Após alta, Bitcoin se consolida entre os melhores investimentos de 2021

Após alta, Bitcoin se consolida entre os melhores investimentos de 2021

A valorização do Bitcoin nos últimos dias está impulsionando a valorização das altcoins no mercado. Com a marca de US$ 55.000 alcançada ao longo desta quarta-feira (6), a valorização da moeda já alcança os 49,1% desde o início do ano.

Ao que tudo indica, a aposta por metais preciosos, como ouro e prata, está ficando de lado com a valorização e com a possibilidade de negociar com maior facilidade os ativos digitais, onde o mundo está enxergando uma nova forma de armazenar valor. As criptomoedas também parecem ser a melhor escolha em meio à crise de inflação provocada pelos Governos.

Bitcoin se torna um dos melhores investimentos do ano

De acordo com os dados da empresa NYDIG, que é uma empresa especializada em criptomoedas, o Bitcoin está entre as melhores opções de investimento ao longo do ano, acumulando uma valorização de quase 50% até o momento.

A forte recuperação mostrada no terceiro trimestre faz com que o ativo hoje já tenha uma valorização muito maior do que os ativos tradicionais, como o Tesouro Direto, ações de diversas empresas e a taxa Selic que está em apenas 6,25% ao ano.

Um fator que poderia ter impactado negativamente o Bitcoin e criptomoedas em geral, foi o anúncio no final de setembro de que estaria proibindo a negociação de criptomoedas, expandindo as sanções contra os ativos digitais, ainda mais após o anúncio do lançamento do yuan digital.

Adoção do BTC em El Salvador também foi decisivo para o momento de alavancagem

Enquanto que no último dia 7 de setembro o assunto no Brasil eram as incertezas políticas, El Salvador passava por um dos momentos mais importantes de sua história, quando passou a aceitar oficialmente e como a primeira nação no mundo o Bitcoin.

Além desse detalhe, a adoção da segunda camada de negociações com Bitcoin, Lightning Network, foi exponencial para um recorde de transações no país, principalmente aquelas de baixo valor.

Do outro lado da tabela, estão os metais preciosos que apresentam uma grande desvalorização no ano, em especial da prata que já caiu 17,55% desde o início do ano. Embora o ouro ainda seja considerado a reserva de valor mundial, no momento se apresenta como um investimento negativo, com queda de 7,9% até o momento.

Motivos da diferença para a queda do ouro e subida das criptomoedas

Um dos principais fatores para explicar a diferença de 57% entre o Bitcoin e o ouro, está na facilidade tanto de compra como venda do BTC, além da portabilidade, sendo fácil transferir valores entre carteiras. E com as últimas atualizações como a Taproot, o problema das taxas altas deve continuar caindo, assim como aos poucos está acontecendo na rede da Ethereum, com a atualização London.

Além desse detalhe, a adoção do Bitcoin está crescendo entre comerciantes no mundo todo, além de provedores de serviços que em muitas situações preferem receber pagamentos em criptomoedas, como uma forma de se proteger da inflação e receber a recompensa pelos seus trabalhos.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts