Lucas Bassotto

Escrito por

Author

Economista, trader e especialista em conteúdo sobre economia, finanças e criptomoedas.

Os índices de inflação são formas diferentes de medir a variação dos preços na economia, podendo indicar o quanto que está variando o poder de compra da população. Cada índice tem sua metodologia, ou cobre setores diferentes da economia. Portanto, eles são completamente diferentes um dos outros.

A inflação nada mais é que o aumento de oferta de moeda em circulação na economia, que resulta em uma elevação generalizada dos preços, ocasionando em perda de poder de compra para a população.

Leia também:

Os Bancos Centrais têm o objetivo de controlar a inflação e evitar que ela saia de controle. O Brasil utiliza o sistema de metas de inflação, que consiste em uma banda com teto (valor máximo) e piso (valor mínimo) que o governo segue, com o objetivo de mantê-la dentro do intervalo planejado.

Uma forma de medir é através de índices de inflação, que são calculados por instituições acadêmicas ou governamentais que calculam regularmente índices para avaliar nossa economia sob vários aspectos são: Fundação Getúlio Vargas (FGV), Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No Brasil, o IPCA é o principal índice responsável por medir a inflação, mas olhar apenas para ele pode trazer uma imagem limitada do que realmente está acontecendo com o poder de compra em todos os outros setores da economia. Alguns índices conseguem suplementar a deficiência, mas ainda assim são limitados.

Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA)

É o principal índice de inflação do país, ele é considerado o indicador oficial, e é utilizado como parâmetro para políticas de controle de inflação do governo. 

Ele é calculado pelo IBGE entre o 1º ao 30º dia de cada mês e reflete o custo de vida para famílias com renda entre 1 e 40 salários mínimos, nas principais regiões metropolitanas do país. 

Variação do IPCA, série histórica

ipca índices de inflação
Fonte: Clube dos Poupadores

Em sua composição estão inclusos os gastos com alimentação, habitação, transportes, comunicação, vestuário, saúde e cuidados pessoais.

O IPCA também é utilizado para correção de títulos do Tesouro Direto do tipo IPCA+ ou NTN-B, acrescida de uma taxa de juros. Estes títulos são os mais utilizados para quem quer proteger seu dinheiro da inflação para o longo prazo.

Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA)

Desde sua criação em 1947, o IPA é um dos principais índices de inflação, inicialmente batizado de Índice de Preços por Atacado e, a partir de abril de 2010, denominado Índice de Preços ao Produtor Amplo, registra variações de preços de produtos agropecuários e industriais nas transações interempresariais, isto é, nos estágios de comercialização anteriores ao consumo final.

Ele é calculado pela FGV com base nos preços do mercado atacadista, abrangendo etapas do processo produtivo que precedem o preço do varejo. O IPA é utilizado quando queremos descobrir o quanto que o setor produtor está sendo afetado. Ele em alta pode indicar choques externos ou crescimento na indústria agrícola, ou de bens de capitais.

Índice de Preços ao Consumidor da Fipe (IPC-Fipe)

Índice calculado pela Fipe desde janeiro de 1939 com base nos custos de habitação, alimentação, transportes, despesas pessoais, saúde, vestuário e educação para uma faixa de renda familiar de 1 a 20 salários mínimos. Em termos práticos, ele é bem parecido com o IPCA, embora seja menos utilizado e cubra até 20 salários mínimos.

Índice Nacional de Custo da Construção (INCC)

Índice específico para o setor de construção, calculado pela primeira vez em 1950 pela FGV. Reflete a variação de preço nos materiais de construção e na mão-de-obra do setor. É utilizado para reajuste de financiamentos diretos ao consumidor.

O INCC também serve como termômetro do setor de construção civil. Quando ele está em alta, quer dizer que a demanda por materiais de construção e mão-de-obra está aquecida. Quando a economia está crescendo, este é um dos indicadores mais afetados.

Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M)

Divulgado e calculado pela FGV, leva em consideração a média ponderada do IPA, IPC e INCC, com pesos respectivos de 60%, 30% e 10%, entre os dias 21 de um mês e 20 do mês seguinte. 

Foi criado para corrigir operações financeiras e atualmente também é utilizado para corrigir alguns títulos públicos, contas de consumo e contratos de aluguel. Ele é um dos índices de inflação mais amplos que temos.

Inflação é um problema que países querem evitar

Ninguém quer perder poder de compra com a passagem do tempo. Pelo contrário, as pessoas querem conseguir mais poder aquisitivo para o futuro. A inflação, ainda mais no sistema de dinheiro vigente hoje, sempre estará lá. Para os governos, o mais importante é controlá-la e evitar que ela vire uma hiperinflação.

Hiperinflação é o estágio mais elevado da inflação. Vivemos uma nos anos 90 e a população que tem entre 40 e 70 anos se lembra bem das filas de mercado, tabelamento de preços e sumiço de alimentos. Uma inflação elevada pode destruir toda uma economia, como acontece na Venezuela e já aconteceu até em jogos de videogame, como World of Warcraft.

Write A Comment