Maior gestora do mundo deve começar a investir em bitcoin

A BlackRock, maior gestora de ativos do mundo, já enviou documentos para a SEC (Securities and Exchange Commission) no qual declara sua intenção em investir em bitcoin através da compra de contratos futuros.

Nos documentos enviados para a SEC, a BlackRock afirmou que “Cada Fundo pode usar instrumentos denominados derivados, que são instrumentos financeiros que derivam o seu valor de um ou mais títulos, commodities, moedas (incluindo bitcoin), taxas de juros, eventos de crédito ou índices.”

Apesar disso, a gestora se posicionou a respeito dos riscos do investimento: “O investimento de um Fundo em futuros de bitcoin pode envolver risco de iliquidez, pois futuros de bitcoin não são constantemente negociados como outros futuros, dado que o mercado de futuros de bitcoin é relativamente novo”, afirmou a BlackRock em documento.

Foram entregues dois documentos, um seria para a BlackRock Funds V e outro para a BlackRock Global Allocation Fund, no qual apresentam descrições iguais para sua intenção no investimento em bitcoin.

Veja também: Uso de criptomoedas em crimes diminui drasticamente

Veja também: Como um único trader gerou uma crise de quase US$ 1 trilhão no mercado de ações americano

A entrega ocorreu no dia 20, que foi a última quarta-feira, porém a gestora não revelou a plataforma que vai utilizar para realizar as operações. Mas a tendência é que as negociações devem ser feitas em bolsas que permitam a liquidação em dinheiro, como vem sendo feito por outras grandes instituições financeiras.

Desse modo, provavelmente as operações não seriam feitas em exchanges, justamente por esse último motivo. A Bolsa de Chicago é a única até o momento que consegue fornecer esse tipo de produto de interesse da BlackRock e que tenha essas características, sendo inclusive registrada na Commodity Futures Tradgin Commission (CFTC).

Com isso, a Bolsa de Chicago acabou se tornando a plataforma número 1 do mundo em negociações envolvendo o mercado de derivativos de bitcoin.

Além disso, a gestora já vinha dando sinais positivos em relação ao bitcoin nos últimos meses, através de declarações como a do CEO, Larry Fink, que destacou a criptomoeda como possibilidade de evoluir no mercado global, e que havia chamado sua atenção.

O CIO da empresa, Rick Rieder, havia destacado a possibilidade de que um dia o bitcoin tomasse até mesmo o lugar do ouro. A sinalização positiva da BlackRock, acabou influenciando até mesmo outras instituições a aumentarem sua confiabilidade no ativo.

A BlackRock gere um valor em ativos de aproximadamente US$7,8 trilhões, o que é equivalente a mais de R$41,7 trilhões. Com todo esse poder financeiro na gestão de ativos, a entrada da BlackRock nos investimentos em bitcoin é muito importante para a criptomoeda.

A inserção de instituições e de gestores importantes no mercado de bitcoin e outras criptomoedas, reforça a tendência de avanço delas no mercado financeiro e na presença entre os mais diversos investidores.

Com isso, gera-se uma perspectiva bastante otimista para o mercado de criptomoedas, uma vez que sugere mais procura pelo ativo, podendo aumentar sua confiabilidade frente ao cenário global e alimentar ainda mais sua demanda, criando a possibilidade de alta em suas cotações mais a frente.

Veja também: Bilionário chinês dono do Alibaba reaparece após estranho sumiço de 3 meses

Total
9
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts