Biden tem planos para o maior aumento de impostos desde 1993

Biden tem planos para o maior aumento de impostos desde 1993

O presidente dos EUA, Joe Biden, tem seus planos voltados a um grande aumento de impostos no país, algo que não se via nessa magnitude desde o ano de 1993. O aumento dos impostos federais que Biden está planejando faz parte de um plano econômico que ele pretende aplicar nos EUA para um longo prazo de recuperação.

A ideia de Biden é a arrecadação de fundos e um plano econômico que veio sustentar os gastos com o novo pacote econômico de aproximadamente US$1,9 trilhão que foi aprovado ainda na semana passada.

Além disso, um novo pacote de estímulo deve ser colocado na economia dos EUA, mas dessa vez pode ser com um valor ainda maior. Na tentativa de bancar esses gastos governamentais, o plano de Biden é gerar uma maior receita por meio dos impostos.

A informação que se tem é que o próximo pacote não vai depender apenas da dívida do governo para financiá-lo, conforme propõem algumas pessoas ao Bloomberg nesta última segunda-feira (15).

É fato que com o aumento sucessivo da dívida americana ao longo do período da pandemia, a geração de recursos foi cada vez mais necessária. Desse modo, já se tinha ideia de que os impostos deveriam aumentar em algum período próximo.

No entanto, com Biden esse aumento de impostos deve se dar de forma ainda mais forte, como não se via há aproximadamente 28 anos nos EUA. O que chama a atenção é que a forma de tributação dos impostos federais desse governo virá tanto para pessoas físicas quanto jurídicas.

Quais medidas estão sendo avaliadas pelo governo Biden?

O aumento de impostos deve ser realizado tanto na alíquota individual das pessoas físicas que são mais ricas, quanto na alíquota de imposto cobrado das empresas e companhias, que devem ser acompanhadas por uma série de medidas que estão sendo preparadas pelos principais assessores de Joe Biden.

O governo Biden tem um planejamento de investimentos em energia limpa, educação, infraestrutura, além de combater as questões ligadas a desigualdade do sistema tributário, que por sua vez recebe diversas críticas por parte dos democratas.

Desse modo, essa série de medidas que Biden pretende dar uma atenção ainda maior durante os 4 anos de seu mandato, devem refletir sobre os impostos federais, em meio ao plano de crescimento a longo prazo da economia dos EUA.

Sabe-se, no entanto, que esse tipo de mudança acaba trazendo ao governo de Biden diversos riscos nas relações políticas nos EUA e isso é visto historicamente. Desde 1993 que Bill Clinton propôs uma mudança um pouco maior no sistema atual, e desde então não tivemos outro governante que se atreveu a medidas mais robustas na economia americana.

Entre as medidas que Biden pode adotar daqui pra frente e que estão até o momento sendo avaliadas, estão:

  • Aumento da alíquota do imposto em empresas de 21% para 28%;
  • Aumento do IR para quem ganha mais de US$400 mil por ano;
  • Aumento da taxação sobre ganhos para quem ganha US$1 milhão por ano;

Diversas outras medidas estão sendo avaliadas pelo governo Biden, embora nada ainda tenha sido oficialmente divulgado. Enquanto isso, muitos analistas esperam uma alta arrecadação do governo Biden nessa década, embora feita com certa cautela para não aumentar os riscos políticos.

Veja também: 5 motivos para ficar otimista com bitcoin e as criptomoedas

Total
2
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts