11% dos bancos centrais já desejam investir em Bitcoin e substituir o ouro

11% dos bancos centrais já desejam investir em Bitcoin e substituir o ouro

Uma pesquisa recente feita indicou que 46% dos entrevistados acreditam que as CDBCs serão criados para aparelhar a tecnologia das criptomoedas, mesmo que 33% dos entrevistados não acreditem que as criptomoedas serão ultrapassadas pelas moedas digitais. Ao mesmo tempo, Banco centrais discutem investir em Bitcoin como alternativa ao ouro.

Pelo menos 11% dos bancos centrais já consideram seriamente adotar o Bitcoin como uma alternativa ao ouro, fato este que foi discutido no último Seminário Anual de Gestão de Reservas de Bancos de Investimento Suíço UBS.

Pesquisa incluiu 30 bancos centrais

A pesquisa feita pela UBS, maior banco da Suíça, considera que os Governos estão muito propensos a adotar o Bitcoin como o próximo ouro digital. Foram consultados 30 bancos centrais e 28% destes bancos centrais já acreditam que o bitcoin irá substituir o ouro digital.

Porém como mais de 80% dos bancos centrais questionados ainda acreditam na soberania do ouro frente ao ativo digital, esta porcentagem ainda é de 11%, embora não se possa negar que a porcentagem é bastante chamativa.

A segunda resposta mais comum que foi dada pelos Bancos Centrais é de que se trata de um “ativo não-correlacionado”. As respostas mais populares são aprender sobre este tipo de investimento, criptomoedas e gestão de investimentos.

Bancos Centrais acreditam no Bitcoin como uma alternativa a atualização tecnológica

57% das respostas nas entrevistas não acreditam que o Bitcoin irá de imediato influenciar na forma em que se recebem os recibos depositados em contas bancárias. O objetivo de substituir o ouro para a moeda digital como reserva de valor apenas será feito quando estiver garantida a mesma segurança.

A cada dia que passa os bancos estão ficando mais animados com o modelo de dinheiro digital, com boa parte dos bancos centrais esperando pelos lançamentos das CDBCs de cada país, sendo que isso irá implicar diretamente na economia e modelo de fazer transações em cada país.

Cerca de 40% dos Bancos Centrais já estão trabalhando pesado em CDBCs e atualmente quem lidera a corrida para o lançamento de uma moeda digital é a China, com o seu Yuan digital.

Bancos já revelaram as motivações para digitalizar as moedas fiduciárias

Os bancos também já revelaram que o intuito principal está em digitalizar as moedas fiduciárias, aprimorando o sistema de pagamentos em varejo. Assim a ampliação das instituições financeiras também ficaria garantida e o intuito da CDBCs também é de atuar contra lavagens de dinheiro e do dinheiro que é utilizado em crimes.

Ainda de acordo com a pesquisa, 46% dos entrevistados dizem que não haverá nenhum problema na existência mútua do Bitcoin com as criptomoedas, observando que as moedas digitais dos Bancos centrais não irão substituir as criptomoedas, ao contrário de 33% que já acreditam nisto.

A possibilidade de investir em Bitcoin já é discutida também pelo BCE, Banco Central Europeu, que em uma recente conferência discutiu como poderá funcionar o e-euro ou e-dólar. A tecnologia blockchain deve ser utilizada, assim como acontece no Bitcoin, onde todas as transferências devem ser públicas.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts