Time de futebol holandês AZ Alkmaar pagará seus jogadores em Bitcoin

Time de futebol holandês AZ Alkmaar pagará seus jogadores em Bitcoin

Apesar das diversas tentativas de sufocar o Bitcoin, a criptomoeda mais negociada no mundo, vem ganhando cada vez mais popularidade entre os investidores, sejam eles pessoa física ou institucionais. Dessa vez, um  time de futebol profissional na Holanda, chamado AZ Alkmaar, realizou um comunicado informando que irá pagar salários de seus jogadores em Bitcoin (BTC).

Com essa a novidade, o AZ Alkmaar estará desbravando novos caminhos. O time é o terceiro colocado da Eredivisie, temporada de futebol holandesa 2020/2021, alguns pontos atrás dos gigantes Ajax e PSV Eindhoven.

Bitcoin e mudança de chave

Como parte dessa mudança, o time fez uma parceria com o crypto exchange Bitcoin Meester, que será seu parceiro exclusivo e oficial até meados de 2024. Conforme o anúncio, o acordo de patrocínio será totalmente concluído em bitcoin, e o time holandês declarará sua intenção de manter o montante de bitcoin em seu balanço.

De acordo com Michael Koster, Diretor Comercial do time: “O mercado de criptomoedas está crescendo, com um crescimento exponencial de usuários nos últimos anos. Isso é atraente, mas é justamente em um novo mercado que alguma direção é importante. Nem todo mundo já está familiarizado com criptomoedas e o Bitcoin Meester é capaz de guiar com responsabilidade novos usuários neste mundo.”

Veja também: Michael Saylor diz que China errou ao reprimir mineração de Bitcoin

Dificuldades regulatórias

De fato, a corretora de criptomoedas é um dos poucos negócios licenciados pelo banco central holandês. Os regulamentos de criptomoeda parecem ser um dos principais tópicos de discussão entre as autoridades na Holanda, onde o presidente do Escritório Central de Planejamento da Holanda, Pieter Hasekamp, pediu recentemente o banimento total do Bitcoin no país.

De acordo Pieter Hasekamp, o Bitcoin é incapaz de cumprir às três funções do dinheiro, sendo elas: unidade de conta, meio de pagamento ou reserva de valor. Todavia, até mesmo um dos maiores críticos do Bitcoin, o economista Nouriel Roubini, já admitiu que o Bitcoin pode servir como uma reserva de valor.

Além disso, ao contrário das opiniões de Hasekamp, entre os países de terceiro e segundo mundo, as criptomoedas estão longe de  serem banidas. Pelo contrário,  estão ganhando cada vez mais popularidade positiva, tendo em vista as muitas vantagens que oferecem ao controle de outros países.

Para o ministro holandês das finanças Wopke Hoekstra, o país deveria regular o mercado de criptomoedas em vez de proibir seus cidadãos de usarem inteiramente.

Veja também: Conheça o Aave, protocolo DeFi para empréstimos

Importância dos esportes

O CEO da Bitcoin Meester, Mitchell Zandwijken, que realizou a parceria com o time, afirmou que a união tem importância estratégica. Zandwijken citou o tamanho do fandom de futebol no país, enfatizando que a parceria acelerará a adoção da criptomoeda.

“O esportes, principalmente o futebol, está entre os mercados mais estratégicos para nós. Com este acordo, queremos apresentar aos fãs do AZ e aos holandeses as criptomoedas e o Bitcoin Meester.” Desse modo, podemos observar que as empresas de criptomoeda estão patrocinando cada vez mais as equipes esportivas, com objetivo de criar consciência de marca e expandir seus negócios.

Em suma, atualmente há uma tendência natural crescendo, onde as criptomoedas começam a fazer parte do mundo esportivo, em geral, trazendo inovação para esse mercado. Dentre as melhorias trazidas pelas criptomoeda, podemos citar o incentivo ao esporte, uma melhor transparência na gestão e probabilidade de adquirir produtos com um melhor custo-benefício.

Veja também: Ifood firma parceria com empresa de criptomoeda; Veja qual é!

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts