São Paulo abre 24,5 mil novos postos de trabalho no comércio no mês de julho

Pequenos negócios engatam retomadas de empregos em julho

Somente no mês de julho, 316.580 novos postos de emprego foram criados, sendo que 72% destes foram empregos formais, o que resultou em 229.368 empregos formais. Os dados são do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), tendo como base as estatísticas do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

O resultado entre as grandes e médias empresas registrou um saldo de empregos em julho que chegou a 73.694 vagas, o que representa 23,3% do total. Para efeitos de comparação, no mesmo período a contratação da administração pública foi de apenas 712.

Veja os detalhes do Sebrae para classificar cada empresa e os números de novos empregos

Para o Sebrae, é considerado uma microempresa aquela que tem registrado no máximo 9 entrevistados, que no caso dos setores agropecuários, de comércio e serviços, sendo que na indústria esse número se estende para até 19 funcionários.

Passam a ser consideradas pequenas empresas aquelas que possuem entre 20 a 99 empregados, sendo que no caso do da agropecuária, industrial e serviços são permitidos de 10 a 49 empregados.

No que leva o acumulado do ano, os dados do novo Caged registraram que o país gerou mais de 1,8 milhões de empregos formais em 2021. As micro e pequenas empresas são responsáveis por 70% dessas vagas, sendo que em 2020 por conta da pandemia, o país registrou em todo o ano apenas 679 mil novas vagas de empregos.

Setor de serviços foi um dos mais atingidos pela pandemia de Covid-19

O setor de serviços foi um dos mais afetados pela pandemia de Covid-19, porém tem mostrado sinais de recuperação em 2021, sobretudo com o avanço da vacinação e esses sinais foram claramente evidenciados no mês de julho, pela alta geração de empregos.

Segundo o levantamento que foi feito pelo Sebrae, foram criadas mais de 229 mil novas vagas de emprego graças às micro e pequenas empresas nesse período, sendo que 94,2 mil destes postos saíram do setor de serviços.

Para o Sebrae, este resultado só evidencia a importância que o setor de serviços têm para o país, ainda de acordo com uma pesquisa que foi realizada por um grupo da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Aumento da vacinação também pode ser positivo para o PIB

Entre os inúmeros fatores econômicos que estão impulsionando a retomada dos empregos, também podemos citar a redução no número de casos e também o aumento da vacinação, que garante que mais de 30% da população já está com as duas doses completas.

Além do setor de serviços que está liderando a retomada de empregos no Brasil, também podemos destacar o setor de serviços que foi responsável por 65 mil novos postos, à frente até mesmo da indústria e da agropecuária. Mesmo com toda a instabilidade política que o país está enfrentando, é esperado que o PIB cresça 5,7% neste ano, principalmente pelos resultados positivos no início do ano e pelo dólar que permanece instável, cotado em R$ 5,15.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts