João Paulo Oliveira

Escrito por

Author

CEO e Fundador da Nox Bitcoin.

A XP Investimentos é a maior corretora de valores mobiliários (ações, commodities, renda fixa e outros) do Brasil. Foi fundada em Porto Alegre, por Guilherme Benchimol, atualmente é sediada em São Paulo. O grande diferencial da corretora até hoje é o atendimento ao cliente com baixo custo de corretagem, propulsor da expansão da empresa. No entanto, poucas pessoas consideram o programa de Partnership da XP, que permitiu a empresa reter e atrair talentos ao longo dos anos.

O ano de 2019 ficará marcado na história da empresa por conta do IPO (oferta pública de ações) na NASDAQ, uma das maiores bolsas dos Estados Unidos. A XP conta com uma situação financeira bastante sólida. A empresa gera lucros consistentes e já domina o mercado como a maior corretora.

Além de possuir uma boa situação financeira, a empresa possui um interessante modelo de Partnership, que possibilita que funcionários se tornem sócios, o que os incentiva a serem mais produtivos e pensarem como donos do negócio.

“Se eu tivesse que escolher duas coisas que nos permitiram chegar onde estamos, eu diria que foi nossa cultura e nosso modelo de partnership (…)”. Disse Guilherme Benchimol, Fundador da XP

A Cultura da XP é inspirada em outras empresas como a AMBEV e a escola de negócios do Jorge Paulo Lemann. Ela é focada em sonhar grande, ter eficiência operacional e meritocracia. Mas afinal, o que é o tão falado modelo de partnership?

Partnership da XP Investimentos

Partnership é um modelo de sociedade onde os funcionários são convidados a se tornar sócios da empresa, à medida que vão se tornando mais importantes para seu crescimento. 

Portanto, os funcionários mais estratégicos recebem o direito de comprar uma participação da empresa, se tornando novos sócios.

Isso mesmo, eles precisam comprar. Afinal, nenhuma empresa vai dar nada de graça para ninguém. Contudo, muitos desses funcionários ainda não tem capital para comprar as ações. Logo, a própria XP empresta dinheiro para seus novos sócios, que ficam com uma dívida que deve ser paga no futuro.

Além disso, os funcionários têm o benefício de poder comprar as ações no chamado valor patrimonial, que costuma ser bem abaixo do que é negociado no mercado, com um alto potencial de valorização caso a empresa se torne bem sucedida. 

O que é valor patrimonial?

Basciamente, valor patrimonial é quanto de patrimônio líquido e bens a empresa possui, descontando os ativos (bens, máquinas, imóveis) dos passivos (dívidas). 

Ou seja, o patrimônio líquido seria o dinheiro que sobra quando uma empresa é encerrada e todos os seus bens precisam ser vendidos. Enquanto o valor de mercado é o que o mercado espera que a empresa gere de lucro futuro. 

Como referência, em setembro de 2017, depois que XP teve 49% de suas ações compradas pelo Banco Itaú, o valor de mercado da XP ficou marcado em R$ 12 bilhões.

Já o valor patrimonial da empresa era de menos de R$ 4 bilhões, esse é o preço que os novos sócios compravam ou vendiam a participação na sociedade. No IPO, o valor de mercado da XP foi de mais de R$ 78 bilhões, aproximadamente 80 vezes maior que o lucro anual da empresa.

Um exemplo: imagine que você trabalha na mesa de operações da XP, está fazendo um bom trabalho e se tornando um funcionário importante. Você está gerando muito retorno e sua saída da empresa poderia gerar um alto prejuízo, tanto financeiro quanto intelectual. 

Afinal, além de você permitir que a XP tenha vantagens competitivas aos concorrentes, você conhece como ninguém a operação. Sua saída para um concorrente deixaria o prejuízo ainda maior. Qual seria a solução para isso, tanto para a empresa quanto para você?

Partnership para como diferencial

A solução seria um convite para ingressar na Partnership da XP, se tornando um associado. Uma forma comum seria o convite para comprar R$ 200 mil em ações da XP cotadas a valor patrimonial. Os modelos de convites para ingressar envolvem investimentos entre R$200 mil e R$ 1 milhão, a depender do perfil do candidato. 

Como Operador de Mesa seu salário é de R$ 10 mil. Com isso, provavelmente você não teria R$ 200 mil para comprar em ações. Como solução, a XP te empresta esses R$ 200 mil, cobrando um juros DI que deve ser pago em até 3 anos. Juros DI são a taxa que os bancos emprestam dinheiro um ao outro e seguem a taxa básica de juros da economia (Selic). São os juros mais baixos do mercado.

Assumindo o valor patrimonial de R$ 4 bilhões, você teria 0.005% da XP. Na abertura do IPO, a XP teve um valor de mercado de R$ 78 milhões. Ou seja, seu investimento de R$ 200 mil teria virado mais de R$ 3 milhões! Contudo, você ainda teria a dívida inicial a ser paga com os juros.

Dessa forma os funcionários ficam com a maior parte do seu patrimônio na XP, não podendo largar a empresa sob o risco de perder a participação na Partnership.

Atualmente, a XP tem cerca de 400 sócios sob o modelo de Partnership. É bem provável que muitos deles tenham se tornado milionários após o bem-sucedido IPO da XP na Nasdaq.

A Partnership é um excelente meio para reter talentos e evitar perder bons funcionários para concorrentes. Além disso, estimula a cultura de dono e a produtividade dentro da empresa. Afinal, todos passariam a querer se tornar sócios e ter uma participação sob o patrimônio.

Write A Comment