Real tem pior desempenho do mundo com a piora da pandemia

Real tem pior desempenho do mundo com a piora da pandemia

Nesta quarta-feira (24), o dólar saltou 2,20% e registrou sua maior alta em um único dia dos últimos 6 meses. O preço da moeda americana voltou a ficar acima do patamar dos R$5,60. A alta considerável do dólar frente ao real veio em meio aos avanços em patamares históricos da pandemia da Covid-19 no Brasil.

Esse avanço da pandemia corrobora ao fato de que a perspectiva econômica fica abalada para o país daqui para frente e muitas incertezas surgem quanto ao Brasil, em meio a lentidão do processo de vacinação.

Além disso, os investidores estrangeiros estão cautelosos em relação ao Brasil, já que as dificuldades de conter o coronavírus também ameaça a agenda de reformas no Brasil. O próprio Governo já se vê obrigado a deixar a pauta da reforma administrativa para algum momento um pouco mais adiante e os rumores quanto a isso geram desconfianças.

O Morgan Stanley, que é uma considerável empresa global de serviços financeiros com sede em Nova York, rebaixou a estimativa do que seria o avanço da economia brasileira em 2021 de 4,3% para 3,5%.

Os pontos colocados pelo Morgan Stanley quanto a essa queda de expectativa de melhora, estariam em torno dos impactos relacionados ao agravamento da crise sanitária, o que colabora para uma crise econômica, atrelada à incerteza fiscal que vive o Brasil.

Além disso, ressalta-se o fato da alta da inflação do Brasil como um ponto fundamental para esse conjunto de incertezas que o país tem passado, o que faz com que diversos investidores retirem seu capital daqui.

Alta variação do dólar e Ibovespa

Na semana passada, o dólar acumulou quedas em meio ao fato do Banco Central, na reunião do Copom, ter elevado a taxa básica de juros no Brasil, a Selic, em 0,75 ponto percentual, número que ficou acima das expectativas do consenso do mercado financeiro, que era de até 0,5 ponto percentual.

Nesta última quarta-feira (24), o dólar fechou sua cotação no valor de venda a R$5,6380. Importante dizer que o aumento de 2,2% só no intraday foi o maior desde o dia 18 de setembro de 2020. Na ocasião, a alta do dólar em um único dia havia sido de 2,77%.

Importante dizer que o cenário de ontem mostrou não só uma alta considerável do dólar, mas também uma grande volatilidade em seu preço, que alcançou uma alta de até 2,3% na máxima do dia e uma queda de 0,3% na mínima.

Vale ressaltar que essas incertezas relacionadas ao risco fiscal, pandemia e também a dívida brasileira (que tem crescido aceleradamente nos últimos meses), podem ser vistas no salto das taxas de juros de contratos DI negociados na bolsa de valores brasileira no dia de ontem (24), com alta de 30 pontos.

Evidência disso, segundo o gestor, foi mais um dia de salto nas taxas de juros dos contratos de DI da B3, que chegaram ao fim da tarde em altas de até 30 pontos-base.

O próprio índice da bolsa brasileira, o Ibovespa, acabou tendo uma alta considerável durante boa parte do tempo, reverteu para baixo e fechou o dia de pregão em 1,06% queda, mostrando também uma variação considerável do preço.

No final das contas, a moeda brasileira teve disparadamente o pior desempenho do mundo nesta quarta-feira frente ao dólar. Até mesmo o Ibovespa acabou ficando na contramão de outros índices importantes da América Latina.

Veja também: Luiz Barsi e sua recomendação para momentos de crise

Total
8
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts