Opções

Entendendo o mercado de opções

No mercado de opções o que se negocia é um direito, basicamente um direito de comprar ou vender um ativo por um preço fixo numa data futura. Quem adquire o direito, possui a “opção” de comprar ou vender o referido ativo. Contudo, quem lança essa opção no mercado, recebe um prêmio do comprador e possui a obrigação de realizar o negócio. 

Dessa forma, o objeto de negociação pode ser tanto um ativo financeiro quanto uma mercadoria negociada em pregão, como disse, o comprador da opção tem o direito de exercê-la e este é chamado de titular, já o vendedor é obrigado a atender a solicitação do titular e este é chamado de lançador da opção. 

Com a breve explicação acima, começamos este artigo que irá detalhar um pouco mais para você investidor como funciona esse mundo das opções, siga comigo e vamos juntos entender afinal como funciona esse tipo de derivativo. 

Glossário das opções

Opção Americana e Europeia

Existem basicamente dois tipos de opções que se diferenciam quanto a possibilidade de exercício. Resumidamente uma opção americana, pode ser exercida a qualquer momento, enquanto uma opção europeia pode ser exercida apenas na data de vencimento

Contudo, na prática iremos ver um pouco mais a frente que não há diferença relevante com relação ao preço. dado que antes do vencimento uma opção possui um prêmio de risco em seu preço. Logo é sempre mais interessante vender a mercado do que exercer o direito. 

Opção de compra (CALL)

O vendedor lança essa opção e possui obrigação de vender o ativo-objeto pelo preço determinado no vencimento acordado, o vendedor recebe um prêmio por ter se comprometido com a operação. 

Opção de venda (PUT)

Aqui o lançador se compromete a comprar o ativo-objeto por um preço determinado no futuro. Logo o titular tem o direito de vender a esse preço pré determinado, quando se compra uma PUT, se aposta contra o ativo-objeto. Ou seja, ganha-se na baixa do ativo. 

Ativo objeto

É o bem referenciado em um contrato de opção. Com isso, um exemplo comum, seria um lote de opções. O Ativo de referência só passa a ser negociado, em caso de o titular exercer o seu direito. 

Preço de exercício (Strike)

Preço combinado do ativo-objeto para exercício da opção. Por exemplo 

PETRG29 – STRIKE 28,21 – Ou seja para o comprador fará sentido exercer a opção, caso no momento do vencimento, o ativo-objeto, nesse caso, Petrobras, esteja sendo negociada no mercado por valores acima de 28,21. Caso contrário, faria mais sentido para o comprador ir direto ao mercado e comprar o ativo.

Data de vencimento

É o dia de expiração do contrato de opção. No vencimento, o contrato de opção perde valor de mercado, ou como no jargão popular “Vira pó”. Sendo assim as opções negociadas em ativos da antiga Bovespa, possuem vencimento na terceira sexta feira de cada mês, já os negociados pela antiga BM&F vencem na quarta feira mais próxima do dia 15 de cada mês. 

Prêmio

Prêmio é o preço pago pelo contrato de opção no momento de aquisição.

É para todo mundo? É arriscado?

De fato, qualquer pessoa pode operar opções, basta abrir seu Home Broker, pois não há restrições. Contudo, é bastante recomendável que o investidor possua sólido conhecimento prévio sobre o assunto. Dado que o mercado de opções é volátil e exige atenção, pois aqui trata-se da negociação de contratos que possuem vencimento. Ou seja, seu valor pode chegar a zero.

Sobre as questões envolvendo risco da operação, depende de que tipo de operação está se realizando. Operações como compra de Call a Seco para alavancagem, além de venda a descoberto, são de fato, operações de alto risco envolvendo opções. Contudo, realizar um financiamento, que na prática significa vender opções em um strike acima do seu preço médio em carteira. Pode ser considerada uma opção segura e rentável.

Entenda o código das opções 

Como já estamos habituados, no mercado acionário temos o ticker ou código que representa cada ação. Nesse sentido, o mesmo conceito está empregado no mercado de opções. Contudo aqui há de se acrescentar uma letra que indique o mês de vencimento e dois números que indiquem o strike da opção em questão.

Opções

Como exemplo, iremos utilizar PETRG29, identificamos que se trata de opções da Petrobras, com vencimento para terceira sexta feira de julho e preço de exercício 28,21. 

Algumas operações mais seguras e interessantes para o investidor

1 – Financiamento ou venda coberta

Essa estratégia é uma das mais recomendadas e seguras para o investidor que está iniciando. Digamos que você tenha 100 ações de Petrobras na sua carteira com um preço médio de 25 R$, você realiza então o lançamento de 100 opções de Petrobras no strike R$ 28, recolhendo um prêmio de R$ 1. 

Ou seja, caso as ações da Petrobras ultrapassem o valor de R$ 28, você embolsa o prêmio, o lucro até o strike e necessita entregar suas ações. Caso contrário, você embolsa o prêmio e a opção deixa de existir após o vencimento.

Nesse sentido, na pior das hipóteses o que pode ocorrer, é você deixar de surfar uma alta maior no preço do ativo. Dado que terá de repassá-los ao valor acordado de R$ 28.

2 – Trava de alta / baixa

Essa operação é direcional e consiste em realizar compra e venda de uma (CALL), primeiro você executa a compra de uma opção com strike menor, digamos Petrobras no strike R$ 25 e em seguida vende em mesma quantidade a (CALL) em um strike mais alto. Por exemplo R$ 28.

 Exemplo prático

Compra de PETRH294 – R$ 1,70 

Venda de PETRH311 – 0,60

Valor pago pela operação (1,70 – 0,60), que resulta em R$ 1,10 * 100 (1 lote) ou seja R$ 110.

Prejuízo Máximo – Seria exatamente esse valor pago pelo prêmio, caso a ação fique abaixo dos R$ 28,71 no dia de vencimento.

Lucro Máximo – Diferença entre os dois strikes (R$ 3) – o valor pago pela operação (R$ 1,10) = R$ 1,90 * 100 (1 lote) ou seja = R$ 190.

Nesse sentido, a trava de baixa consiste na mesma operação. Contudo, nesse caso específico se inverte a operação, comprando a de strike mais alto e vendendo a de strike mais baixo.

Dessa forma, o investidor estaria apostando na queda das ações, o que também configura um tipo de hedge dado que garante um preço mínimo para venda. 

Preço de uma opção

Opção

Existem 5 fatores importantes e considerados na hora de se calcular o preço justo de uma opção. São eles: Preço do ativo-objeto, Strike da opção, volatilidade, tempo e a taxa de juros. Contudo não iremos nos aprofundar nessa variáveis e nem nos modelos que a utilizam para encontrar um preço “Justo” para opções. Como é o caso do modelo de Black and Scholes.

No entanto, alguns conceitos fazem se necessário serem discutidos. O preço de uma opção tem dois componentes importantes, primeiro seu valor intrínseco, segundo seu valor extrínseco. Mas afinal de contas o que significa isso. Bem, Intrínseco corresponde ao valor que está “dentro do dinheiro” (in the money), Exemplo:

PETRH294 – Strike 28,71 custa R$ 1,50 no mercado. Digamos que a Petrobras esteja sendo negociada a 29,21. Nesse caso temos que o valor intrínseco é R$ (29,21 – 28,71) = R$ 0,50. e seu valor extrínseco seria o que falta para completar o prêmio, nesse caso R$ 1. 

As opções são classificadas como:

“Dentro do dinheiro” (in the money) – é o exemplo acima, a opção possui valor intrínseco.

“no dinheiro” (at the money) – é quando o strike da opção está muito próxima do preço do ativo-objeto negociado no mercado. Nesse caso o prêmio de risco é alto e praticamente não há valor intrínseco.

“fora do dinheiro” (out of the money) – é quando o strike da opção está longe do preço praticado pelo mercado no ativo-objeto, exemplo: Petrobras está sendo negociada a R$ 29 e o strike da opção é R$ 32, nesse caso só há valor extrínseco.

Veja também: Como o desenvolvimento da Estônia a tornou um dos países mais ricos da Europa?

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts