PIX ganha força e só é batido por cartões até o momento

PIX ganha força e só é batido por cartões até o momento

Segundo informações concedidas pelo Banco Central, o PIX, sistema de pagamento instantâneo que foi lançado oficialmente em novembro de 2020 pelo BC, só é superado em favoritismo dos brasileiros pelos cartões de crédito, débito e pré-pagos.

Nos primeiros três meses de 2021 o PIX foi utilizado 869,6 milhões de vezes para efetuar pagamentos. Tendo em vista esse número, o método de pagamento instantâneo lançado pelo Banco Central já desbancou quaisquer transações por TED, DOC e até mesmo de cheques que foram realizadas no mesmo período de 2021.

Mesmo com esses números altos, o PIX ainda ficou atrás de todas as operações realizadas usando cartão de crédito, débito e pré-pago. Os números de transferências realizadas com o cartão de crédito chegaram a 3,1 bilhões, de débito 2,9 bilhões e pré-pagos 1,4 bilhão.

O PIX é gratuito e instantâneo, dessa maneira já conquistou espaço no mercado e também na preferência dos brasileiros. Apesar de já ter ganho muito espaço o PIX continua inovando, as possibilidade de ampliar as ferramentas do método de pagamento não param de aparecer, já existe a previsão de serem lançadas as funções saque, troco e garantido, todas essas na intenção de competir com os cartões.

No entanto, o sistema de pagamentos ainda sofre muito com a desconfiança da população. Por ser um método relativamente novo e inovador surgem muitas dúvidas e desconfianças principalmente no público com idade mais elevada.

Conheça os números do PIX

Os números citados sobre o uso do PIX no primeiro trimestre de 2021 já são altos, no entanto, esses números não param de crescer. Assim, cada vez mais pessoas estão utilizando o PIX como uma forma alternativa de pagamento substituindo e ganhando o espaço entre antigas TED, DOC e até mesmo o cartão.

O Banco Central aponta também que no primeiro trimestre de 2021 o uso do PIX disparou 388% se comparado ao quarto trimestre do ano anterior. Enquanto o uso de cartão seja ele de crédito, débito ou pré-pago caiu 1,6% se considerado o mesmo período.

Além disso, o uso do PIX continuou a subir em velocidade acelerada durante os meses de maio e abril. O BC mostra que o método de pagamento instantâneo foi utilizado em 393,8 milhões de pagamentos em março, 500 milhões em abril e 617,8 milhões em maio. Isso mostra como com o passar do tempo o PIX vem se tornando cada vez mais popular.

Em abril de 2021, segundo informações do Banco Central, o PIX foi utilizado em 51% de todas as transações realizadas no Brasil. Dessa forma, se tornando a primeira vez desde seu lançamento em que o sistema foi utilizado em mais da metade das operações.

Afinal, o meio de pagamento é seguro?

Por conta do PIX ser relativamente novo, os usuários ainda têm muito receio em cadastrar suas chaves para começar a utilizar o método. Mas afinal, todo esse receio é justificável? O sistema de pagamento é realmente seguro?

O Banco Central ressalta desde o começo que a segurança é um fator primordial e essencial para eles. Desde o início da criação do sistema, o BC vem trabalhando para torná-lo o mais seguro possível para seus usuários.

“Não existe fraude no PIX, nos sistemas do PIX. O que existe, de fato, são aquelas tentativas de obter dados bancários, dados pessoais das pessoas através do envio de SMS, de e-mail. São tentativas de fraude que usam o PIX nesse momento porque ele está muito em evidência”, aponta  Ângelo Duarte, do Banco Central.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts