e ser negociados. Além disso, eles foram projetados para representar ativos físicos ou digitais mais tradicionais. Podem até mesmo representar um determinado utilitário ou serviço.

Por exemplo, existem tokens digitais que representam ativos físicos, como imóveis e artes. Também existem tokens digitais que representam ativos intangíveis, como poder de processamento e espaço de armazenamento. Alguns tokens são utilizados também como mecanismo de governança, para votar parâmetros específicos. O processo de criação de cripto tokens para servir a várias funções é chamado tokenização.

Conclusão

Conforme a indústria blockchain cresce e ganha maturidade, o número de ativos digitais únicos continuará crescendo. Isso se deve às inúmeras necessidades de todos os participantes do universo criptográfico, que vai de empresas parceiras a usuários individuais.

Importante destacar que o acompanhamento de tokens e ativos digitais podem ser feitos através do TradingView, uma plataforma que oferece as melhores ferramentas de gráficos para aumentar o potencial de ganhos de seus usuários. Além disso, através do TradingView os usuários podem compartilhar e discutir ideias sobre os mercados.

Com isso, observa-se que a criação de criptomoedas é menos restritiva do que no mundo físico. Sendo assim, a ampliação da quantidade de ativos digitais possui a perspectiva de melhorar como diversas indústrias operam, permitindo uma vasta gama de novas possibilidades sociais e econômicas.

Veja também: O que são contratos inteligentes em Blockchain?

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts