Consumo das famílias cresce cerca de 4,84% no mês de julho

Consumo das famílias cresce cerca de 4,84% no mês de julho

O consumo das famílias brasileiras aumentou 4,84% em julho quando comparado ao mês anterior, de acordo com um estudo realizado e divulgado pela Associação Brasileira de Supermercados. Quando comparado à julho do ano passado, houve uma queda de 1,15% do consumo das famílias no período.

Entre os produtos que acabaram contribuindo para esse recuo, o destaque fica para cebolas, batata e arroz, que foram os produtos que registraram as maiores quedas no período.

De janeiro a julho, aconteceu um acumulado positivo de consumo que fechou em 3,24%. O resultado abrange todos os formatos do setor de alimentos, desde supermercados, atacarejo, loja de vizinhança e hipermercado.

Crescimento do consumo no período se deve à uma série de fatores

Para Marcio Milan, que é vice-presidente da associação, o crescimento no mês de julho em referência ao mês anterior, se deve à uma série de fatores, que vai desde os pagamentos do Auxílio Emergencial como também do Bolsa Família.

Outro destaque dado por Milan é o aumento na geração de postos de trabalho, onde 50.977 novos empregos foram gerados no setor apenas no mês de julho. Em julho também foram inauguradas 21 novas lojas, 42 foram reinauguradas e 13 passaram por algum tipo de reforma.

Cesta dos produtos mais vendidos aumentou de preço no período

Com a inflação acumulada acima de 7%, fica difícil de encontrar os principais produtos nos supermercados com preços mais acessíveis para consumo. A cesta dos produtos contempla os 35 produtos básicos, com um acréscimo de 0,96% em relação a junho.

A tendência de alta fez com que a cesta média nacional fechasse o mês de julho em R$ 668,55. A região Norte surpreende tendo a cesta média mais alta do país, o que dificulta boa parte da população, pois a região Norte é a menos desenvolvida do país. O custo médio dessa região é de R$ 752,89, com um aumento de 23,49% nos últimos 12 meses.

Entre os produtos destacados pela Abras, os que apresentaram maiores altas nos preços foram o açúcar, ovos, frango congelado, carne traseiro, leite longa vida e feijão. No mesmo período, alguns produtos apresentaram quedas após vários meses de subida dos preços, como arroz e o óleo de soja.

Produtos que mais subiram na mesa do brasileiro durante julho

Considerando os produtos da cesta que mais subiram no mês de julho, estão o tomate, margarina, queijo prato, café torrado e moído além do extrato de tomate. Jé entre as maiores quedas, estão a cebola, batata, arroz, pernil e o óleo de soja, facilitando assim o consumo.

A previsão é de que aconteça uma queda no kg da carne durante este mês, porém alguns analistas do mercado não defendem essa tese, o que representa o sentimento da maior parte da população, que está muito preocupada com o tamanho da inflação atual.

Por conta dos aumentos de preços, muitos inclusive já estão optando por alimentos que afetam menos o bolso e o consumo, como a carne branca e ovos, em contrapartida à carne vermelha.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts