Pela primeira vez na história, mais de 500 shopping centers existentes em território nacional estão fechados. Por esta razão, varejistas do setor pedem medidas contra a crise em carta direcionada ao governo federal. 

Em entrevista à CNN, Glauco Humai, presidente da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) alega que o setor ainda não teve anúncio de medidas concretas e alertou:

“Não basta apenas anunciar medidas e deixar que o mercado se regule. O governo precisa estar em todas as etapas das medidas que ele anuncia para que o crédito disponibilizado para o lojista efetivamente chegue para ele de forma direta e rápida”.

Entre as medidas propostas do documento, está o adiamento do pagamento dos impostos, a utilização de adquirentes de cartão de crédito como canal para fluir o valor disponibilizado pelo governo para o lojista.

Segundo Humai, cerca de R$1 bilhão já foi disponibilizado para o pequeno e médio lojista como auxílio entre isenções e adiamentos de aluguéis e outros custos ocupacionais.

Fonte do trecho: CNN

Preocupação para investidores de Fundos Imobiliários

Os Fundos Imobiliários ou FIIs, são um dos investimentos favoritos de quem investe na bolsa de valores. O investidor compra uma cota em um fundo que investe em imóveis e pode ganhar dinheiro com a valorização do imóvel e receber renda passiva de aluguéis. É praticamente como investir no mercado imobiliário sem ter o imóvel em mãos.

Os FIIs podem investir em shoppings, galpões logísticos, condomínios empresariais e residenciais, por exemplo. No entanto, existem alguns riscos: o imóvel pode desvalorizar ou parar de gerar receitas com aluguel, o que leva a uma desvalorização da cotação do fundo, e do investimento de quem aportou dinheiro.

Mais detalhes:

Além disso, os fundos imobiliários estão intrinsecamente ligados ao momento econômico do país. Se a economia está indo bem, isto é, com crescimento expressivo, os imóveis e aluguéis ficam mais caros, valorizando os FIIs. Caso o cenário seja o oposto, o setor imobiliário sofre desvalorização.

Com o Coronavírus, os fundos imobiliários, assim como todos os ativos da bolsa de valores (exceto dólar), tiveram uma grande desvalorização. O IFIX, índice dos fundos imobiliários no Brasil, chegou a ter uma desvalorização de 45% em março, mas recuperou e ficou em -25%. Vale lembrar que quem começou a investir em 2016 conseguiu surfar uma alta de 138%, fazendo um ótimo negócio.

fundos imobiliários fiis e shoppings fechados
IFIX desde 2016. Fonte: TradingView

Os Fundos Imobiliários foram, de modo geral, um ótimo negócio nos últimos anos. Alguns  fundos como o FLMA11 que renderam mais de 500% no acumulado. No entanto, as perspectivas para o futuro, principalmente depois do Coronavírus, podem modificar um pouco os cenários dos FIIs.

Haverá uma tendência para a “digitalização” dos negócios, diminuindo a demanda por espaços físicos em condomínios empresariais. Contudo, o que pode realmente preocupar é a mudança de paradigma econômico: o Brasil estava em uma clara recuperação, com juros para financiamento e crédito caindo, empresas e indústrias crescendo, demanda por galpões logísticos subindo.

O Coronavírus trouxe uma mudança radical de cenário. Hoje, é difícil imaginar pessoas financiando imóveis e empresas expandindo em uma crise econômica, que poderá ficar mais aguda caso a doença continue avançando e contaminando mais pessoas, sem que seja feito um tratamento ou vacina.

ciclos econômicos
Ciclos Econômicos e impactos sobre os ativos.

Write A Comment