macroeconomia

Conheça os principais indicadores macroeconômicos

Uma das maiores referências em gestão do Brasil, Vicente Falconi, utiliza uma frase um tanto clássica quando o assunto são indicadores. Segundo o consultor, “sem medição, não há gestão”. Quando falamos da economia de um país, o conceito de Falconi também se aplica.

Nesse sentido, os indicadores macroeconômicos auxiliam governos, empresas e investidores a entenderem qual é a situação atual da economia do país. Com os indicadores em mãos, é possível tomar decisões mais assertivas sobre que determinado negócio deve tomar.

Além disso, entender o atual estado da economia é uma forma de compreender se realizar investimentos no país pode ser considerado de alto risco ou não. E, quando falamos do Brasil, é necessário ter maior atenção, visto que esses indicadores tendem a ser muito voláteis.

Com isso, nesse artigo, traremos os principais indicadores macroeconômicos brasileiro, explicando o que significa cada um deles. Também falaremos sobre como os indicadores impactam os setores da economia.

O que é a macroeconomia e seus indicadores 

Macro

A macroeconomia é o ramo da economia que estuda a estrutura, desempenho, o comportamento e a tomada de decisão do conjunto. Neste ponto, a diferença é que, em vez de estudar mercados individuais, a macroeconomia busca estudar o todo.

Sendo assim, olhando para a conjuntura econômica, alguns fenômenos são observados minuciosamente. Entre eles, podemos citar a inflação, níveis de preço, taxa de crescimento, renda nacional, PIB e taxa de desemprego.

Com isso, a macroeconomia busca compreender as relações de causalidade e consequência de flutuações de curto prazo na conjuntura econômica. Nesse sentido, está ligada ao ciclo econômico de um país.

Também busca compreender fatores que venham a determinar o crescimento econômico de longo prazo, bem como a capacidade de gerar riquezas de um país em um maior período.

Indicadores macroeconômicos

Após entender um pouco o que é a macroeconomia, podemos falar sobre os indicadores macroeconômicos. Dentre eles, destacamos o PIB, a taxa de inflação, a taxa de desemprego e a taxa básica de juros.

PIB — Produto Interno Bruto — indicadores 

O Produto Interno Bruto é um indicador que soma todas as riquezas criadas por um país. Em geral, quando o PIB cresce, significa que o país vem se desenvolvendo e o consumo tende a aumentar.

Por outro lado, se há estagnação no indicador ou até mesmo queda, isso pode indicar que o país se encontra em uma recessão econômica. No último caso, é esperado que o consumo tenha uma queda forte, acompanhado da diminuição dos lucros das empresas.

Além disso, é comum que o mercado emergente e países em desenvolvimento cresçam em um ritmo mais rápido que países desenvolvidos. Por exemplo, em 2011, os países em desenvolvimento apresentaram um crescimento no PIB na ordem de 6,2%.

Por outro lado, países desenvolvidos cresceram apenas 1,7%. Já em 2019, os países em desenvolvimento cresceram 3,7%, enquanto o PIB de países desenvolvidos cresceu apenas 1,7%.

Inflação

O cálculo da inflação é feito através de uma medida quantitativa da variação da média de preços de determinados produtos e serviços em dado período. A inflação indica a perda do poder de compra de uma moeda.

Além disso, a inflação também pode afetar os juros do país. Por exemplo, quando a inflação está muito alta, o Banco Central, através do COPOM, tende a aumentar os juros para conter a inflação.

Nesse sentido, aqui no Brasil, o principal índice inflacionário é o Índice de Preços ao Consumidor Amplo. O indicador mede a inflação no comércio varejista de famílias com rendimento de 1 a 40 salários-mínimos.

Por fim, a inflação também representa uma ameaça aos investidores. O motivo é que ela diminui a economia real e o retorno sobre investimentos. Geralmente, investidores querem aumentar seu poder de compra ao longo do tempo, elevadas taxas tendem a atrapalhar este objetivo.

Veja também: A destruição do Real

Taxa básica de juros

Como dissemos anteriormente, para controlar a inflação, o Banco Central tende a aumentar os juros, ou seja, a taxa básica de juros. O objetivo é evitar o excesso de dinheiro em circulação.

Nesse sentido, a taxa básica de juros é a variável utilizada como referência para cobrança em empréstimos feitos a outras instituições financeiras. Também serve como referência para as demais taxas de juros no mercado em outros serviços financeiros.

Atualmente, a Taxa Selic (taxa de juros básica brasileira) encontra-se nos menores valores da história. Ao definir isso, o Bacen indica que quer “engrenar” o país para dias melhores. Com uma taxa de juros menor, há maior tendência dos consumidores em buscar linhas de crédito. 

Além disso, empresas também são beneficiadas. Ao abaixar a taxa de juros, há a redução do endividamento destas empresas, o que aumenta a sua capacidade de desenvolvimento e crescimento.

Veja também: Selic pode terminar 2021 em 6,5%, estimam bancos em pesquisa

Taxa de desemprego

Divulgado pelo IBGE, este indicador mede a quantidade de pessoas que estão fora da força de trabalho. Também mede quantas pessoas desistiram de procurar emprego, bem como as que trabalham informalmente

Sendo assim, o indicador mostra a capacidade da economia do país em absorver trabalhadores. Seu resultado pode afetar várias coisas, como a quantidade de renda para o consumo, os gastos do governo com benefícios etc.

Além disso, este indicador pode também explicar a inflação. Uma taxa de desemprego alta, pode gerar deflação de preços. Já o baixíssimo desemprego pode gerar a hiperinflação. Embora seja relevante, os dados são emitidos com atraso, visto que mede o período anterior.

Veja também: Taxa de desemprego atinge recorde, atingindo a marca dos 14,7%

Conclusão

Em linhas gerais, entender sobre os indicadores macroeconômicos do país é de fundamental importância para qualquer cidadão brasileiro. Eles refletem a situação da economia no país, ajudando a entender as consequências sobre a vida do próprio brasileiro.

Além disso, ajuda a entender se as políticas do governo estão gerando resultados para a economia do país. Isso é importante para verificar se é necessário mudar, ou até mesmo implementar outras políticas em prol do desenvolvimento.

Do mesmo modo, indicadores econômicos bem avaliados aumentam a capacidade do país de atrair investimento estrangeiro. Nesse ponto, quando há entrada de dinheiro estrangeiro, ajuda a melhorar ainda mais os indicadores citados neste artigo.

Com isso, recomendamos ao leitor a sempre se manter atualizado sobre os indicadores macroeconômicos brasileiros. Diariamente notícias são disponibilizadas sobre o assunto em diversos veículos de comunicação. É importante entender como os fatos ocorridos se relacionam com estes indicadores.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts