Lucas Bassotto

Escrito por

Author

Economista, trader e especialista em conteúdo sobre economia, finanças e criptomoedas.

Os setores da Bolsa de Valores brasileira, são classificações que permitem dividir as empresas por atividade. De modo geral, o principal critério para separar empresas por setores é o que elas produzem e o que oferecem como serviço. A B3 lista uma série de motivos para separar as ações da bolsa por setores.

  • Garantir uma identificação objetiva dos setores de atuação das empresas;
  • Permitir uma visão do investidor sobre empresas que tendem a responder de maneira semelhante às condições econômicas;
  • Facilitar a localização dos setores das empresas listadas na Bolsa de Valores;
  • Seguir critérios do mercado financeiro nacional e internacional para classificação das empresa.

No momento de dividir as empresas, a B3 considerou os produtos e serviços que geram mais receita para cada companhia. 

É importante lembrar que os critérios para definição de cada setor passam por revisões constantes, assim como a lista de empresas que compõem cada segmento. A seguir, vamos analisar os setores da bolsa:

Principais setores da bolsa

Os principais setores estão separados por bens industriais, bens de consumo cíclicos e não-cíclicos, comunicações, financeiro, materiais básicos, saúde e petróleo/gás.

Bens industriais

O setor de Bens industriais inclui os subsetores de Comércio, Construção e Engenharia, Máquinas e Equipamentos, Material de Transporte, Serviços e Transporte. 

Este é um dos maiores setores da bolsa, incluindo desde segmentos de máquinas e equipamentos industriais até transporte rodoviário. Gigantes brasileiras, como Weg, Gol e Azul, estão listadas neste setor. As principais ações deste setor são:

  • Weg
  • Gol
  • Azul
  • CCR S/A
  • Rumo
  • Ecorodovias
  • Embraer

Comunicações  

Este setor inclui os subsetores de Mídia, Telecomunicações e Telefonia Fixa. Há empresas listadas nos segmentos Produção e Difusão de Filmes e Programas, Telecomunicações e Telefonia Fixa.

  • Cinesystem
  • Oi
  • Telefônica Brasil
  • Tim
  • Telemar Norte

Consumo Cíclico

Mais um setor gigante na Bolsa de Valores, o setor de Consumo Cíclico abrange Automóveis e Motocicletas, Comércio, Construção Civil, Diversos, Hotéis e Restaurantes, Tecidos, Vestuário e Calçados, Utilidades Domésticas e Viagens e Lazer. Este é o setor que engloba empresas mais sensíveis à situação econômica do país.

Esses subsetores se diferem do setor de consumo não-cíclico porque não se tratam de “bens essenciais”. Já no consumo não-cíclico, estão empresas ligadas a alimentos, bebidas e itens de uso pessoal, que são cruciais para qualquer pessoa.

  • BK Brasil
  • Magazine Luiza
  • Via Varejo
  • Arezzo
  • Lojas Renner
  • Marisa
  • Hering
  • CVC
  • Vivara
  • Technos
  • Cogna
  • Movida
  • Localiza
  • MRV
  • Tenda

Consumo não-cíclico

No setor de Consumo não-cíclico, estão os subsetores Agropecuária, Alimentos Processados, Bebidas, Comércio e Distribuição e Produtos de Uso Pessoal e de Limpeza.

São itens cujo consumo não está diretamente relacionado aos ciclos econômicos. Ou seja, este setor é o preferido de quem está querendo montar uma carteira de ações que seja mais defensiva contra choques externos. Confira as empresas.

  • SLC Agrícola
  • Brasil Agro
  • Camil Alimentos
  • Dias Branco
  • Forno de Minas
  • BRF
  • JBS
  • Minerva
  • Marfrig
  • Ambev
  • Atacadão
  • Bombril
  • Natura

Financeiro

Um dos maiores setores da Bolsa, que possui grande peso para o índice Ibovespa, o setor Financeiro é dominado principalmente por bancos e também inclui os subsetores Exploração de Imóveis, Previdência e Seguros, entre outras. Confira algumas empresas do setor:

  • Itaú
  • Itaúsa
  • Santander
  • Bradesco
  • Banco do Brasil
  • Banco Inter
  • BMG
  • Iguatemi
  • Multiplan
  • Porto Seguro

Materiais Básicos       

O setor de Materiais Básicos inclui os subsetores de Embalagens, Madeira e Papel, Materiais Diversos, Mineração, Químicos e Siderurgia e Metalurgia. Ou seja, são empresas que fornecem matéria-prima para muitos setores. Elas têm maior relação com o dólar, porque parte de suas receitas vêm de exportações:

  • Duratex
  • Vale
  • Braskem
  • Unipar
  • Gerdau
  • Siderúrgica Nacional

Petróleo, Gás e Biocombustíveis

O setor de Petróleo, Gás e Biocombustíveis não tem subsetores. A Petrobrás é a principal ação deste setor, com participação relevante no Ibovespa.

  • Petrobras
  • Petro Rio
  • Cosan
  • Ultrapar
  • Enauta

Saúde

O setor de Saúde abrange os subsetores Comércio e Distribuição, Equipamentos, Medicamentos e Outros Produtos, Serviços Médicos Hospitalares e Análises e Diagnósticos. A Fleury é uma das principais destaques do setor.

  • Raia Drogasil
  • Profarma
  • Biotoscana
  • Dimed
  • Hypera
  • Alliar
  • Fleury
  • Hapvida
  • Odontoprev
  • Qualicorp

Tecnologia da Informação

Setor de tamanho reduzido aqui na Bolsa de Valores brasileira, a Tecnologia da Informação inclui os subsetores de Computadores e Equipamentos e Programas e Serviços. É um setor pequeno quando comparado com outros da bolsa.

  • Positivo
  • Sinqia
  • Linx
  • Totvs
  • Locaweb
  • Universo Online
  • Quality Software

Utilidade Pública

Finalmente, o setor de Utilidade Pública inclui os subsetores de Água e Saneamento, Energia Elétrica e Gás. A maioria das empresas deste setor é estatal, por se tratar de um monopólio já natural.

  • Casan
  • Sabesp
  • Copasa
  • Sanepar
  • Sanesalto
  • Comgas
  • CEG
  • Taesa
  • Equatorial
  • Engie
  • Energias Brasil
  • Eletropaulo
  • CPFL Energia
  • Copel
  • CEEE
  • Eletrobras
  • Cemig
  • AES Tietê

Vale a pena investir por setor?

Diversificar a carteira é um dos principais conceitos para qualquer pessoa que quer investir. Investir em empresas de diferentes setores da bolsa te deixará exposto a diferentes momentos da economia. 

Além de investir nas ações das próprias empresas é também possível comprar ETFs que consistem em uma cesta de ativos do setor.

  • Índice Utilidade Pública – UTIL
  • Índice Materiais Básicos – IMAT
  • Índice Financeiro – IFNC
  • Índice Imobiliário – IMOB
  • Índice Consumo – ICON
  • Índice Industrial – INDX
  • Índice Energia Elétrica – IEE

A vantagem dos ETFs é que eles possibilitam uma boa diversificação a um menor custo, deixando mais claro o que está em sua carteira. Estes índices vão replicar o rendimento médio do setor, assim como faz o Ibovespa para toda a bolsa. Investir em ETFs de diferentes setores garante também uma melhor exposição aos ciclos econômicos.

A organização de setores da bolsa garante melhor organização para o mercado de ações como um todo, deixando claro a divisão entre as empresas e quais são suas atividades principais. Conhecer estes setores é essencial para quem quiser começar a se aventurar no mercado de ações.

Write A Comment