Vamos (VAMO3): Cade aprova compra da Monarca e captura demanda agro

Vamos (VAMO3): Cade aprova compra da Monarca e captura demanda agro

De acordo com a informação divulgada nesta segunda-feira (20), via fato relevante, pela empresa Vamos Locação (VAMO3), o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a aquisição da Monarca Máquinas e Implementos Agrícolas pela Vamos Máquinas e Equipamentos, subsidiária da Vamos Locação (VAMO3).

No documento a Vamos (VAMO3) evidencia que com a aquisição, consolida sua posição no agronegócio no Centro-Oeste brasileiro, através de uma marca renomada no setor, em uma região de atuação com forte potencial de crescimento e grande sinergia nas demais regiões em que já atua por meio das suas 15 lojas da marca Valtra.

A Monarca é uma rede de concessionárias da marca Valtra que possui presença no Mato Grosso, comercializando máquinas, implementos agrícolas, peças e prestando serviços de manutenção, através de quatro lojas localizadas nas cidades Sorriso, Sinop, Matupá e Alta Floresta, atendendo a região de 32 municípios no estado.

Em 2020, os resultados não auditados da Monarca apresentaram lucro líquido de R$ 3,8 milhões, receita líquida de R$ 121,6 milhões e Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 7,5 milhões, com dívida líquida/Ebitda de 0,6x.

Início do acordo

Importante lembrar que Vamos (VAMO3) celebrou o acordo de compra da Monarca por R$ 16,1 milhões, em meados de março deste ano.

De acordo com o contrato de aquisição, o valor será pago integralmente em dinheiro, em dezembro de 2021. No final do ano passado, a empresa de máquinas e implementos agrícolas estava avaliada em R$ 20,6 milhões.

Opinião do BTG Pactual

A Vamos Locação, empresa do ramo de aluguel de caminhões subsidiária da Simpar (SIMH3), estreou na Bolsa de Valores de São Paulo (B3) no final do mês passado. Em relatório, o BTG Pactual (BPAC11) disse enxergar um upside de 42% no preço das ações da companhia, ressaltando a posição de liderança e as perspectivas “únicas” no setor.

Para o banco de investimentos, há uma “clara” tendência de crescente terceirização de veículos no Brasil, conforme frotistas percebem a economia gerada pelos contratos de aluguel.

Além disso, o BTG reforça que ainda há baixa penetração na indústria de aluguel de veículos pesados ​​no Brasil, desse modo, Vamos (VAMO3) pode oferecer um espaço de crescimento com concorrência limitada.

A competição menos acirrada no segmento de aluguel de caminhões também permitiria a Vamos (VAMO3) , “claramente” líder do setor, expandir por meio de lucratividade e maiores descontos na aquisição de veículos, acrescentou o banco.

“Com um portfólio completo de produtos (de equipamentos pesados a caminhões leves e pesados), a Vamos (VAMO3) deve ser capaz de capturar a maior parte da crescente demanda de terceirização de frotas na região, especialmente com produtores de grãos que desejam mais produtividade e menores custos operacionais”, destacou o BTG Pactual.

Cotação da Vamos na Bolsa

As ações da Vamos (VAMO3) encerrou a sessão de hoje em queda de 0,15%, valendo R$ 39,04. No acumulado do ano, o papel demonstra uma alta de 25,73%, frente ao fechamento a R$ 31,05 em 29 de janeiro, dia que fez sua estreia na B3.

Veja também: IPO de VAMO3: Chegou a hora de investir?

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts