João Belarmindo

Escrito por

Author

João Belarmindo. Graduando em administração pela UERJ, aficionado pelo mercado financeiro. Cobre assuntos como finanças pessoais, carreira, negócios e investimentos.

Sabemos que a economia americana se encontra no topo, influenciando os movimentos dos demais mercados. Entender a dinâmica da mesma é de extrema importância para captar a situação financeira do país e de todo o mundo, uma vez que, com a globalização todas as economias são interligadas. 

O Payroll ou folha de pagamento não-agrícola, é o principal indicador de empregos da economia norte-americana. Apesar de já ser considerado importante, ganhou relevância mundial no ano de 2020 após a pandemia do novo coronavírus

Como funciona? 

Ele possui este nome porque leva em conta cerca de 80% dos trabalhos que servem para o cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA, desconsiderando apenas trabalhos agrícolas, autônomos não incorporados e empregos por domicílios particulares, organizações sem fins lucrativos, cargos militares e proprietários de empresas e estabelecimentos comerciais. 

O relatório é divulgado toda 1˚sexta-feira do mês, às 8:30 no fuso horário da cidade de Washington, pela Bureau of Labor Statistics, agência governamental responsável pelo levantamento de dados e divulgação de informações sobre o mercado de trabalho nos EUA. No Brasil, ele é publicado entre às 9:30 e 10:30. 

O Payroll serve como um termômetro da economia norte-americana, uma vez que mede quantos empregos foram criados no último mês,  quantas pessoas receberam salário e qual a taxa de desemprego. 

É através dele que o Federal Reserve (Banco Central americano) consegue planejar cenários e definir a taxa de juros básica dos EUA, o que traz grandes impactos às negociações nas bolsas mundo afora. 

Leia também:

Como a taxa de juros afeta seus investimentos?

Como funcionam as taxas de juros negativas?

Os principais indicadores divulgados com o Payroll

Os indicadores têm como principal função comunicar, de forma simples, os resultados de determinado processo ou operação. Abaixo destaco os 4 principais indicadores presentes no Payroll que definem os rumos da economia americana e consequentemente dos mercados globais.

Média salarial – É a partir deste dado que se fazem as projeções sobre o mercado de consumo e o desempenho da economia dos próximos meses. Se o índice for crescente, indica crescimento na renda pessoal durante o mês ou o ano, aumentando o consumo das famílias e consequentemente  o PIB dos EUA.

Taxa de Desemprego – Nos mostra a quantidade de pessoas desempregadas que procuraram emprego nos últimos 30 dias. Valores acima do esperado indicam fraqueza no mercado de trabalho americano. 

Geração de empregos – Indica o número de empregos gerados nos Estados Unidos. Valores acima do esperado indicam fortalecimento no mercado de trabalho americano. Se o índice de empregos for crescente, é um incentivo para empresários continuarem investindo em seus setores. 

Média de ganhos por hora – Caso a economia americana tenha gerado mais empregos e a variação da média de ganhos for negativa, significaria que as empresas estão contratando mais, porém, os salários são muito mais baixos, o que não pode se reverter em consumo futuro, freando a economia. 

É importante frisar além dos indicadores apresentados, o Payroll mostra informações sobre as classes sociais mais afetadas pela geração de empregos, faixa-etária dos trabalhadores empregados e as regiões do país em que mais se gera empregos. A partir desses dados é possível elaborar um panorama sobre a principal economia do mundo. 

A influência do Payroll nos investimentos

Você deve estar se perguntando como o Payroll pode afetar os seus investimentos aqui no Brasil, correto? A resposta para essa questão é simples, os Estados Unidos são uma das economias mais relevantes do mundo, as consequências de uma alteração em seus indicadores têm efeitos globais.  

Se por exemplo os juros nos EUA subirem, os impactos serão sentidos aqui também. Considerada a economia mais segura do mundo,  reajustes na taxa de juros pelo Fed tem o poder de atrair investidores para os mercados americanos. 

Este  movimento retira recursos de países mais instáveis, mesmo com taxas de juros mais atraentes. É o caso do Brasil e outras nações emergentes, que são prejudicadas pela maior aversão ao risco, com economia mais frágil, nosso país recebe menos investimentos.

O gráfico abaixo reflete que os investidores estrangeiros não tem incentivo necessário para manterem seus dólares no Brasil, ocasionando uma grande fuga de capitais, enterrando nossa bolsa e fazendo o dólar disparar.

Fluxo no mercado secundário brasileiro acumulado no ano – em R$ bilhões

Fonte: B3. 

O câmbio também pode ser afetado pelo Payroll.  Em geral, números melhores tendem a impactar positivamente o dólar e consequentemente, desvalorizar o real. 

Para aqueles que operam dólar e índice, é importante se manter atentos às expectativas do mercado e cautelosos com a volatilidade da moeda, aproveitando a volatilidade do mercado para encontrar bons pontos de entrada no curto prazo. 

Dólar comercial

Além disso, os investidores brasileiros de longo prazo que operam ativos negociados nas bolsas americanas, devem também se manter atentos aos dados do Payroll, pois este apresenta quais setores que estão gerando mais empregos, servindo como base para projeções de empresas que devem se valorizar no mercado.

Em linhas gerais o resultado do Payroll revelam a saúde da economia americana, seu diagnóstico impacta todo o mercado de moedas (forex), juros (bond market) e as bolsas de todo mundo. De uma forma simplória, bons números fortalecem o dólar e a bolsa americana. 

É possível obter vantagem com o Payroll?

Essa lição vale para qualquer ativo, de qualquer mercado, de qualquer país. Para todo dado econômico, é importante observar três coisas: dados do mês anterior, a projeção para o mês atual e o valor real observado no mês.

O valor do mês anterior serve apenas como referência, o importante aqui é a projeção, é a partir dela que observamos a precificação do ativo, ou seja, é a partir expectativa do mercado que o preço é formado. 

Na lógica se o resultado sair abaixo do esperado, é sinal de força vendedora, se o sinal sair acima do esperado, é sinal de força compradora. Contudo, não se trata de uma fórmula exata, nem sempre o mercado irá corresponder ao que foi divulgado no relatório, as expectativas futuras de cada investidor são baseadas em outras variáveis existentes. 

Tenha em mente que no dia de lançamento do relatório, geralmente é de alta volatilidade, nesta situação é comum haver gaps de alta ou de baixa,  que poderá romper todos os seus stops sem nem mesmo realizar a saída do mercado. Minha dica de hoje para você caro leitor é não buscar por especulações, busque por crescimento e pague preços razoáveis por isso. Mais importante do que ganhar é não perder.

Conclusão

Apesar do conceito ser simples é necessária muita vivência de mercado para atuar perante o Payroll, é preciso enxergar com exatidão o que os dados mostram para você. 

O mercado de renda variável pode ser destacado pela volatilidade nos preços e no desempenho das empresas, o investidor que estiver preparado e atento nesses movimentos irá alocar seus investimentos em escolhas mais conscientes, sempre em busca dos melhores resultados.

Write A Comment