combustível

O que fez o preço dos combustíveis subir tanto? Entenda!

A semana já se iniciou bastante tensa para a economia brasileira e principalmente aos investidores na bolsa de valores. Após o presidente Jair Bolsonaro decidir trocar o cargo de mandatário da Petrobras, as ações da companhia despencaram mais de 21% no pregão desta segunda-feira (22).

petr4 - combustíveis
Cotação PETR4 – Fonte: Tradingview

O presidente Jair Bolsonaro se disse bastante insatisfeito com os contínuos ajustes nos preços dos combustíveis nas refinarias que estavam sendo realizados na Petrobras. Segundo ele, nada no mercado justificaria um ajuste para o momento de 15% na gasolina, o que para ele teria alguns fatores políticos atribuídos a isso e não necessariamente um aumento “normal” conforme os dados do mercado.

Veja também: Fala de Bolsonaro sobre Petrobras repercute de forma negativa entre os acionistas

Mas afinal, o que faz o preço dos combustíveis subir ou cair? A partir disso, será que se justifica os sucessivos aumentos no preço que vem ocorrendo? Essa é uma análise que requer se considerar alguns pontos importantes antes de tomar qualquer posição.

A variação do preço dos combustíveis se dá principalmente conforme a pela cotação do preço do barril de petróleo, que também sobe ou aumenta conforme as leis do mercado de oferta e demanda.

Outro fator que também influencia nisso, é a cotação do dólar frente ao real, uma vez que o petróleo é uma commodity negociada internacionalmente. A moeda americana acabou sendo a principal responsável pela alta dos combustíveis no Brasil, conforme se vê os dados dos últimos meses.

Além disso, o preço do petróleo Brent teve uma alta de aproximadamente 25% só neste ano de 2021. Apesar disso, o setor acabou sendo fortemente prejudicado durante o período de pandemia, fazendo com que o valor do barril passasse de US$68 no começo de 2020 para US$5 no mês de abril do mesmo ano.

Embora tenha havido uma recuperação de seu preço, o petróleo Brent ainda não conseguiu atingir o mesmo patamar que estava antes da pandemia. No dia de hoje (23), por volta das 10h da manhã, a cotação da commodity estava em US$64,75, valor que é quase 4,78% menor que o registrado no começo de 2020.

Mesmo assim, os preços dos combustíveis não acompanharam essa mesma queda do petróleo. No início de 2020, a ANP havia registrado R$4,58 no preço da gasolina. Nesse momento, a média dessa cotação ultrapassa os R$4,80, mas em alguns estados chega a passar dos R$5.

Por outro lado, com a variação do dólar em aproximadamente 34% considerando esse mesmo período, podemos encontrar uma forma mais plausível para se justificar esse crescente aumento dos combustíveis, apontando a moeda americana como a principal culpada nisso.

O desequilíbrio das contas públicas, que aumenta o risco fiscal e a confiança de investidores, associado a permanência da taxa básica de juros no Brasil em seu menor patamar da história são alguns dos motivos que mais pesaram para essa crescente do dólar durante esses últimos meses.

Veja também: ADR da Petrobras derrete na bolsa de Nova York no pré-market

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts