Negociação de Bitcoin no Brasil subiu 417% no último ano

Negociação de Bitcoin no Brasil subiu 417% no último ano

Houve um aumento no volume de negociação em Bitcoin no Brasil ao longo do último ano, muito por conta da valorização do BTC ao longo dos últimos meses, além da desvalorização do real em relação às criptomoedas, o que também colabora para manter o Bitcoin como um ativo eficiente contra a inflação.

Somente no Brasil, as negociações de Bitcoin movimentaram R$ 103,5 bilhões ao longo do último ano, o que consolida um aumento de 417% em relação ao ano de 2020. No ano em que tivemos o início da pandemia, o volume total de negociações em BTC atingiu a casa de R$ 20 bilhões, de acordo com um relatório do CoinTrader Monitor.

Fatores essenciais para explicar o crescimento do Bitcoin no Brasil

O crescimento da maior moeda do mercado de criptomoedas aqui no Brasil pode ser explicado por pelo menos três fatores: um crescimento nominal de 16,8% em relação ao número de BTCs que foram transacionados, além de uma valorização de 70% do par BTC/BRL e também a desvalorização que aconteceu do par real em relação ao dólar norte-americano.

Em relação ao número de exchanges de criptomoedas que operam no Brasil, o acumulado em BTCs ao longo de 2021 chegou a 409.881,15 Bitcoins, sendo que o registrado ao longo de 2020 alcançou os 351.002,35 BTCs, além de que a média do preço do Bitcoin saltou dos R$ 58.041,26 para o valor de R$ 259.737,66 do último ano.

Detalhes sobre sazonalidade

O primeiro semestre de 2021 foi o pico do interesse do brasileiro por negociar Bitcoin, em especial no mês de maio, quando o volume de bitcoins transacionados chegou a 52.595,17 BTC, mesmo no mês em que o Bitcoin passou por uma correção dura e chegou a perder 38% do seu valor depois de atingir a máxima história do período, de US$ 64 mil.

Muitos entendem que a queda foi motivada devido ao recuo de Elon Musk em relação ao Bitcoin, a famosa de empresa de veículos elétricos e que tem o seu CEO como alguém que costuma se envolver com as criptomoedas. porém, que após criticar como ele entendia que era feita a mineração do Bitcoin, muitos investidores acabaram vendendo suas posições.

Outros exemplos da relação direta com a queda do mercado

Ainda em relação direta com o mercado, o volume de negociação acabou entrando em baixa no mês de junho, atingindo o nível mais baixo de negociações no mês de dezembro, quando fechou com 24.407 BTCs transacionados, assim como outras altcoins que também fecharam o ano em baixa.

A corretora de criptomoedas que teve o maior volume de negociações foi a Binance, com a marca de 122.046,77 Bitcoins que foram negociados na maior exchange do mundo. No Brasil, segue a lista das corretoras BitPreco e o Mercado Bitcoin, o segundo que segue se consolidando como a maior corretora de criptomoedas da América Latina. 

 

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts