Ex-diretor do Citigroup diz que todos os bancos vão negociar criptomoedas

Ex-diretor do Citigroup diz que todos os bancos vão negociar criptomoedas

A maior parte dos bancos no mundo já estão envolvidos de alguma maneira com o universo das criptomoedas. Porém, é inegável que se eles quiserem continuar no primeiro escalão do mercado financeiro, vão necessitar se atualizar para continuarem a oferecer serviços ao mesmo nível dos concorrentes que abraçaram a tecnologia blockchain.

Vikran Pandit, que é um ex-diretor do banco Citigroup, afirmou que em não muito tempo veremos todos os bancos aceitando as criptomoedas. A fala aconteceu durante o evento Singapore Fintech Festival e foi reportado pela Bloomberg.

Indo além do Bitcoin, as criptomoedas estão dando passos importantes para a sua evolução em diversos setores. Evolução em finanças, com o DeFi, artes com a tecnologia NFT, jogos e onde a tecnologia de criptomoedas consiga entregar soluções criativas em comparação ao mercado tradicional.

Bancos Centrais vão precisar utilizar CBDCs daqui para frente

Pandit também comentou sobre uma real necessidade de que os bancos centrais vão ter daqui para a frente: a utilização de CBDCs. Elas são uma evolução do dinheiro e uma tentativa de tentar acompanhar as criptomoedas.

Porém, não se engane, elas não vão apresentar nenhuma evolução do dinheiro fiduciário, pois elas vão conter sempre o rastreamento por parte dos Governos, como já acontece hoje com novas tecnologias aqui no Brasil, como o PIX. Elas apenas serão consideradas boas para quem confia no Governo.

Criptomoedas são grandes demais para se ignorar

Conforme as criptomoedas vão acumulando novos investidores e abrindo as portas para um ambiente cheio de inovações, elas estão ganhando a atenção dos grandes bancos tradicionais, sobretudo das instituições privadas que, em geral, são mais atentas a grandes inovações.

Durante esse evento que ocorreu em Singapura, Pandit comentou que os bancos não devem ignorar a eficiência das criptomoedas, e logo eles irão pensar qual é o motivo para não apostar nelas, pois já comprovadamente se mostram como uma fonte de lucros para muitas empresas e privadas e até governos, como El Salvador.

Pandit atuou em grandes bancos, como o Morgan Stanley por mais duas décadas e também atuou como diretor financeiro no grupo executivo Citigroup por 5 anos. Ele afirma que em no máximo três anos, qualquer banco/corretora vai pensar porque não começou a negociar criptomoedas antes.

Grande parte dos bancos já estão envolvidos com o setor cripto

De alguma forma ou outra, qualquer banco hoje em dia já está envolvido em algum setor das suas atividades com as criptomoedas. De acordo com a linha que as criptomoedas tomam, pode ser que ao menos os bancos aceitam negociar CBDCs, ainda mais pela aliança histórica que muitos bancos têm com governos no mundo.

As CBDCs já são pautas importantes em diversos países, pois com as suas criações, poderão facilitar as transações, além de oferecer um maior controle ao estado, que hoje está sim tendo uma perda do poder, ainda que pequeno, para as criptomoedas. Hoje o Bitcoin tem como poder ser uma moeda neutra e sem a presença de um Governo para poder confiscar o seu patrimônio.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts