PIX: Acompanhe as novas funções que vem por aí

PIX: Acompanhe as novas funções que vem por aí

O PIX é o sistema de pagamentos instantâneos criado pelo Banco Central há cerca de cinco meses. Segundo apontam os dados apresentados pelo chefe adjunto do Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro, Carlos Brandt, foram mais de 215 milhões de chaves cadastradas até então.

Mas após esse grande sucesso no avanço do PIX entre os brasileiros, o Banco Central surge com novidades para que este possa avançar ainda mais em suas diferentes funcionalidades que possam ajudar os usuários em suas finanças no dia-a-dia.

Na quarta-feira passada (14), em uma edição do Payment View, Carlos Brandt realizou diversos comentários a respeito do PIX. Um dos assuntos abordados por Brandt foi o futuro da forma de pagamento que caiu no gosto dos brasileiros.

Em suas falas, o representante do Banco Central falou a respeito da obtenção de novos recordes semanais de transações realizadas pelo PIX. Até o dia 11 de abril, haviam sido feitas cerca de 106 milhões de transações durante a semana através do PIX, algo que até aquele momento se mostrava inédito.

Só para se ter uma ideia, um relatório global da ACI Worldwide e da GlobalData apontou que o PIX fez com que o Brasil alcançasse a oitava colocação no ranking que compara o número de transações realizadas em tempo real em 2020, ultrapassando os EUA nesse quesito, que ficou com a nona posição.

As novidades PIX que vem por aí

A intenção é que a adesão do PIX continue evoluindo entre pessoas físicas, mas também entre empresas. Nas novidades que a ferramenta deve trazer daqui pra frente, estão incluídas algumas que vão facilitar o uso dela no comércio, principalmente nesse momento em que os meios digitais têm sido tão importantes para comerciantes e clientes.

Além do funcionamento em breve do PIX por aproximação, outra função que deve chegar é o uso do pagamento instantâneo mesmo sem internet, ou seja, uso do PIX mesmo que não exista conexão. Isso vai facilitar para que pessoas que não tenham um plano de internet móvel consigam realizar pagamentos de onde estiverem.

Outra novidade será justamente o saque PIX que deve ser implementado em lojas e comércios, facilitando para que as pessoas possam realizar saques, e ao mesmo tempo, esse serviço não fique mais concentrado e dependente de agências bancárias e lotéricas, como sempre ocorreu.

O PIX Internacional também será uma nova função que deve surgir em breve, segundo apontou o próprio Banco Central. Com essa funcionalidade, os pagamentos em tempo real poderão ser feitos pelos brasileiros até mesmo para outros países, algo que traria um avanço muito considerável para a ferramenta.

Carlos Brandt diz ainda que “a agenda evolutiva do PIX é permanente”, mostrando que, embora com um orçamento e recursos limitados para que o Banco Central realize investimentos nos pagamentos instantâneos, esse avanço vai continuar acontecendo daqui pra frente.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts