Deputado do Paraguai quer que Bitcoin seja moeda oficial do país

Deputado do Paraguai quer que Bitcoin seja moeda oficial do país

Carlos Rejala, um deputado paraguaio do partido Hagamos quer transformar o Bitcoin em um meio de pagamento no Paraguai.  O projeto busca modificar as regulamentações tornando-as mais favoráveis aos negócios de criptografia.

Rejala pretende utilizar energia das empresas hidrelétricas de Itaipu e Yacyretá para a mineração das criptomoedas. Essa notícia foi muito bem aceita no meio, até porque os mineradores de Bitcoin estão sempre em busca de energia barata, em grande quantidade e mais recentemente buscam energia limpa também.

Não é a primeira vez que um país tenta transformar o Bitcoin em uma moeda oficial. O presidente Nayib Bukele de El Salvador já fez uma tentativa de tornar a criptomoeda em uma moeda oficial. O Banco Mundial recusou ajuda ao país para esse projeto que causou uma certa revolta na comunidade internacional.

Tratado de Itaipu

O deputado está analisando as negociações referentes ao anexo C do tratado de Itaipu, entre o Brasil e o Paraguai. Esse tratado é referente às bases financeiras que são utilizadas para definir o preço da tarifa da energia produzida pela hidrelétrica de Itaipu. A previsão é de que em 2 anos a dívida pela construção da usina esteja completamente coberta.

A dívida pela construção da usina representa praticamente 70% do custo da tarifa. Em teoria caso a dívida seja liquidada a tarifa internacional referente a energia gerada pela empresa poderia cair até esse percentual.

Caso o Paraguai amplie a porcentagem de energia utilizada da usina de Itaipu a tarifa teria a possibilidade de ser ainda menor do que já é no país. Caso isso aconteça acaba se tornando mais fácil encontrar mineradores para gerar os Bitcoins.

Mineração de Bitcoins

A mineração de Bitcoins não é nada mais nada menos que uma resolução de problemas. É como se fosse uma rede de pessoas e computadores empenhados em resolver algoritmos matemáticos. O primeiro a encontrar o resultado do problema recebe uma premiação, no caso uma quantia em Bitcoin.

A blockchain é a rede de blocos que permite o rastreio, envio e o recebimento de certos tipos de informações pela internet. Toda essa rede é mantida pela mineração da criptomoeda. Até hoje essa rede permanece inviolável e carrega todo o histórico de transações com o Bitcoin.

Para realização do trabalho, o minerador tem a recompensa em Bitcoin. Atualmente a recompensa média de um minerador da criptomoeda é de 6,25 Bitcoins, somado às taxas de operações da rede.

“A mineração de Bitcoin funciona através de um protocolo SHA-256 de tipo ‘proof-of-work’ (prova de trabalho). Como a solução desse problema é totalmente aleatória, os mineradores basicamente fazem trilhões e trilhões de tentativas e erros para conseguir minerar e validar os blocos”, afirma Bernardo Teixeira, CEO da BitcoinTrade.

Altos custos para mineração de Bitcoin

A mineração de Bitcoins exige um alto custo para ser realizada. Além da necessidade de manter os potentes computadores ligados 24 horas por dia, ainda tem o custo com a refrigeração para que os PCs não esquentem demais fazendo-se necessário o uso de potentes aparelhos de ar condicionado.

Por esse motivo os mineradores de Bitcoin estão esperançosos com a oportunidade do Paraguai aderir a esse projeto. Quanto menor o custo da energia menor o custo para minerar a criptomoeda.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts