Empresas de pequeno porte são a maior fonte de emprego no Brasil

Empresas de pequeno porte são a maior fonte de emprego no Brasil

As micro e pequenas empresas (MPE) são responsáveis por mais de 70% dos empregos com carteira assinada gerados no Brasil. Os estabelecimentos de menor porte somam um saldo positivo que ultrapassa a casa dos 2 milhões de trabalhadores contratados, o que representa exatamente 71,8% do total das vagas de emprego criadas em todo território nacional.

Em contrapartida, a quantidade de empregos fornecidos pelas médias e grandes empresas num intervalo entre julho de 2020 e julho deste ano, representa apenas um terço do total das MPE no mesmo quesito.

Segundo levantamento do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) baseado nas informações disponibilizadas pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, neste intervalo de 1 ano, as empresas de maior porte contrataram apenas 717.029 trabalhadores.

Valor que foi superado pelos pequenos negócios só no mês de junho deste ano, em que geraram 871.197 vagas de trabalho com registro. Se comparado com o número de demissões no mesmo período (654.801), as MPE apresentam um saldo positivo de 216.396 empregos fornecidos.

Empregos gerados

O montante apresentado pelas micro e pequenas empresas equivale a quase 70% do total de empregos gerados no Brasil. Por outro lado, os médios e grandes negócios admitiram 663.993 pessoas em junho de 2021, contra 596.048 demissões na mesma época. Dessa maneira apresentando um saldo de 67.945 trabalhos oferecidos, valor que representa apenas 21,9% do total gerado em todo território nacional.

O setor de serviços, que envolve todos os bens imateriais, ou seja, tudo aquilo que é oferecido ao consumidor na forma de atividades, foi um dos segmentos mais afetados pela pandemia do Coronavírus, porém mesmo assim foi o que mais gerou empregos.

Ainda de acordo com o Sebrae, as empresas responsáveis pelos empregos envolvendo o setor de serviços, criaram 87,2 mil novas vagas, seguidas pelas do comércio com 63,2 mil, indústria da transformação com 30,9 mil, construção civil com 26,4 mil e agropecuária com 5,9 mil.

Vale notar que em todos estes setores citados as MPE apresentaram resultado positivo em contratações realizadas em junho, diferentemente do que as MGE retratam, já que cortaram mais de 6 mil vagas no setor da construção civil.

Desemprego no Brasil

O Brasil atravessa um momento econômico complicado e consequentemente com uma elevação considerável da taxa de desemprego. O país já registra mais de 14,761 milhões de trabalhadores desocupados, segundo dados da última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad Contínua), divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na análise, que observa o trimestre de fevereiro a abril de 2021, o índice de desemprego é o maior desde o início da série histórica do IBGE, em 2012. Comparado ao do trimestre anterior (de novembro a janeiro), o número de pessoas sem emprego teve um aumento de 3,4%.

O total da população desocupada, no trimestre de fevereiro até abril, ficou em 48,5%, e se mantém abaixo dos 50% desde o trimestre divulgado em maio do ano passado, indicando que menos da metade da população apta ao trabalho tem empregos no Brasil. Dados que ressaltam a importância das micro e pequenas empresas para o cenário econômico brasileiro.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts