Ethereum 2.0 será adiado pela quinta vez

Ethereum 2.0 será adiado pela quinta vez

Desde outubro de 2017, vários episódios estão travando o momento em que a atualização da Ethereum 2.0 finalmente vai entrar em vigor. O objetivo da rede Ethereum é acabar com a mineração baseada na prova de trabalho (PoW).

Para um criptoativo como a Ether que não nasceu para se tornar uma moeda, mas sim um meio de troca e reserva de valor, faz muito sentido um mecanismo de validação que envolva menos custos de transação e também que se mostre como amigável ao meio ambiente.

Porém desligar essa chave não é tão simples assim, afinal existem hoje 86 bilhões de dólares que estão travados em smart contracts, sem contar os 2.000 tokens que estão hospedados dentro da rede Ethereum, que inclui a Tether, USDC Coin e Matic, além de diversos tokens que já estão em projeto para serem da categoria ERC-20.

Vantagens de uma mudança para Prova de Participação

Além da redução do custo de transações, uma mudança para Prova de Participação (PoS) poderia contribuir para aumentar a escalabilidade, além de capacidade do processamento da rede, que hoje apesar de ser maior que a de Bitcoin, não é das mais eficazes em comparação com diversas criptomoedas.

No momento, a taxa média de transação da rede Ethereum já está acima de 50 dólares, o que a torna inviável para alguns mercados. Lembrando que a primeira vez que tivemos um adiamento da atualização da Ethereum 2.0 aconteceu em outubro de 2017.

Quando isso aconteceu, foi apontado uma data bem lá pra frente: que em até 1 ano e meio finalmente a atualização da Ethereum 2.0 seria implementada, o que de fato não acabou acontecendo.

Estamos na quinta ocasião em que a Ethereum 2.0 é adiada

Já estamos na quinta oportunidade em que o prazo para acabar com a mineração de Ethereum é adiado. A nova meta que foi estipulada agora é para junho de 2022, sendo que os próprios desenvolvedores não sabem até que ponto a rede ETH 2.0 vai evoluir nos próximos meses.

No momento, a receita mensal dos mineradores de Ethereum chega a 1,7 bilhão de dólares. O número fica 10% acima da criptomoeda líder, que é o Bitcoin, pois além da contagem em exchanges, também temos os usuários de finanças descentralizadas, metade das stablecoins, airdrop de tokens, jogos e também os tokens não-fungíveis (NFTs).

Porque de tamanho atraso?

É impossível afirmar o porquê está acontecendo tanta demora para mudar a Ethereum para prova de participação. Para os mineradores que são influentes, existem comentários de que eles poderiam estar sabotando o final da mineração, porém também indicam que estes mesmos podem enxergar uma forte centralização sem a mineração.

Também existe a possibilidade de que os membros da rede Ethereum 2.0 estão perdidos e com medo de mudar as coisas tão rapidamente. Tudo indica que essa competição vai continuar abocanhando grande parte do mercado até que de fato a ETH 2.0 realmente entre em vigor. 

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts