Qual é melhor para o trader? Análise técnica vs análise fundamentalista

Home / Qual é melhor para o trader? Análise técnica vs análise fundamentalista

23 de outubro, 2019

|

por: camila

|

Categorias: Imprensa

Qual é melhor para o trader? Análise técnica vs análise fundamentalista

Confira aqui o webinar completo sobre o tema.

Todo investidor tem um motivo para comprar ou vender uma ação, moeda ou commodity. Geralmente, a justificativa é: “Estou vendendo uma ação porque acho que o preço dela vai cair”. Mas o que ele analisou para chegar até essa decisão?

É nessa hora que entram em cena duas escolas distintas, mas complementares: Análise Técnica e Análise Fundamentalista. 

Análise Técnica

A Análise Técnica utiliza gráficos de preços passados e indicadores técnicos para tentar fornecer ao trader a informação do melhor momento de compra ou venda.

Essa escola de análise utiliza como base a Teoria de Dow, que sustenta que:

  • Todas as informações e eventos já conhecidos estão refletidos no preço do ativo negociado no mercado.
  • Os movimentos de preços de mercado não são puramente aleatórios, mas se movem em padrões e tendências identificáveis que se repetem ao longo do tempo.

Com isso, resta entender o comportamento psicológico do mercado por meio do estudo e detecção de padrões gráficos repetitivos e identificáveis. É possível chegar a uma decisão de compra ou venda com base nesses padrões gráficos.

Padrão de Triângulo Descendente

Fonte: BTC Soul

Por exemplo, muitos traders baseiam uma decisão de venda com base no padrão gráfico de Triângulo Descendente (como representado abaixo). Segundo os adeptos dessa escola, esse padrão representa 70% de chance de queda de preço:

Rompimento de Triângulo Descendente no Bitcoin

Fonte: TradingView

Além da análise de gráficos, também são utilizados indicadores técnicos que tentam buscar tendências de mercado, força de compradores e vendedores, volume de negociação, volatilidade e muitos outros.

A Análise Técnica é utilizada por day traders e especuladores de curto prazo. Eles querem se aproveitar da oscilação de preços para tentar tirar lucro pessoal através da compra ou venda de ações, moedas e commodities na bolsa de valores.

Análise Fundamentalista

A Análise Fundamentalista, como o nome já diz, olha para os fundamentos do ativo negociado no mercado antes de tomar uma decisão de compra ou venda.

No caso de ações de uma empresa, observam-se os resultados financeiros, perspectiva, concorrentes, infraestrutura, governança corporativa e muitos outros aspectos importantes para a empresa.

Por exemplo, um investidor provavelmente vai vender a ação de uma empresa se ela frequentemente apresenta alto endividamento e baixo crescimento de receita nos relatórios.

O oposto também ocorre: a empresa pode se valorizar se ela apresenta resultados excepcionais, aumenta sua base de clientes, se diferencia da concorrência, é bem administrada e possui baixo endividamento.

Quem negocia moedas e commodities utiliza dados econômicos e tenta compreender os ciclos da economia, comércio global e política. Um investidor pode comprar dólar se o Brasil apresenta seguidos casos de corrupção, porque isso tira credibilidade e aumenta o risco-país.

Quem utiliza análise fundamentalista?

A Análise Fundamentalista é amplamente utilizada por quem investe com visão de longo prazo. Quem é adepto dessa escola procura o valor intrínseco do ativo com base em fundamentos.

Muitas vezes o preço do ativo não reflete o seu valor, criando uma distorção. Por exemplo, o preço de uma ação pode estar muito maior do que ela vale, quando olhamos para os fundamentos.

Com isso, o investidor fundamentalista compra o que está subvalorizado e vende o que está sobrevalorizado.

Um dos exemplos mais recentes foi o caso do IPO do WeWork. A empresa queria abrir capital na bolsa e se avaliava em US$ 47 bilhões de dólares.

Após análise rigorosa dos fundamentos da empresa, foi constatado que a empresa não valia o valor inicial. A empresa queimava dinheiro todos os semestres e estava longe de dar lucro aos seus investidores.

Como consequência, a WeWork está saindo de um IPO de US$ 47 bilhões para uma quase falência.

Warren Buffett é um dos adeptos da análise fundamentalista, e também é conhecido por ser um dos maiores investidores de todos os tempos. Buffett ficou rico na Bolsa de Valores baseando compra e venda de ações na análise fundamentalista.

Qual é melhor para o trader?

Existem dúvidas em relação à efetividade da Análise Técnica. É difícil observar maiores exemplos de pessoas que ficaram ricas, ou que conseguiram conservar sua riqueza somente com base nesse tipo de análise.

Além disso, existe o conflito de interesses. Uma corretora de valores ganha mais dinheiro conforme o cliente faz mais trades. Por esse motivo, é do interesse das corretoras querer difundir e promover esse tipo de análise. Quanto mais clientes negociando, melhor para a corretora.

Contudo, os especuladores são uma parte muito importante do mercado, porque oferecem liquidez para investidores de longo prazo.

Por outro lado, não é muito difícil observar exemplos de investidores fundamentalistas que enriqueceram no mercado, como o Luiz Barsi, que se tornou o maior investidor individual na bolsa brasileira.

As duas escolas podem se complementar na hora de analisar um ativo, fornecendo uma grande variedade de ferramentas para ajudar os investidores na tomada de decisão.

Se interessou pelo tema? Confira esse evento em São Paulo

Nox Bitcoin vai promover um Meetup para discutir o assunto no próximo dia 07/11 às 19h30 em São Paulo, no Distrito Fintech, Avenida Rebouças, 1585. O evento custa R$ 30 (primeiro lote).

Fausto Botelho e Felipe Sant Ana terão uma conversa sobre Análise técnica e Fundamentalista. Vale a pena conferir. Inscreva-se com desconto de 30% clicando aqui ou no banner abaixo.

 

Publicado originalmente em Money Times.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *