Camila Russar

Escrito por

Author

Designer, marketeira de produto e apaixonada por escrever textos sobre tecnologia e startups.

Este é o sexto texto da nossa série “Unicórnios”, coletânea que abordará a história das startups que alcançaram o valor de US$ 1 bilhão. Falaremos sobre seus fundadores, soluções, expansão e políticas internas. A PagSeguro é destaque neste episódio. 

PagSeguro

Por definição, segundo a ABStartups (Associação Brasileira de Startups) os unicórnios são: as startups que alcançam valor de mercado de um bilhão de dólares. Mas, existe um pequeno erro ao chamarmos o PagSeguro de unicórnio. Ele não foi avaliado em 1 bilhão de dólares como startup, ao receber aportes de fundos de investimentos. Mas sim, arrecadou US$ 2,27 bilhões quando abriu seu IPO na Bolsa de Nova York em 2018. 

Por causa da sua importância no cenário brasileiro, possibilitando o mercado eletrônico que temos hoje e seu pioneirismo no desenvolvimento de produtos para lutar por um espaço contra grandes empresas tradicionais como Cielo e Rede, vamos abrir uma exceção e conversar mais sobre a empresa. 

Na “Corrida dos Unicórnios”, report produzido pelo Distrito, plataforma de inovação para empresas e startups, foi criado um novo nome para essa categoria de empresa em que o PagSeguro se encaixa – empresas de tecnologia, mas que já abriram seu capital em bolsas: IPOgrifos. A palavra IPO em alusão à outro animal fantástico, o hipogrifo, popularizado nas histórias do Harry Potter. 

Fundação

Em primeiro de janeiro de 2006, Sérgio Costa, empreendedor brasileiro, fundou a BRPay, com a ambição de criar um PayPal brasileiro. Em menos de um ano de empresa, já alcançaram a marca de 100.000 clientes. 

Em janeiro de 2007, a BRPay foi comprada pela UOL, maior site de conteúdo do Brasil. Logo após a aquisição, alteraram o nome de BRPay para PagSeguro. Desde o lançamento da empresa, lá em 2006, eles ainda são a maior plataforma de pagamentos online do país. 

Hoje, a empresa conta com mais de 2 mil funcionários. Possui produtos focados tanto para o público B2B (empresas, business-to-business) quanto B2C (consumidores, business-to-consumer). É muito difícil alguém nunca ter pago nada usando uma maquininha do PagSeguro ou realizado um pagamento online sem ter utilizado os recursos da empresa. Em 2019, o valor de mercado da companhia chegou a US$ 9,752 bilhões. 

As soluções PagSeguro para as empresas

Quem nunca viu uma propaganda da Moderninha ou da Minizinha?

Apesar de ter sido fundada com foco no e-commerce, em 2013 a empresa desenvolveu seu primeiro leitor de cartão. Diferente das outras adquirentes naquele momento, o serviço do PagSeguro era remunerado somente via porcentagem das compras processadas pela maquininha e não com uma mensalidade. 

Acompanhando as necessidades dos pequenos empreendedores, a empresa desenvolveu outras soluções. Primeiro a maquininha MINI e depois a Moderninha, com mais serviços disponíveis. 

Para os e-commerces, além da forma de pagamento sem mensalidade, disponibilizam outras soluções. Uma rede de logística, o Envio Fácil, para que as lojas possam entregar seus produtos. E uma plataforma de gestão, enviando comunicações de cobranças. 

As soluções PagSeguro para os consumidores

Já falamos algumas vezes por aqui sobre a corrida para se tornar um super app do ocidente. O super app é um aplicativo em que você pode realizar pagamentos, ter sua conta bancária atrelada. Comprar produtos, investir, trocar mensagens, chamar um “Uber” ou pedir comida, sim, isso tudo em um lugar só. E, em 2019, o PagSeguro deu um passo à frente para ser o app escolhido por toda a população brasileira. 

Com a criação do Pag Bank, além de dominar o setor B2B, o PagSeguro entra na disputa das contas digitais. Se tornando um banco digital com todos os serviços que um tradicional possui, além de movimentar o dinheiro das empresas, o PagSeguro passa a contar também com os montantes dos consumidores. 

Empréstimos, transferências, cartões de crédito internacionais, investimentos, todos os produtos financeiros para atrair os clientes finais. E, o fato do Pag Bank ser do PagSeguro e estar diretamente conectado com a UOL, nos faz imaginar o plano de dominação do mercado que eles possuem. 

“O que vamos fazer hoje a noite Cérebro? – A mesma coisa que fazemos todas as noites, Pinky. Tentar dominar o mundo!”

Essa é a sensação que tenho ao falar sobre o PagSeguro. Em seu site, afirmam já ter mais de 40 milhões de brasileiros utilizando o meio de pagamento. 

Com cada vez mais incentivos para pagar pelos produtos nas lojas que utilizam o PagSeguro com o Pag Bank, podemos imaginar como esse número pode subir cada vez mais. E, com centenas de milhares de lojistas também conectados, fazer com que abram uma conta no Pag Bank para fazer a gestão dos seus recursos já é uma realidade. 

Acredito que o PagSeguro é um dos grandes responsáveis pelo mercado eletrônico que temos hoje no Brasil. Desenvolvimento de novas tecnologias, novos modelos de negócios e criação de concorrência com empresas que antes nadavam de braçada no mercado os tornam uma das empresas mais importantes do Brasil. 

Write A Comment