Ford fecha suas fábricas na Alemanha por 1 mês

Após o anúncio do fechamento definitivo de suas fábricas no Brasil, a Ford anunciou a suspensão de suas atividades na Alemanha durante 1 mês, por conta de uma escassez mundial da reposição de chips e pela dificuldade de demanda de veículos no país.

Os cortes de produção em certos países não são os únicos problemas que empresas têm enfrentado com a crise econômica que a pandemia tem trazido. Há uma falta de matéria-prima para que as mesmas possam retomar o patamar da produção anterior ao início da Covid-19 no mundo.

A indústria automobilística, em especial, vem enfrentado muitos problemas, uma vez que a pandemia gerou um aumento do desemprego e também da desigualdade, por consequência, o setor de venda de veículos teve uma queda acentuada e as famílias têm procurado gastar com itens mais essenciais no momento.

O setor agora tenta uma recuperação, porém a falta de materiais para a produção de veículos e o encarecimento dos mesmos, tem aumentado ainda mais essa dificuldade, nesse caso, fazendo com que a Ford suspenda sua produção até mesmo em países desenvolvidos como a Alemanha.

A falta de chips e a dificuldade com a demanda

Um carro da Ford tem entre 50 e 150 chips e são utilizadas para diversas aplicações no veículo, entre elas, inclui-se sistema de navegação e serviços assistenciais ao motorista. Apesar da evidente falta de chips, a própria Ford admitiu que um dos fatores que foram fundamentais para a suspensão de sua fabricação na Alemanha foi também a falta de demanda.

Veja também: Ford anuncia fechamento de suas Fábricas no Brasil

Com isso, as fábricas localizadas em Saarlouis, na Alemanha, ficarão fechadas até o dia 19 de fevereiro, exatos 30 dias de paralisação das atividades. Nesse sentido, a Ford mandou 5 mil funcionários para casa, e o carro mais popular da Europa, o Ford Focus, também deixou de ser produzido neste período por lá.

Mas o que explica a falta de chips em um momento tão importante para uma possível recuperação da montadora? Os responsáveis pela produção de chips, mudaram seu foco de fornecimento para outros setores que continuaram tendo uma demanda considerável durante a pandemia.

Esses setores incluem o de fabricação de celulares, smartphones, jogos e outros segmentos ligados à tecnologia. Com isso, não só a Ford, mas também outras montadoras como Honda, Toyota, Nissan, Volkswagen e Fiat, estão enfrentando dificuldades para encontrar chips.

Outro ponto importante, é que as montadoras agora sofrem uma pressão constante para investirem cada vez mais em veículos elétricos, o que seria um momento crucial não só para elas acelerarem esse processo, mas também de recuperarem-se de seu colapso nas vendas que sofreram no início da pandemia.

Nessas dificuldade, a própria Volkswagen também admitiu a necessidade de ajustar sua produção neste trimestre na América do Norte, Europa e também na China, frente aos problemas que todas essas montadoras vem enfrentando até então.

Sobre isso, o gerente de compras da empresa, Murat Aksel, afirmou: “Estamos fazendo tudo ao nosso alcance para minimizar a perda de produção e garantir que as entregas normais aos clientes possam ser retomadas o mais rápido possível”.

Veja também: Vendas no varejo decepcionam especialistas em novembro

Total
13
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts